Bibliotecas de roupas são opção para quando você enjoar das suas peças
biblioteca de roupas
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Consumo Colaborativo

Bibliotecas de roupas são opção para quando você enjoar das suas peças

Camila Luz em 10 de setembro de 2016

Consumir com consciência para reduzir nosso impacto no mundo significa aprender a dividir. O seu guarda-roupa provavelmente já está lotado de peças que foram usadas pouquíssimas vezes. Ao invés de comprar mais e ocupar um espaço que você não tem, vá à uma biblioteca de roupas, alugue, troque e tenha estilo.

No Brasil e no mundo, há iniciativas surgindo no mundo fashion que pretendem mudar nosso olhar com relação ao consumo de moda. Acumular começa a deixar de ser a bola da vez para dar espaço ao compartilhamento e à troca. O objetivo é incentivar pessoas a comprarem menos, reduzindo o impacto ambiental causado pela indústria têxtil no meio ambiente.

Para ter estilo próprio, não é preciso comprar roupas novas. O que já não serve para você pode cair bem em outra pessoa, e o que ela não usa mais pode ser sua nova peça coringa. Gostou da ideia?

Participe de uma biblioteca de roupas:

LENA The Fashion Library, Amsterdã

arara de roupas da biblioteca de roupas de amsterdã

Foto: Reprodução/Facebook

“Use belas roupas, mas não às custas das pessoas e do meio ambiente. Estar apto a selecionar por estilo e corte, mas dizendo não a um guarda-roupa lotado e ao fast fashion. Aproveitar o sentimento do novo, mas sem precisar possuir nada”. Esse é o novo conceito de elegância de acordo com a biblioteca de roupas.

A LENA disponibiliza uma coleção de alta qualidade de modelos vintage, lançamentos de designers famosos e roupas sustentáveis. É possível tanto comprar as peças como pegar emprestado.

Para pegar emprestado, é preciso participar do clube de assinaturas. Cada peça de roupa vale um certo número de pontos. Dependendo da sua assinatura, é possível pegar mais ou menos peças e trocá-las quando tiver enjoado e quiser algo diferente.

Se você realmente amou uma peça depois de usá-la, é possível comprá-la. Além disso, dá para trazer roupas do próprio guarda-roupa para empréstimo na biblioteca temporariamente.

Roupateca, São Paulo

arara de roupas da roupateca com mulher ao lado

Foto: Reprodução/Facebook

A Roupateca é um clube de assinaturas com foco em consumo consciente. Por R$ 100, R$200 ou R$300 por mês é possível levar uma, três ou seis peças para casa por vez. Quando quiser uma roupa nova, é só trocar! É possível ficar até 10 dias com as peças e é preciso devolvê-las do jeito que as encontrou e lavadas (não precisa passar).

Por enquanto, a Roupateca fica na House of Bubbles, em Pinheiros, uma das quatro casas colaborativas do empresário Wolfgang Menk. Em 24 de setembro, ela ganha novo endereço: a rua Lisboa, 445, também em Pinheiros.

Além de ganhar casa nova, a Roupateca irá ganhar novo nome, “Entre Nós”, e aprimorar um pouco seu sistema: será incluída a opção de delivery e escolha de peças online no site. Além disso, o acervo será cada vez mais pensado para proporcionar experiências para pessoas de estilos diferentes. O objetivo é oferecer aos assinantes a chance de usar coisas que eles talvez não comprassem.

A House of Bubbles continuará tendo uma biblioteca de roupas gerenciada pelo próprio Wolfgang. A “Bubbles Lab” já está funcionando em Beta e também trará novidades em seu modelo.

Leia mais:
Guarda-roupa compartilhado propõe consumo consciente
Roupa Livre ensina a ter estilo e a comprar menos
Seis dicas simples para fazer suas roupas durarem mais

Trocaderia, São Paulo

A Trocaderia funciona como uma biblioteca de roupas viva e itinerante. É um evento de trocas que já aconteceu em vários lugares na capital paulista, como House of Work, Casa TPM e Casa Galpão. A proposta é simples: cada pessoa (que deve pagar a entrada de R$10) pode levar até 10 peças de roupa em bom estado para trocar com outros participantes.

A Trocaderia acontece em várias edições e cada uma delas tem um tema. O evento ocorrido em 20 de agosto, no metrô Faria Lima, foi focado em roupas femininas adultas, por exemplo.

Rentez-Vous, Inglaterra

araras de roupa ao lado de banner da Rentez-Vous

Foto: Reprodução/Facebook

O “Airbnb da moda” funciona na Inglaterra como um site para facilitar empréstimos de roupas. Quem deseja colocar roupas para aluguel deve fazer cadastro no site, download de uma foto da peça e determinar um valor. Pessoas interessadas em alugar analisam as ofertas e escolhem as que mais a interessarem.

Os dois usuários entram em contato e combinam o local de entrega. Caso morem em cidades diferentes, é possível enviar por correio. Depois que a peça tiver sido utilizada e devolvida junto com o pagamento.

A Rentez-Vous tem peças mais simples, mas também é bastante focada em alta costura, disponibilizando roupas caras feitas por designers famosos. Nesse caso, o objetivo é possibilitar o aluguel de roupas que são utilizadas poucas vezes, em eventos profissionais e sociais.

Ropateca, Barcelona

Criada pelas irmãs alemãs Christine e Maria Schorn, trabalha com roupas dos clientes e de designers comprometidos com a moda sustentável e com a produção justa. Para emprestar roupas, é preciso se tornar sócio pagando uma taxa mensal.

Cada sócio pode levar para casa até três peças por vez e ficar com elas por até 30 dias. É preciso lavar as roupas antes de devolver ou pagar uma taxa extra se quiser que a Ropateca faça o serviço de lavanderia.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence