Amazon anuncia serviço de streaming voltado a animes: Strike
animes_Magical Girl Lyrical Nanoha StrikerS
Magical Girl Lyrical Nanoha Strikers Foto: Divulgação
Inovação > Comunicação

Amazon anuncia serviço de streaming voltado a animes

Kaluan Bernardo em 13 de janeiro de 2017

A Amazon anunciou um novo serviço de streaming, voltado a um público bem mais nichado: os fãs de desenhos japoneses. O Anime Strike, como é chamado o novo produto, contém um catálogo de mais de 1 mil animes por US$ 5 ao mês.

Os desenhos são voltados a públicos de todas as idades, misturando títulos de ação e romance. “Tendemos a focar mais nos consumidores e suas necessidades, e nossa grande diferença é que estamos usando dados que temos na Amazon para saber que tipo de programação empolgaria nossa audiência”, diz Michael Paull, vice-presidente de vídeos digitais na Amazon Channels, braço da empresa que lida com canais televisivos, ao site Variety.

Algumas séries terão suas estreias simultâneas nas televisões japonesas e no serviço da Amazon. Entre os títulos com transmissão simultânea estão “Scum’s Wish” (“Kuzu no Honkai”), “The Great Passage” e “Blue Exorcist: Kyoto Saga” (“Ao No Exorcist: Kyoto Fujouou-hen)”.

O catálogo, que também terá filmes, contará com produções clássicas, como “Paprika”, Tokyo Godfathers” e “Magical Girl Lyrical Nanoha StrikerS”. O catálogo será atualizado semanalmente. Eventualmente, ela também passará a produzir animes exclusivos, como “Ronja, the Robber’s Daughter”, uma versão em inglês da famosa produção do Studio Ghibli que estreou em 2015 no Japão.

O serviço ainda não tem uma data de estreia, mas chegará ainda nesse ano aos assinantes da Amazon Prime nos Estados Unidos. Haverão sete dias gratuitos para teste. A empresa não anunciou nada sobre outros países.

No Brasil, a Amazon lançou o Prime Video em dezembro de 2016 — dez anos depois de ter lançado sua primeira versão nos Estados Unidos. Ele custa US$ 5 (aproximadamente R$ 15), com um mês gratuito. O catálogo, no entanto, ainda é mais enxuto.

Concorrência em animes e planos futuros da Amazon Strike

O serviço enfrenta grandes concorrentes. O primeiro e mais óbvio é a própria Netflix que tem um catálogo bom de Animes, incluindo os hits “Attack on Titan”, “Belach”, “Hunter x Hunter”, “Inu Yasha” e uma série de exclusivos, como “Knights of Sidonia”, “Kuro of Mukuro”, “Magi Adventure of Sinbad” e “Ajin”.

Além da Netflix há o Crunchyroll, da AT&T-Chernin Group’s Otter Media, com 750 mil assinantes e 15 mil títulos, contra 1 mil da Amazon. Eles também apostam em públicos diversos, têm famosos programas exclusivos, como “My Hero Academia”, e abrangem diversos públicos.

LEIA MAIS
Alexa, assistente virtual da Amazon, ganha novos dispositivos
LEIA MAIS
Amazon Prime Video chega ao Brasil, mas com catálogo reduzido

O Anime Strike, no entanto, faz parte de uma estratégia maior da Amazon — o Channels. Com ele, a empresa oferece acesso a diversos canais televisivos específicos, como HBO, Cinemax, Showtime, Starz, Acorn TV, NBCUniversal’s Seeso, Machinima, Warner Bros. DramaFever, Tribeca Shortlist, Cinedigm’s Dove Channel, Comedy Central’s Stand-Up Plus, PBS Kids, Fandor e Outside TV.

Segundo a Variety, a Amazon pretende lançar outros canais de nicho como o Anime Strike, ainda esse ano, mas não anuncia quais gêneros pretende abordar.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 237 [2] => 205 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence