As 8 habilidades que as crianças precisam aprender na educação digital
educação digital
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Educação

As 8 habilidades que as crianças precisam aprender na educação digital

Kaluan Bernardo em 19 de setembro de 2016

Que a tecnologia faz e fará cada vez mais parte de nossas vidas não há mais dúvida. Mesmo assim, muitos pais e escolas ao redor do mundo relutam em apostar na educação digital para crianças.

A DQ Project, uma organização internacional, acredita que é necessário desenvolver o “quociente de educação digital” (DQ, na sigla em inglês) da mesma forma que se trabalha o quociente de inteligência (QI) e o de inteligência emocional.

crianças mexendo em tablet

Foto: Istock/Getty Images

Em artigo na página do Fórum Econômico Mundial, Yuhyun Park, presidente e cofundadora da DQ Project, defende que a educação digital deve focar em três pilares essenciais para formarmos o futuro. São eles: cidadania digital, criatividade digital e empreendedorismo digital.

A cidadania é sobre a habilidade de usar a tecnologia digital de forma segura, responsável e eficiente. Já a criatividade é sobre se tornar parte de um ecossistema digital ao criar de forma colaborativa novos conteúdos e transformar ideias em realidade ao usar ferramentas tecnológicas. E, por fim, o empreendedorismo é sobre saber usar as mídias digitais para resolver problemas globais e criar novas oportunidades.

Yuhyun acredita que o menos negligenciado é a criatividade digital, já que existe uma série de iniciativas que ensinam programação para crianças. Enquanto isso, o empreendedorismo só passa a ser ensinado quando a pessoa se torna adulta e a cidadania digital é praticamente ignorada, apesar de ser essencial para criarmos melhores cidadãos.

Leia também:
O que devemos aprender com o sistema de educação da Finlândia
Como a Estônia conseguiu criar uma educação mais igualitária

Quais habilidades digitais as crianças precisam aprender?

“Educadores tendem a pensar que crianças vão conseguir essas habilidades digitais sozinhas ou que elas devem ser alimentadas em casa. No entanto, graças a um vão geracional, com a geração Z sendo a primeira a realmente crescer na era dos smartphones e redes sociais, tanto os pais quanto os professores não sabem como ensinar adequadamente essas habilidades às crianças”, comenta Yuhyun em seu texto.

Por isso, ela e sua equipe se debruçaram sobre os principais desafios e demandas da era digital para definir quais são as habilidades que as crianças de fato precisam ter. São elas:

– Identidade da cidadania digital, a habilidade de criar e gerenciar uma identidade online e offline com integridade;

– Gerenciamento de tempo de tela, a habilidade de gerenciar uma tela de cada vez, aprender a fazer multitasking corretamente, e cuidar para se controlar em games online e redes sociais;

Gerenciamento de cyberbullying, saber de identificar habilidades de cyberbullying e saber lidar com elas sabiamente;

– Gerenciamento de cibersegurança, a capacidade de proteger seus dados, criar senhas poderosas e evitar ataques cibernéticos;

– Gerenciamento de privacidade, a potencialidade de lidar discretamente com todas as informações que compartilha pela internet e proteger a privacidade própria e alheia;

– Pensamento crítico, a habilidade de distinguir informações falsas e verdadeiras, além de saber questionar seus contatos online;

– Pegadas digitais, a capacidade de entender a natureza de suas pegadas digitais e entender suas consequências na vida real, sabendo gerenciá-las com responsabilidade;

– Empatia digital, é preciso ainda saber mostrar empatia com os outros e entender seus sentimentos, mesmo que só os conheça pela internet.

A DQ Project, desenvolvida em colaboração com pesquisadores da Universidade de Stanford, Universidade do Estado de Iowa, Universidade de Yonsey, Instituto Nacional de Educação de Singapura e Universidade Tecnológica de Nanyang, tenta criar jogos que passem esse tipo de habilidades para as crianças. Um deles, desenvolvido na Coreia do Sul, é o IzHero, um game focado no quociente de inteligência digital e que é gratuito, mas em inglês.

Muito mais do que usar ferramentas como um jogo em sala de aula, Yuhyun acredita que o importante é governos entenderem a necessidade de desenvolver tais habilidades nas crianças. “Líderes nacionais precisam entender a importância da cidadania digital e a fundação da inteligência digital. Eles precisam tornar uma prioridade a implementação de programas de cidadania digital”, comenta.

“Não há por que esperar. Na verdade, não há tempo para isso. Crianças já estão imersas em um mundo digital e estão influenciando como o mundo será amanhã. Cabe a nós garantirmos que elas estarão preparadas com essas habilidades e apoios para criar um lugar onde podem continuar”, conclui.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence