Google chega em Cuba; o que a mudança representa?
google
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

Google chega em Cuba; o que mudança representa?

Kaluan Bernardo em 27 de abril de 2017

A Google foi para Cuba. No dia 27 de abril, tornou-se a primeira empresa estrangeira de internet a operar na ilha. A companhia instalou servidores no país para armazenar conteúdo local, evitando que os dados tenham que trafegar por longas distâncias. Normalmente, os dados acessados em Cuba veem de cabos da Venezuela.

“Acredito que será muito notável para os cubanos”, comentou Doug Madory, diretor de análise de internet na Dyn, uma empresa de monitoramento de internet, ao site BuzzFeed. “A internet lá ainda continuará a ser um processo dolorosamente lento. Esse é apenas mais um raro passo em frente. Para os serviços da Google, que serão hospedados em no país, será uma marca”, comentou.

Mudança é restrita a poucos ainda

A novidade impacta apenas a população que já tem acesso à internet, fazendo com que os serviços da Google fiquem mais rápidos. No entanto, apenas 31%  da população está conectada, segundo o Banco Mundial.

Além disso, o custo de acesso à internet no país é alto. Segundo o jornal Telegraph, acessar a rede por redes públicas pode custar US$ 1,50 a hora, enquanto em cafés chega a US$ 4,50 a hora. A renda média de um cubano é de US$ 25 por semana.

A empresa estatal de telecomunicações de Cuba, a Etecsa, começou a rodar um programa piloto para instalar conexões de internet em 2 mil casas em Havba Velha. Mas o serviço faz parte de um programa piloto de apenas dois anos de duração. E ele custa US$ 30 por 15 horas de conexão a 128 kbps.

LEIA MAIS
Google vence luta sobre o direito ao esquecimento no Japão
LEIA MAIS
Internet das coisas: o que é e como vai impactar sua vida

A lentidão está diretamente relacionada aos anos de isolamento em que o país passou. Foi só em 2015 que o país passou a ter acesso à internet. Reportagem da BBC Brasil relata o quanto turistas se frustram quando chegam à Cuba e percebem a falta de conectividade. Mesmo nos hotéis mais nobres do país não há sinal.

Atualmente, existem cerca de 240 redes de WiFi públicos no país. Segundo a BBC, é comum ver pessoas amontoadas nessas praças, tentando conversar com familiares no exterior.

O governo cubano culpa o embargo econômico dos EUA pela falta de internet na região. Eles defendem que as grandes empresas de TI temiam entrar em conflito com as regras elaboradas por Washington. No entanto, desde que o embargo começou a cair em 2014, o argumento mudou.

Nesse sentido, a chegada oficial da Google, mais do que tudo, é simbólica e representa uma nova fase na internet do país.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 135 [22] => 173 [23] => 238 [24] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence