Sistema de inteligência artificial previu vitória de Donald Trump
trump
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

Sistema de inteligência artificial previu vitória de Trump nos Estados Unidos

Pedro Katchborian em 9 de novembro de 2016

Goste você ou não, o novo Presidente dos Estados Unidos será Donald Trump. O empresário venceu com 276 colégios eleitorais, contra 218 da candidata democrata Hillary Clinton. A decisão foi uma surpresa, muito por conta das previsões de sites renomados como o Five Thirty Eight, que dava 71% de chance de Clinton ganhar, e o New York Times, que apontava 85% de chance de Clinton ser a primeira presidente mulher na Casa Branca. Ao contrário desses veículos de comunicação, um sistema de inteligência artificial previu a vitória de Trump nos EUA.

A ferramenta se chama MogIA e usa 20 milhões de dados de plataformas como Google, YouTube e Twitter para fazer as suas previsões, de acordo com a CNBC. MogIA já havia previsto corretamente as últimas três eleições presidenciais, além das vitórias nas primárias dos republicanos e democratas.

homem vendendo bonés do Trump

Foto: Istock/Getty Images

Criado por Sanjiv Rai, fundador da startup Genic.ai, o sistema foi desenvolvido em 2004. A cada ano, mais informações são inseridas, o que torna o sistema mais inteligente com o tempo. Antes das eleições, os números mostravam que o engajamento de Donald Trump superava o pico de Barack Obama, em 2008, em mais de 25%.

Em entrevista a CNBC, Rai disse que, caso Trump perdesse, seria “a primeira vez que as informações seriam desafiadas em 12 anos“. Antes do resultado, porém, ele admitia que existiam limitações nos dados, já que nem todo engajamento significa apoio nas urnas.

Segundo Rai, o sistema poderia funcionar melhor ainda se ele pudesse ter um aprofundamento dos dados. Ou seja, se ele pudesse ver que uma pessoa acessou um vídeo no YouTube sobre como votar e depois um vídeo sobre como votar em Trump; isso daria uma boa noção da intenção do voto para a plataforma. Ele também fez questão de dizer que não haveria problema com a privacidade, já que seria tudo anônimo.

O nome MogIA é baseado no personagem Mogli — aquele mesmo, o Menino Lobo. Rai explica que, assim como o garoto na história, o MogIA aprende com o seu ambiente. “Enquanto a maioria dos algoritmos sofre com a influência de programadores e desenvolvedores, o MogIA tem o objetivo de aprender através de seu ambiente, desenvolvendo suas próprias regras”, afirmou.

Sistema não foi o único a prever vitória de Trump

Não foram só as máquinas que conseguiram prever o resultados das eleições. O professor Allan Lichtman, que vem prevendo os vencedores das eleições americanas desde 1984, afirmou ao Washington Post em setembro que Donald Trump sairia vencedor.

LEIA MAIS
Arquitetos mexicanos mostram que muro de Trump é inviável e megalomaníaco

Ele é o autor do livro “Predicting the Next Presidente: The Keys to the White House 2016”. Para chegar na conclusão — que ele disse ter sido a mais difícil de todas as corridas presidenciais –Lichtman usa uma série de fatores como a economia, escândalos e o carisma de cada candidato.

Depois, ele utiliza 13 questões de verdadeiro ou falso, sendo que o verdadeiro sempre é a favor do partido que está na Casa Branca (os democratas, no caso). Se seis ou mais dessas perguntas são falsas, o partido no poder perde. Se menos de seis são falsas, ele continua no poder por mais quatro anos. O método é diferente, mas Allan acertou na mosca e a partir de 2017 Donald Trump será presidente dos Estados Unidos.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 66 [13] => 67 [14] => 157 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence