Arte em alta resolução com a Art Camera do Google
Art Camera
Foto: Reprodução/Google Arts
Inovação > Comunicação

Art Camera: Google preserva obras-primas em uma resolução que você nunca viu

Diana Assennato em 14 de junho de 2016

Se dependesse do Google, o mundo inteiro estaria disponível para buscas: cheiros, sabores e texturas. Enquanto a indexação do olfato e de outras sensações não se torna possível, a empresa experimenta em outras áreas, como a da fotografia de alta resolução aliada à arte com ajuda da sua recente Art Camera.

Durante os seus primeiros anos de vida, uma das funções do Google Institute, iniciativa da empresa responsável por conservar os tesouros culturais da humanidade online, era fotografar, escanear e arquivar obras-primas. De uns tempos para cá, o Google passou a brincar com a fotografia de altíssima resolução e desenvolveu, com ajuda de parceiros e fornecedores, a Art Camera. Diferente da tecnologia anterior, capaz de registrar em gigapixel (1 bilhão de pixels) 200 obras em cinco anos, essa câmera cadastrou mais de mil obras no acervo da empresa em poucos meses.

Art Camera, a super câmera do Google

Art Camera foi desenhada para ser muito mais simples de usar do que qualquer outra câmera desse calibre. Ao entregar uma experiência de usuário simplificada e mais rápida, o Google espera que museus e outras instituições comecem a digitalizar as obras e documentos do seu acervo e, ainda melhor, que façam disso um hábito. Antes da Art Camera, uma obra de 1×1 metro quadrado levava quase um dia para para ser digitalizado. Hoje, o Google leva apenas 30 minutos.

A câmera é equipada com um laser e um sonar que, em conjunto, garantem um foco perfeito. Posicionado bem em frente à obra, pendurada na parede, o dispositivo captura detalhe a detalhe.Com ajuda dos softwares do Google, a Art Camera tira centenas de fotos com super zoom de todos os pontos, deixando para o sistema a função de costura tudo em uma imagem final de altíssima resolução.

A precisão é tanta que as fotos em super closes são enviadas aos servidores do Google para serem transformadas em um arquivo gigapixel separado, que só poderá ser visualizado horas depois.

O projeto cresce a cada dia e tem obras de Monet, O’Keeffe, Rembrandt e Van Gogh, acervo esse construído com ajuda de 49 parceiros entre instituições de arte do mundo todo. Além disso, a empresa construiu 20 unidades do equipamento que será distribuído para uso gratuito em alguns museus escolhidos.

Arte em alta resolução

Para apreciar todas as obras de arte disponíveis em alta resolução basta preparar uma xícara de chá ou café, colocar o celular no modo silencioso e se perder entre as quase 1.400 imagens do site Art Camera Images. Por uma dificuldade técnica, só telas e pinturas foram registradas com a câmera por enquanto. A empresa ainda precisa inventar uma forma de registrar objetos em alta resolução.

Leia também:
Google convida artistas para pintar murais em seus data centers
Rafael Rozendaal usa a internet como galeria para a sua arte digital
Urban Nation será o primeiro museu de arte urbana do mundo

O tipo de detalhe que o equipamento oferece são de tirar o fôlego. Uma gota de pintura derramada, um borrão, a textura de uma pincelada, detalhes onde a força da arte se manifesta.

via GIPHY

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence