Robôs fazem entregas para serviços de delivery nos EUA e Europa
robos
Foto: Divulgação
Inovação > Tecnologia

Robôs fazem entregas para serviços de delivery nos EUA e Europa

Camila Luz em 1 de setembro de 2016

Moradores dos Estados Unidos e de países da Europa já começaram a receber encomendas entregues por robôs. Pacotes, alimentos e outros itens disponíveis em deliverys são transportadas por essas máquinas.

O programa ainda está em fase de teste e começou a funcionar no primeiro semestre deste ano. Foi desenvolvido pela startup da Estônia Starship Technologies, dos fundadores do Skype Ahti Heinla e Janus Friis. A empresa fez parcerias com tele-entrega de comida e outros pacotes para tornar a ideia uma realidade.

robô atravessando rua em faixa de pedestre junto com outras pessoas

Foto: Reprodução/Facebook

Diferente da proposta da Amazon, que sugeriu um serviço de entregas feito por drones, os robôs da Starship não voam. Eles se locomovem por meio de seis rodas, usando GPS, radar e câmera para encontrar seu destino. Para chegar em segurança, desviam de obstáculos e seguem as regras de trânsito. Apesar de serem autônomos, são monitorados por operadores humanos. A startup afirma que, até agora, não houve nenhum acidente.

Leia mais:
Quais os empregos que deve ser substituídos por robôs
Rosie, cheguei! Cinco robôs que já estão dentro de nossas casas
Música e robôs: inteligência artificial pode compor jazz

Como funcionam os robôs entregadores

mulher pegando coisas dentro do robô entregador

Foto: Reprodução/Facebook

Por enquanto, os robôs são meio limitados. De acordo com o site Quartz, têm velocidade máxima de 6,4 km/h e operam sob um raio de ação de até 4,8 km. Por outro lado, podem lidar com a maioria das calçadas encontradas em regiões metropolitanas, como paralelepípedos.

Os robôs podem manter uma carga equivalente a cerca de dois sacos de compras, o suficiente para produtos essenciais que faltam em casa ou itens que a Amazon envia pelo correio. A bateria tem duração de quase três horas.

Para manter a segurança do sistema, os robôs se mantêm em contato com o despachante, que pode interromper o processo a qualquer momento. Além disso, o local onde armazenam o pedido só pode ser aberto por quem pediu a encomenda. Se alguém tentar assaltar um robô, a máquina chama a polícia e ainda filma o ataque.

Robôs X drones

Segundo o Quartz, os robôs estão fazendo entregas nos Estados Unidos em cidades como Nova York, São Francisco, Atlanta e Boston. Nesses locais, a parceria foi feita com a rede de supermercados Walmart. A empresa também está estudando o uso de drones para fazer entregas aos clientes. A maioria de suas lojas ficam em pequenas cidades e subúrbios, que não têm tantas calçadas para máquinas terrestres e nem edifícios altos que impeçam elementos voadores.

No entanto, a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos não deverá estabelecer regras que liberem o uso de drones comerciais em breve. Além disso, robôs terrestres podem carregar encomendas mais pesadas do que drones, sendo assim uma opção mais prática e versátil para o Walmart.

Os robôs também poderiam ser contratados por empresas que não podem pagar funcionários para delivery. A Starship poderia alugar suas máquinas para pegar a encomenda no estabelecimento e entregar ao cliente. Segundo a startup, seu objetivo é manter o custo de entrega abaixo de US$ 2.

A Starship também espera que o tempo de entrega seja de, no máximo, 15 minutos. Geralmente, restaurantes demoram, no mínimo, meia hora para levar o pedido até a casa do cliente. O uso das máquinas, nesse caso, seria uma grande vantagem.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence