Tênis de corrida pode reduzir tempo de atletas que correm 100 metros
FA16_tenis de corrida
Foto: Divulgação
Inovação > Tecnologia

Tênis de corrida pode reduzir tempo de atletas que disputam 100 metros rasos

Camila Luz em 16 de agosto de 2016

A Nike lançou um novo tênis de corrida que tem a capacidade de reduzir o tempo de um atleta em até um décimo de segundo. Em uma prova de 100 metros rasos, isso é o suficiente para dar a medalha de ouro ao esportista que, sem o sapato, chegaria em quarto lugar.

O Nike Zoom Superfly Elite foi desenvolvido especialmente para a corredora jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce, patrocinada pela marca. A empresa analisou o sprint da atleta (corrida em alta velocidade em curto espaço de tempo) para criar a placa ideal para o sapato, reduzindo seu tempo pessoal. “Fraser-Pryce sabe que é imbatível nos primeiros 70 metros”, disse a Nike, segundo o site Deezen. “Mas entre esse ponto e os 80 metros precisa lutar para manter a liderança na prova”, completa.

O tênis de corrida mais rígido e leve do mundo

O tênis de corrida é resultado de mais de quatro anos de pesquisas feitas no Nike Sports Reseach Lab, voltadas para impressão 3D e algoritmos. Cientistas da empresa se esforçaram para criar o calçado mais leve e rígido do mundo. O Nike Zoom Superfly Elite tem a metade do peso do último modelo similar desenvolvido pela marca e é quatro vezes mais rígido.

Tênis com alta rigidez aumenta o desempenho de corredores como Shelly-Ann, que correm no estilo “arrancada”, percorrendo distâncias mais curtas em altas velocidades. Segundo o site Wired, uma pesquisa feita pela Universidade de Calgary (Canadá) descobriu que uma sola rígida reduz a quantidade de energia perdida na articulação metatarsofalângica (onde a almofada do pé encontra a base do dedo). Por isso, solas com essa característica aumentam a eficiência do atleta em corrida e salto.

No entanto, a rigidez sozinha não melhora o desempenho. Deixar o tênis mais rígido pode deixá-lo mais pesado, o que irá tornar o corredor mais lento.

protótipo de tênis preto com sola dourada

Protótipo do Nike Zoom Superfly Elite com sola impressa em impressora 3D. Foto: Divulgação

Para encontrar o equilíbrio entre rigidez e peso, a Nike recorreu ao design computacional, que tem a capacidade de criar estruturas mais leves e fortes. Na Nike Sports Research Lab, os designers capturaram mapas de calor de Shelly-Ann enquanto ela corria os 100 metros rasos. Esses dados alimentaram um algoritmo, que os traduziu para uma placa de pico otimizada para peso e rigidez. Por meio de protótipos emitidos por uma impressora 3D, testes foram feitos até chegar ao modelo ideal.

sola do tenis nike

Sola do modelo final do Nike Zoom Superfly Elite. Foto: Divulgação

Leia mais:
5 sites e aplicativos para melhorar seu treino
Empresa personaliza cadeira de rodas com impressão 3D
O que os eletrólitos fazem pelo seu treino

Até agora, a Nike conquistou na vida real os resultados obtidos em laboratório. Enquanto a atleta usava o tênis de corrida, alcançou o tempo de 0,148 segundos em provas de 100 metros, o suficiente para leva-lá ao primeiro lugar do pódio em grandes competições mundiais.

Quem é a atleta

Shelly-Ann Fraser-Pryce tem 29 anos e nasceu em Kingston, na Jamaica. Começou a correr quando ainda estava no primário e se tornou uma velocista bicampeã olímpica e tricampeã mundial dos 100 metros rasos.

Shelly-Ann Fraser-Pryce fazendo testes

Shelly-Ann Fraser-Pryce em testes. Foto: Divulgação

Em sua carreira, já conquistou 13 medalhas em competições mundiais. Nove delas são de ouro. É conhecida pelo apelido “Pocket Rocket” (Foguete de Bolso na tradução livre), por causa de sua velocidade e baixa estatura.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence