Mecanismo de busca? Google quer virar empresa de inteligência artificial
Google
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

Mecanismo de busca? Google quer virar empresa de inteligência artificial

Pedro Katchborian em 27 de abril de 2017

Sabemos que a empresa Google — agora oficialmente chamada de Alphabet — é dona do YouTube e tem plataformas tão diversas quanto o Gmail,  o Google Maps e o Google Earth ou ainda o Android. Mas, mesmo assim, o serviço que mais remete à empresa é a sua ferramenta de busca. A empresa sempre vendeu o Google Search como o seu carro-chefe. Mas isso está prestes a mudar. Segundo o CEO Sundar Pochai, em uma conversa com investidores, o Google está mudando para uma empresa que tem como principal frente a da inteligência artificial (AI).

Graham Templeton, da Inverse, diz que colocar a IA como carro-chefe do Google significa colocar o aprendizado de máquinas no núcleo de todas as suas plataformas. O principal serviço a ser beneficiado com o investimento da empresa em inteligência artificial é o Google Assistant — o assistente pessoal da empresa que aos poucos toma o lugar do Google Now. Com o avanço da tecnologia, o serviço deve aprender sobre o calendário do usuário, seus hábitos e interesses pessoais ao utilizar tablet ou smartphone.

O mercado de assistentes pessoais é um dos mais aquecidos no momento no Vale do Silício. Além do Google Assistant, o M, assistente do Facebook, também tem recebido investimento.

A utilização de inteligência artificial pode até melhorar o mecanismo de busca, tornando os resultados mais relevantes e os anúncios mais rentáveis. “A empresa não está apenas utilizando a análise de inteligência artificial para achar padrões de busca das pessoas, também está utilizando a tecnologia para prever buscas”, afirma Graham”. Com IA, a habilidade do Google será não apenas de encontrar o que você quer, mas de modular o que você quer de maneira muito mais poderosa”, diz.

Google não é único em investir em IA

LEIA MAIS
A inteligência artificial pode ser criativa?
LEIA MAIS
O problema com a comunicação da inteligência artificial

Além do Google e do já citado Facebook, outras grandes empresas têm olhado com carinho para o mercado da inteligência artificial. A Microsoft tem como principal destaque na área a Cortana, assistente pessoal disponível em dispositivos Windows e no console Xbox.

A Apple introduziu a Siri em 2011 e tem trabalhado para aprimorá-la. Recentemente, Siri foi atualizada para interagir com aplicativos que não são da Apple, para que usuários possam reservar caronas ou fazer pagamentos usando o Square Cash, por exemplo. Há, ainda, Alexa, da Amazon, presente no dispositivo para a casa Amazon Echo.

A IBM talvez seja a principal grande empresa de tecnologia que lida com inteligência artificial no momento. A multinacional investe no ramo há pelo menos 20 anos e tem o Watson, seu mecanismo de IA, já trabalhando em diferentes plataformas de saúde e tecnologia.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 237 [1] => 205 [2] => 76 [3] => 222 [4] => 157 [5] => 12 [6] => 249 [7] => 94 [8] => 97 [9] => 267 [10] => 68 [11] => 115 [12] => 186 [13] => 17 [14] => 173 [15] => 175 [16] => 238 [17] => 62 [18] => 92 [19] => 276 [20] => 236 [21] => 25 [22] => 153 [23] => 125 [24] => 16 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence