O impacto da tecnologia no sexo para as mulheres
tecnologia no sexo
Foto: IStock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

O impacto da tecnologia no sexo para as mulheres

Pedro Katchborian em 3 de julho de 2016

Nos últimos anos, a tecnologia ultrapassou quase todos os tabus e também chegou ao mercado do sexo. Com isso, vieram novas plataformas e produtos eróticos que acrescentaram a um mercado que hoje movimenta US$ 400 bilhões. A popularização desses gadgets e serviços traz à tona discussões de gênero: as mulheres ganham ou perdem com a tecnologia no sexo?

Para Natasha Madov, editora do Ada, site com conteúdo de tecnologia direcionado a mulheres, a tecnologia— mais especificamente, a internet — permitiu que existissem mais nichos de interesse, o que aumentou e criou oportunidades de conteúdo erótico para o gênero feminino.

A internet permitiu que muitas mulheres descobrissem formas diferentes de se relacionar com sexo.

No Brasil, dados já mostram esse interesse. Segundo uma pesquisa dos sites Pornhub e Redtube, somos o país em que as mulheres mais acessam pornografia: 35% do consumo nessas plataformas é feito por mulheres.

Os números são altos, ainda mais considerado que a quantidade de conteúdo pornográfico desses sites é direcionado ao público masculino. Cindy Gallop, criadora do MakeLoveNotPorn, plataforma em que qualquer pessoa pode mandar vídeos de teor erótico, critica essa indústria. “Em uma era que a pornografia hardcore está mais acessível do que nunca, existe uma geração inteira crescendo e acreditando que o que você vê na tela é a maneira que se faz sexo”, disse em palestra do TED.

Mesmo sem ser direcionado apenas para as mulheres, o projeto de Cindy segue essa tendência comentada por Natasha. Quando se promove mais o considerado sexo real e não o que se vê em pornôs, beneficiam-se as mulheres. Comenta Natasha:

Você descobre coisas para você e com isso ganha a pornografia direcionada para a mulher.

A tecnologia no sexo além da internet

A discussão da tecnologia do sexo vai muito além da internet. Uma tendência que tem crescido nos últimos cinco anos é o de brinquedos sexuais high tech. E, como Natasha disse, há um mercado para todos os gostos, o que significa que alguns estereótipos podem ficar reforçados. “O que ficou claro é que existe uma fragmentação de mercados“, comenta, lembrando que sempre existirão nichos em que o machismo será reforçado.

Leia mais:
Vasalgel, o primeiro anticoncepcional masculino, pode revolucionar o mercado em breve

Falando sobre brinquedos sexuais, há gadgets de todos os tipos: desde o Autoblow, que simula sexo oral em homens, a diferentes tipos de vibradores direcionados ao público feminino. A OhMiBod, a Lelo e a Kiroo são empresas que destinam seus serviços mais para as mulheres com vibradores dos mais variados.

foto de 2 celulares ao lado de vibrador que rosa e azul

BlueMotion por OhMiBod. Foto: Divulgação

 

Para Jeremy Hsu, da Discover Magazine, o problema dessa maior intimidade entre tecnologia e sexo é que os dispositivos estão sendo aprimorados para tentar se aproximar da relação sexual e não como dispositivos para a masturbação ou para complementação do sexo — o que, segundo pesquisas, incomoda as mulheres pela falta de intimidade. Um estudo afirmou que mais de 2/3 dos homens testariam um robô sexual, enquanto 2/3 das mulheres disseram que não topariam. Em uma indústria que sempre priorizou os homens, isso pode ser preocupante.

Natasha concorda que a tecnologia ajudou a experimentar e conhecer o próprio corpo, mas ela ressalta que ela pode, sim, levar para essa lado da falta de intimidade. “Com essa facilidade de acessar pornografia há vários problemas claros de intimidade, ocasionando em uma dificuldade da experiência do sexo”, conclui.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence