Professor de Harvard transforma bactéria em fonte de energia
bacteria_energia2
Foto: Reprodução/Youtube
Inovação > Tecnologia

Professor de Harvard transforma bactéria em fonte de energia

Pedro Katchborian em 16 de junho de 2016

Daniel G. Nocera é um professor de Harvard que tem planos ambiciosos relacionados à fonte de energia: depois de fazer uma folha artificial, Nocera decidiu modificar uma bactéria para que pudesse absorver hidrogênio e dióxido de carbono (CO²) da luz do sol e transformar em álcool combustível, como se fosse uma planta

Daniel Nocera tem trabalhado há anos com a busca por uma fonte de energia sustentável. O conceito que buscava era: poderiam os cientistas, usando uma série de materiais baratos, transformar o poder da luz e gerar hidrogênio e oxigênio ao separar moléculas de água?

Leia mais: Como a África pode se tornar o maior polo de energia limpa do mundo

Há cerca de cinco anos, ele desenvolveu uma folha artificial enquanto estava no MIT. Apesar de revolucionária, a folha produzia hidrogênio como combustível. “Se eu te der o meu hidrogênio renovável, a única coisa que você vai fazer é encher balões”, disse. “Não há infraestrutura para o hidrogênio”, afirmou a Forbes.

Mas se o hidrogênio da planta se combinar com CO² para fazer álcool combustível, ele pode ser usado da maneira que o diesel é atualmente. Foi desse primeiro experimento que Nocera pegou suas ideias para realizar a bactéria.

O professor anunciou no ano passado que estava trabalhando com esse novo método, mas foi alertado por outros cientistas que seria difícil atingir um nível de eficiência produtivo. Na época, Nocera estava almejando chegar a 5% de eficiência,  cinco vezes melhor do que as plantas.

Daniel Nocera sentado

Daniel G. Nocera Foto: Reprodução/Youtube

Em maio, Nocera anunciou que sua bactéria converte luz do sol em isopropanol, isobutanol e isopentanol de maneira dez vezes mais eficiente do que as plantas. “Esses são álcoois que você pode queimar diretamente. E está vindo do hidrogênio que separamos da água e respirando CO². É isso que a bactéria está fazendo”, disse em uma palestra na Universidade de Chicago.

Bactéria como fonte de energia

O professor trabalhou nos últimos 18 meses com a bactéria, chamada Raistonia eutropha. A expectativa é que esse método impacte o cenário da sustentabilidade e seja uma fonte de energia. As plantas convertem a luz do sol em biomassa com 1% de eficiência, depois de usar a maior parte da energia para sobreviver. A bactéria de Nocera produz biomassa em 10,6% e álcool em 6,4% de eficiência. O álcool pode ser queimado diretamente e a biomassa pode ser transformada em combustível.

“Eu posso simplesmente deixar a bactéria crescer exponencialmente. Ela está consumindo hidrogênio, sua única fonte de comida, e pode respirar CO², então ela fica multiplicando e procriando”, comentou.

Nocera acredita que o caminho da inovação financeira nos Estados Unidos impede que a maioria das startups de energia fracassem. Ele acredita que as tecnologias que tem desenvolvido podem ajudar países com a India, onde cerca de 300 milhões de pessoas não tem acesso a energia.

Minha pesquisa é pegar energia renovável como o vento e a solar e guardar“, diz Nocera, em vídeo de Harvard.

Com essas descobertas, vários novos desafios vem quando começamos a pensar como o mundo vai ficar. Em vez de ir em postos de gasolina, você pode gerar o seu próprio combustível.

Veja o vídeo (em inglês) que explica mais sobre o processo:

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence