Guarda-roupa compartilhado leva aluguel de roupas a SP e RJ
House Of Bubbles. Foto: Arquivo Pessoal
O guarda-roupa compartilhado da Roupateca
Nova Economia > Consumo Colaborativo

Guarda-roupa compartilhado propõe consumo consciente

Diana Assennato em 17 de abril de 2016

Existem iniciativas independentes surgindo no Brasil que estão transformando a forma como consumimos moda, como a Roupateca da House of Bubbles. A Roupateca é uma mistura de biblioteca de roupas com Netflix: você escolhe um dos planos oferecidos e compartilha um dos guarda-roupas mais desejados da cidade.

Repensar o papel do consumismo nas nossas vidas é uma das respostas mais efetivas para a pergunta: como minimizar o nosso impacto no mundo? O consumo consciente não é só mais uma tendência bem-comportada com cara de greenwash populando discursos de marcas que querem parecer legais.

Casas compartilhadas, guarda-roupa compartilhado

A House of Bubbles é uma das 4 casas colaborativas do empresário Wolfgang Menke, fundador do grupo House of All, uma vila colaborativa de casas vocacionadas baseadas em Sharing Economy (economia compartilhada) no bairro de Pinheiros, São Paulo. A primeira delas foi a House of Work, um co-working tradicional, seguida pela House of Food, uma cozinha industrial compartilhada para chefs independentes, a House of Learning, um espaço para cursos que cobra conforme faturamento e a caçula House of Bubbles. A “Bubbles”, como é carinhosamente apelidada pela vizinhança, tem uma lavanderia estilo self-service no andar de baixo (onde você pode lavar e secar suas roupas como nas launderettes européias e americanas) e a Roupateca no andar de cima.

jovens comemorando na calçada

House of All, conjunto de casas colaborativas no bairro de Pinheiros, São Paulo. Foto: Arquivo Pessoal

LEIA MAIS
Economia colaborativa na educação, moda, gastronomia e trabalho
LEIA MAIS
Como funciona a House of Food, uma cozinha compartilhada em SP

House of Bubbles não é brechó nem aluguel

A Roupateca não é um brechó e não funciona como aluguel de peças pontuais: é um clube de assinatura de roupas com foco em consumo consciente. Por R$100, R$200 ou R$300 por mês você pode levar 1, 3 ou 6 peças para casa por vez, ou seja, se quiser trocar as suas peças todos os dias, você pode. A única condição é devolver as roupas nas condições que você as encontrou e lavadas (não é necessário passar). Ou seja: por R$100, você pode usar 30 peças diferentes por mês. Pelas regras, você pode ficar até 10 dias com elas e em caso de perda ou danos irrecuperáveis paga-se o valor total da peça. Por ora, o foco da curadoria é para mulheres, mas a ideia é que o acervo se torne um dos melhores serviços de assinatura de roupas masculinas também.

2 mulheres percorrem arara de loja

Clientes da Roupateca procuram peças no guarda-roupa compartilhado. Foto: Arquivo Pessoal

Consumo consciente também é usar até acabar

Inaugurado em outubro do ano passado ainda em formato Beta, o projeto quer dar exemplo para outras iniciativas de consumo consciente no país e já está recebendo propostas de abertura de franquias em todo o Brasil. As idealizadoras e sócias, Nathalia Roberto e Daniela Ribeiro, ainda querem esperar antes de replicar o modelo para entender melhor o publico e o potencial do serviço. Mas confessam: “uma das coisas mais lindas da Roupateca é ver a mesma peça sendo usada por pessoas com estilos diferentes, de formas diferentes”, diz Daniela. Consumo consciente não é simplesmente consumir menos, mas também uma forma de entender quanto deve durar uma peça e aproveitar o seu potencial ao máximo.

A Roupateca em outros estados

A Roupateca na House of Bubbles não é a única do Brasil. Em abril de 2016, foi inaugurada outra em Niterói, no Rio de Janeiro. O esquema é parecido com a da House of Bubbles: os planos variam de R$ 120 a R$200 e dá o direito de alugar 12, 24 ou 36 peças por mês. Toda a renda líquida é doada para instituições carentes da cidade.

Guarda-roupa compartilhado pelo mundo

A ideia da Roupateca e da House of Bubbles encontra respaldo em ideias semelhantes, como a Lena e Rent The Runway,

A Lena é uma empresa holandesa que permite o aluguel de roupas pela internet. Você se cadastra na plataforma, escolhe a peça que quer alugar ou comprar e eles deixam separada. Em seguida você tem a opção de buscar na loja, pegar em pontos específicos ou receber em casa. Para devolver o processo é o mesmo.

Já a Rent The Runway, criada nos EUA, conta com uma time de 450 designers próprios para alugar roupas. Todas as semanas eles anunciam novas peças. Quando você aluga, eles garantem uma peça com tamanho reserva caso a original não tenha servido

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 237 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence