Empregos do futuro estão chegando. Você tem o que precisa?
Impressão 3D
Profissões do futuro. Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Criativos

Os empregos do futuro estão chegando. Veja se você tem as habilidades necessárias

Redação em 3 de maio de 2016

A edição deste ano do Fórum Econômico Mundial fez uma projeção para 2025, destacando quais são os empregos do futuro. O desenvolvimento da tecnologia, da internet e o envelhecimento da população trazem mudanças significativas para a economia. Mais profissões devem surgir na próxima década, exigindo novas habilidades.

Em 2025, os empregos em alta não serão os mesmos de 2016. Segundo o relatório, mudanças disruptivas no mercado de trabalho podem levar a mais de 7,1 milhões de empregos perdidos até 2020. Dois terços desse número dizem respeito a cargos de “colarinho branco”, como administradores e profissionais do Direito. Hoje, essas profissões ainda são consideradas “seguras”.

Por outro lado, dois milhões de empregos serão criados para quem deseja trabalhar em campos relacionados à tecnologia, engenharia, computação e matemática.

Afinal, quais são as habilidades necessárias para conseguir os empregos do futuro?

A Fast Company preparou uma lista baseada na opinião do Fórum Econômico Mundial e em dados do Bureau of Labor Statistics:

Tecnologia e Pensamento Computacional:

Sem novidades, certo? Mas o relatória do Fórum destaca que será preciso investir na capacidade de gerenciar enormes quantidades de dados. Quem for capaz de processá-las e identificar padrões será valorizado.

Profissionais relacionados:

  • desenvolvedores de software,
  • analistas de sistemas,
  • especialistas em pesquisa de mercado e em marketig.

 

Cuidados a terceiros

Os avanços na medicina permitem que pessoas vivam mais. A população está envelhecendo e, por isso, setores de cuidados com a saúde terão uma demanda crescente.

Telemedicina, equipamentos cirúrgicos robóticos e outros avanços na área mudam a maneira como esses cuidados são administrados. A importância dos cuidadores, no entanto, será mantida.

Profissionais relacionados:

  • médicos,
  • fisioterapeutas,
  • especialistas em ergonomia do trabalho,
  • cuidadores particulares,
  • assistentes médicos e até veterinários.

 

Inteligência Social e “Alfabetização da Mídia”

A Inteligência Artificial está se desenvolvendo rápido. Mas ainda vai levar algum tempo para que robôs adquiram habilidades como inteligência emocional e social.  

Os locais de trabalho se tornam mais internacionais do que nunca. A tendência será trabalhar online com alguém que está do outro lado do mundo. Por isso, a competência para lidar com fatores multiculturais será valorizada.

Os robôs também não devem desenvolver em breve a capacidade de identificar diferenças entre as diversas plataformas de mídia. Saber a melhor maneira de se comunicar em cada uma delas ainda será exclusividade dos humanos.

Profissionais relacionados:

  • especialistas em vendas e em marketing
  • serviços de apoio ao cliente.

Aprendizagem ao longo da vida

A internet possibilitou o aumento do fluxo de informações. Tudo muda o tempo inteiro. O mundo evolui mais rápido do que podemos acompanhar. Por isso, precisamos nos tornar pessoas que estejam dispostas a aprender coisas novas.

Para professores, será difícil estar sempre em dia com as últimas novidades. A fonte de novos conhecimentos será a tecnologia. Ela vai fornecer informações destrinchadas, que poderão ser consumidas a qualquer momento.

Profissionais relacionados:

  • das áreas da educação e formação.

 

Adaptabilidade e Saber Empresarial

Oportunidades têm surgido nos campos da inovação e do empreendedorismo. Com o surgimento da Gig Economy, será preciso entender como funciona esse novo jeito de fazer negócios. No futuro próximo, saber colaborar será valorizado, assim como desenvolver novos projetos rapidamente.

Profissionais relacionados:

  • analistas de gestão,
  • contadores,
  • auditores
Foto: iStock/GettyImages

Foto: iStock/GettyImages

Quarta Revolução Industrial

O relatória indica que estamos vivendo o começo da Quarta Revolução Industrial. Ela fomenta, por exemplo, a inteligência artificial, a robótica, a impressão 3D, a nanotecnologia, a biotecnologia, o estocamento de dados e de energia e carros autônomos.

Muito se discute sobre o desenvolvimento da robótica e da inteligência artificial. Daqui a algum tempo, robôs podem estar fazendo funções que são hoje exercidas por humanos.

Leia mais: Como seria o mundo após o fim do trabalho?

O Fórum Econômico reconhece que a automação pode trazer impactos nesse sentido. Mas acredita que profissionais podem desenvolver suas habilidades para aprimorar a produção com a ajuda da tecnologia. O caminho não seria uma substituição por parte das máquinas, e sim o surgimento um novo tipo de profissional.

O desenvolvimento da tecnologia permite a criação de novas relações de trabalho. A plataforma Uber, por exemplo, só funciona porque existem celulares com capacidade para internet rápida.

Cidadãos do mundo inteiro podem se conectar ao Uber e usufruir dele. Da mesma maneira, qualquer profissional pode escolher deixar seu emprego fixo e prestar serviço para a plataforma.

A Quarta Revolução Industrial reduz as distâncias e torna as relações mais globais. A comunicação é um de seus pontos-chave.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence