Seis serviços de streaming de música disponíveis no Brasil
streaming-de-musica
Foto: Istock/Getty Images
Inovação > Tecnologia

Os destaques dos serviços de streaming de música disponíveis no Brasil

Emily Canto Nunes em 14 de julho de 2016

Ao menos quando o assunto é música, não há mais desculpas para piratear conteúdo. Só no Brasil estão disponíveis seis serviços de grandes empresas de tecnologia: Apple Music, Deezer, Google Play Música, Napster, Spotify e até mesmo o Tidal. De forma geral, os serviços são bastante similares: possuem quase que o mesmo catálogo, em torno de 40 milhões de canções que vão do rock ao mais obscuro dos gêneros, e funções que variam pouco de um para o outro. O valor básico de assinatura costuma ser o mesmo: R$ 14,90, com algumas variações em planos que vão além do premium.

Playlists, músicas offline, rádios por gêneros, algoritmo que aprende o gosto do usuário, páginas de artistas, equalizador, compatibilidade com Chromecast e perfil social são algumas das semelhanças entre os serviços. Além disso, praticamente todos possuem versão web, para navegadores, e aplicativos para os mais diferentes sistemas operacionais: Windows, iOS e Android. Porém, existem pequenas distinções que podem ser decisivas na hora de escolher um streaming de música para investir que vão além das funções, do design e do gosto pessoal. Confira alguns destaques.

Seis serviços de streaming de música

Apple Music

Ainda com valores em dólar, o que pode ser um problema para o usuário brasileiro. Custando US$4,99 por mês ou US$7,99 para a toda a família (até seis pessoas), o Apple Music é uma das mais recentes opções de streaming de música no mercado. Para usuários assíduos de iTunes, o serviço pode ser uma vantagem, pois quando o usuário faz uma assinatura, as músicas que tem no iTunes ficam juntas com as da biblioteca do Apple Music.

Outro recurso exclusivo do serviço da Apple é a Beats 1, uma estação de rádio 24 horas por dia. É de graça e pode ser acessada mesmo sem assinatura. É transmitida para o mundo todo dos estúdios em Los Angeles, Nova York e Londres. Há, ainda o Connect, um lugar onde os fãs podem interagir com seus artistas favoritos w que também pode ser acessado gratuitamente.

 

Deezer

screen do aplicativo deezer

Deezer Foto: Divulgação

De origem francesa, a Deezer é um dos serviços de streaming de música que há mais tempo está no Brasil. Ele também permite que o usuário importe seus MP3 para a plataforma. Um dos destaques é a função chamada de Flow, que sugere músicas ao usuário. O recurso tem acesso à biblioteca do e às músicas que realmente a pessoa quer ouvir. A cada sugestão é possível dizer ao Flow o que você gosta e não gosta e melhorar ainda mais as recomendações.

O Deezer também possui uma equipe de curadores, chamados de  Editors, e um programa de apresentações de alguns artistas chamado Sessions. Outro destaque é a opção de acompanhar as músicas com as respectivas letras e o vale-presente no formato de assinatura. O plano premium custa R$ 14,90.

Google Play Música

Assim como a Apple, o Google também tem seu serviço de streaming, o Google Play Música. O serviço de assinatura permite que o usuário crie uma estação de rádio interativa e livre de anúncios com qualquer canção e artista que goste. Nela, é possível adicionar, remover ou reordenar as trilhas na sua estação e ver quais serão as próximas faixas.

Um dos recursos interessantes que o serviço oferece é o de combinar a sua coleção com a do Google Play Música. O usuário pode armazenar até 20.000 das suas faixas na nuvem, de forma gratuita, e ouvi-las junto ao catálogo disponível no serviço ilimitado de streaming em qualquer lugar.

Leia mais:
Conheça projetos colaborativos que impulsionam a música independente
Como a Galeria do Rock evoluiu junto com a cidade de São Paulo
Melhores feiras e lojas para comprar discos de vinil em São Paulo

O Google Play Música também tem plano família para até seis pessoas de R$ 22,90 ao mês. O grupo tem acesso aos mesmos recursos das assinaturas individuais, incluindo experiência livre de anúncios e playlists contextuais feitas por especialistas em diferentes estilos musicais. O plano individual custa R$ 14,90.

Napster

screenshot do aplicativo napster

Napster. Foto: Divulgação

Custando os mesmos R$ 14,90 por mês, o Napster tem playlists feitas por uma curadoria especializada que também escreve sobre o assunto, seleção de álbuns e dois modos bastante interessantes: Kids e Car Mode.

No “Kids Mode” o usuário define o que as crianças irão ouvir, e no “Car Mode” o usuário escuta tudo o que gosta sem perder a atenção ao volante.

Outro destaque do Naspter são as parcerias e ofertas em conjunto de assinatura com celebridades como Sofia Oliveira, a rádio Transamerica e o programa Mercado da Música, com o Corinthians, com a operadora Vivo e com o portal de notícias Terra.

Spotify

Um dos mais populares streaming de música do mundo, o Spotify é conhecido pelas suas playlists feitas por um time de curadores e pela função Discover, na qual os usuários podem descobrir novos artistas. Como em grande parte das plataformas, é possível ouvir músicas com inserção de publicidade ou assinar a versão premium pelos mesmos R$ 14,90 de sempre.

O Spotify também possui plano família com até seis contas por R$ 22,35 e um específico para PlayStation, chamado PlayStation Music, por R$ 2,99. Esse plano permite que o usuário possa ouvir música enquanto joga no console da Sony.

Tidal

Além do fato de ser do Jay-Z, o Tidal se diferencia por oferecer músicas em alta qualidade, isto é, arquivos em FLAC. A assinatura básica é R$ 14,90 por mês e oferece acesso ao Tidal Premium, que possui somente músicas de alta qualidade, em AAC com bitrate de 320 kb/s. Já o plano Tidal HiFi habilita o streaming de 35 milhões de músicas sem perda de qualidade ao custo mensal de R$ 29,80. Ambos os planos dão acesso ainda a 85 mil videoclipes de alta definição, sem anúncios. Também é possível assinar planos familiares: adicionando até quatro membros da família chega-se a R$ 29,95 para o Tidal Premium e R$ 59,95 para o Tidal HiFi.

O Tidal possui aplicativos para todas as plataformas. No entanto, na web, apenas o Chrome suporta o streaming com qualidade total.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence