10 mulheres programadoras que revolucionaram os games
games
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

10 mulheres programadoras que revolucionaram os games

Camila Luz em 16 de setembro de 2016

Apesar de mulheres serem maioria entre os gamers — 52,6% no Brasil, segundo a pesquisa Games Brasil —, ainda existe o estereótipo de que isso é coisa de homem. Também há a ideia de que não existem programadoras por trás da criação dos principais games do mundo. Mas elas existem e muitas fizeram história.

Além de jogar muito, mulheres mereceram papel de destaque no mundo dos games em diversos momentos da história. Roberta Williams, por exemplo, foi responsável pela criação de uma das principais empresas do ramo, a Sierra.  Amy Hennig criou os gráficos de “Uncharted: Drake’s Fortune”, que fizeram muita gente pirar.

Leia mais:
Como a Women Up Games se tornou uma ferramenta de empoderamento feminino
Como os videogames representam personagens LGBTQ
No Man’s Sky: como funciona a tecnologia do game com universo quase infinito

O site iQ Intel fez uma lista com 10 programadoras que revolucionaram os games. Veja quem são e o que fizeram:

Programadoras que fizeram a diferença nos games

Robin Hunicke

Robin Hunicke é conhecida por seu trabalho no jogo “MySim”, uma versão para Wii do famoso “The Sims” lançada em 2007. Ela é professora de design de games na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e co-fundadora da empresa de games Funomena.

É reconhecida na indústria pelo seu suporte ao desenvolvimento independente de games, experimentação no design de games e pesquisa no ajuste dinâmico de dificuldade e defesa das mulheres dentro da indústria dos jogos.

Carol Shaw

Em 1978, Carol Shaw criou uma versão 3D do jogo clássico que todo mundo já brincou em papel: o Jogo da Velha. É uma das primeiras designers de games do sexo feminino e é considerada uma visionária. Além disso, é conhecida por ter feito o design de jogos como “Video Checkers” e “River Raid”.

Kim Swift

Em 2007, Kim desenvolveu o jogo “Portal”, que consiste em uma série de enigmas que devem ser solucionados ao teletransportar o personagem do jogador ou objetos simples usando o “Portal Gun”, um utensílio capaz de criar um portal interespacial entre superfícies planas.

O jogo foi considerado original e revolucionário, pois foi criado em uma época em que não se conhecia quase games em que é preciso abrir portais e se teletransportar de um lugar para outro.

A programadora foi considerada uma das 30 pessoas mais influentes com menos de 30 anos na indústria dos videogames pela revista Fortune.

Jane Jensen

“Gray Matter”, um jogo conhecido por forçar os limites do sistema psicológico, foi feito pela programadora Jane Jensen. Ela começou sua carreira na empresa de videogames Sierra e, posteriormente, fez o design de “King’s Quest VI” em parceria com Roberta Williams. Em 1993, desenvolveu “Gabriel Knight: Sins of the Fathers”.

Amy Hennig

Quando o PlayStation 3 foi lançado, jogadores piraram com os gráficos incrivelmente bem feitos de “Uncharted: Drake’s Fortune”. Uma das responsáveis por desenvolvê-los foi Amy Hennig.

O primeiro game que criou foi “Michael Jordan: Chaos in the Windy City”. Em seguida, trabalhou na série “Legacy of Kain” e em “Jak 3”.

Dona Bailey

Mulheres também se envolveram na criação dos antepassados dos jogos de computador modernos. Aqueles que você precisava colocar moeda em uma máquina para poder jogar, lembra? Um deles é o “Centopéia”, projetado por Dona Vailey em 1980.

Dona foi professora na Universidade de Arkansas, nos Estados Unidos, e inspirou muitos jogos populares no mercado hoje.

Christy Marx

Christy já escreveu livros, roteiros de cinema, roteiros de televisão, graphic novels e jogos de computador. Começou seu trabalho na Sietta, em 1991, onde escreveu, desenvolveu e dirigiu “Conquests of the Longbow: the Legend of Robin Hood”. Recentemente, trabalhou como consultora criativa para jogos como “Ages Beyond Myst” e “Matrix Online”.

Brenda Romero

Ao contrário do que muitos pensam, “Playboy: The Mansion” não foi criado por um bando de homens. A desenvolvedora principal do projeto foi Brenda Romero. Nos anos 80, ela desenvolveu a série de games “Wizardry RPG” e, em 2005, assumiu a liderança do jogo da Playboy, que é similar ao “The Sims”.

Sheri Graner Ray

Sheri Graner Ray é uma das pessoas por trás da série de games “Ultima” e assumiu papel importante no desenvolvimento do “Ultima VII”. Posteriormente, começou a trabalhar na Her Interactive, uma empresa de jogos focada apenas em produtos para garotas. Também trabalhou em “Star Wars Galaxies” e, hoje, é diretora de design da Schell Games.

Roberta Williams

Roberta Williams é ninguém menos do que a fundadora da Sierra, um dos nomes mais famosos no mundo dos jogos de computador. A companhia foi criada em 1979 por ela e seu marido, Ken Williams. Em 1980, lançaram o primeiro game da empresa, “Mystery House”.

Roberta é conhecida por criar a série “King’s Quest”, uma das primeiras de aventura.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence