Ano sabático de publicitários vira negócio
260A1276 waaaa
Foto: arquivo pessoal
Nova Economia > Criativos

Ano sabático de publicitários vira modelo de negócio

Diana Assennato em 19 de abril de 2016

Em julho de 2014, o casal de publicitários Marina Abadjieff e Pedro Beck não tinha nem dois meses de namoro quando decidiram fazer uma pausa nas suas rotinas malucas em São Paulo e tirar um ano sabático.

O plano era alugar um carro e cruzar os Estados Unidos de costa a costa: eles tinham 40 dias para atravessar 12 mil quilometros, partindo de Nova York e chegando em Los Angeles. As duas mentes criativas, ele diretor de arte e ela fotógrafa de moda, se encantaram com as imagens poderosas ao longo do caminho: as paisagens do Texas, Novo México e Arizona inspiraram o casal a começar a fotografar mulheres de atitude, em ensaios de nudez cotidiana, despretensiosa e provocativa.

 

Leia também: We are Alive, uma agência criativa dentro de um trailer.

 

As fotos, clicadas pela Marina com direção de arte do Pedro, passaram a chamar a atenção nas redes sociais, especialmente no Instagram, onde eles começaram a fazer sucesso. Já na volta da viagem, o casal sentiu que deveria fazer mais com aquele material do que simplesmente acumular likes. Depois de cogitar alguns formatos (como um livro ou blog), entenderam que o que aquelas fotos tinham de mais especial era o fato terem sido feitas na estrada, de serem imagens vivas, criadas em movimento.

Tinham que voltar para a estrada.

Foi assim que a We are Alive nasceu, uma agência criativa itinerante que produz imagens para moda, lifestyle e paisagens sobre quatro rodas. O casal já clicou campanhas publicitárias e editoriais para marcas e revistas no Brasil, Uruguay, Estados Unidos, República Tcheca, Inglaterra, Alemanha e Áustria.

 

casal e cachorro

Casal posa com cadelinha Sofia, no Angelina National Forest nos EUA. Foto: arquivo pessoal

 

Hoje Pedro, Marina e Sofia, uma cadelinha vira-lata adotada no Brasil, rodam mais de oito mil quilômetros por mês em busca de realização pessoal: “A agência tem suas metas, mas o nosso objetivo principal é viajar e tirar o melhor disso para a vida. Fazemos nosso roteiro, nossa viagem, se quisermos ficar, ficamos, se quisermos seguir em frente, vamos”, diz Pedro. A família está na estrada sem parar desde dezembro de 2015, e a ideia é continuar a viagem por uns dois anos “ou enquanto tivermos dinheiro para a gasolina, já que um motorhome de 1988 bebe muito!”, confessam.

 

trailer numa estrada do deserto

O trailer que virou casa, escritório e estúdio de fotos. Foto: arquivo pessoal

Como ganhar dinheiro viajando?

A principal fonte de renda vem da agência, principalmente com trabalhos relacionados à moda, mas eles também são patrocinados por marcas pontuais que eles mesmos procuram para viabilizar as viagens. “A gente gasta o suficiente para viver e fazermos as coisas que temos vontade. Não temos um apego profundo com o dinheiro, mas ele é fundamental para continuar viajando. Temos um budget por mês e mantemos o controle em planilhas de orçamentos.”, diz Pedro.

Além da publicidade e da moda, eles também fazem um extra vendendo objetos que garimpam em mercados de pulgas e brechós espalhados pelo interior dos Estados Unidos. São peças que compram para a produção dos ensaios ou que os encantam no meio de uma viagem. Mas como viver em um trailer exige uma certa dose de desapego, vira-e-mexe Pedro e Marina se desfazem de seu acervo na sua lojinha online. Ah, eles entregam no mundo todo!

“Nós não viajamos para ir a algum lugar. Nós simplesmente queremos ir. Pelo amor à viagem. Acreditamos que quanto mais longe você for, mais perto estará de se encontrar consigo mesmo. Nós não moramos em nenhum lugar. Moramos na estrada e dormimos embaixo das estrelas.”

Como tirar um período sabático

Marina e Pedro construíram aquele tipo de história que nos faz pensar em largar tudo e viver do “plano B”, mas será que períodos sabáticos são para qualquer um? O casal nos contou que eles se prepararam pouco mais de um ano para essa viagem, mas que o mais importante é acreditar na decisão: “Nada te prepara realmente para tirar um ano sabático, não existe hora perfeita. Invista mais em trabalho e menos em carreira. Tudo o que precisamos foi de um pouco de planejamento e muita coragem”, diz Pedro.

 

O casal trabalha em sintonia durante um editorial

O casal trabalha em sintonia durante um editorial. Foto: arquivo pessoal

 

Para o casal, um planejamento desse tem que levar em consideração o negócio, mas sem deixar de lado a realização pessoal. Para eles, só assim é possível fazer um trabalho pleno. “Nossa ideia não é pegar qualquer trabalho que vá gerar uma renda a mais no mês, e sim pegar os que acreditamos, criar contatos, parcerias, e estabelecer clientes à médio e longo prazo.”

Casar, morar e trabalhar junto

Mas como é ser um casal, trabalhar juntos e ainda por cima morar em poucos metros quadrados? Pode parecer difícil, mas a troca é o que mantem o casal saudável e a sociedade profícua. Assim como na agência onde cada um tem uma tarefa específica, o mesmo ocorre no motorhome. “Quando alguém precisa do seu espaço, um vai dar uma volta e o outro vai ler um livro. Do mesmo jeito que damos muitas risadas, também compartilhamos muito o silêncio.”, conta Pedro.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence