Planejamento financeiro: Nathalia Arcuri ensina a garantir o futuro
planejamento financeiro
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Criativos

Planejamento financeiro: Nathalia Arcuri ensina millennials a garantir o futuro

Camila Luz em 19 de dezembro de 2016

Com a Reforma da Previdência, a crise econômica e o aumento do trabalho informal, muito tem se discutido sobre a estabilidade dos millennials quando chegarem à velhice. A geração atual está freelando mais, investindo seu dinheiro em experiências e dando menor importância ao planejamento financeiro.

Para Nathalia Arcuri, dona do canal no Youtube “Me Poupe!”, millennials precisam  investir mais no planejamento financeiro e mudar sua forma de lidar com finanças pessoais. Ela começou a poupar dinheiro com apenas sete anos de idade, para comprar seu primeiro carro aos 18. “Sempre vi só vantagens em fazer isso. Pessoas ao meu redor achavam que eu era doida e muquirana. Mas sempre fui focada, determinada e disciplinada”, conta.

LEIA MAIS
Aprenda a viajar barato seguindo quatro passos
LEIA MAIS
7 bicos para fazer o que gosta e ganhar dinheiro extra

Nathalia é “poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação”. Se formou jornalista e passou por emissoras como SBT e Record. Quando começou a trabalhar, poupava mais de 50% de seu salário e foi assim que conseguiu comprar um carro e o apartamento à vista.

Para entender mais sobre o assunto, tornou-se educadora financeira formada pelo Instituto Dsop e fez um curso extensão em planejamento financeiro pessoal pelo Insper. Aos poucos, passou a dar conselhos sobre finanças para pessoas próximas até que esses conselhos se transformaram no “Me Poupe!”, seu canal no YouTube.

“Não achava informações simples na internet. Aí pensei em unir meus dois universos: o da finança e o da comunicação”, conta. “Pensei em aliar minha personalidade brincalhona, de quem gosta de tirar sarro, com minha paixão por ensinar pessoas sobre finanças”, completa.

Millennials, o “tudo pode” e a falta de planejamento financeiro

No “Me Poupe!”, Nathalia fala sobre finanças pessoais de forma descontraída, clara e direta — tanto que os millennials são cerca de 60% do público do canal.

O planejamento financeiro não foi ensinado aos jovens, que dão pouca importância aos seus gastos e têm dificuldade em lidar com dinheiro. “Os pais não se preocuparam tanto em dar essa educação financeira. Quem tem mais de 40 anos cresceu com os pais falando sobre isso e teve uma infância mais controlada”, opina.

Para Nathalia, a geração de hoje é a geração do “tudo pode”, principalmente pelo acesso ao cartão de crédito. “Quando eles [millennials] caem no canal, meu principal objetivo é mostrar que se planejar é fácil, simples e importante”, diz. “E quanto antes se preocuparem com isso, menor vai ser o esforço no futuro”, completa.

Os jovens têm uma grande vantagem ao seu favor, que é o tempo. Na maioria das vezes, não percebem o quanto é valioso. “O tempo tem um poder multiplicador no dinheiro. Você não precisa investir de montão, pode ir investindo aos poucos”, diz.

Geração PJ

Ser PJ (Pessoa Jurídica) significa ser prestador de serviços sem vínculo com empresas. Nesse sistema, o profissional não tem carteira assinada e nem benefícios como férias remuneradas, vale transporte/alimentação, 13º salário, licença maternidade, INSS e recolhimento do FGTS.

Quem é PJ geralmente recebe um salário mais alto do que o CLT, para compensar a falta de benefícios. Além disso, seu salário não tem descontos. Vale lembrar aqui que o valor registrado na carteira de trabalho não é o dinheiro que cai na conta do funcionário CLT – é sempre menor. O INSS, o imposto de renda e outros benefícios são descontados do total que ele recebe já na folha de pagamento. Já o PJ paga apenas o imposto para emitir nota fiscal, que varia de acordo com sua renda ou tipo de empresa.

Com o trabalho informal, há mais pessoas se tornando PJs, principalmente entre os jovens. Muitas se preocupam com o futuro, pois é preciso contribuir com o INSS por conta própria e não há fundo de garantia. Segundo Nathalia, quem é PJ realmente precisa se planejar mais. Mas se fizer isso da forma correta e investir seu dinheiro, tem até vantagens em relação ao CLT.

“O PJ tem uma preocupação a mais, mas ao mesmo tempo tem mais independência para fazer seu plano de vida”, diz. “Hoje, o CLT tem seu salário comido pelo FGTS, INSS e não tem a escolha de não querer contribuir com isso. O PJ tem e pode investir de formas melhores. O INSS garante pouco – ainda mais com as novas regras – e o FGTS rende menos do que a poupança”, completa. Quem é PJ pode usar o dinheiro extra que recebe para investir da forma que achar melhor, como no Tesouro Direto.

O importante, no entanto, é diversificar os investimentos. A aposentadoria privada, feita por muitos empresários, não é a única opção e nem a mais vantajosa, segundo Nathalia:

Saber investir e diversificar seus investimentos é o que vai garantir o futuro tranquilo. Ter autonomia, saber o que está fazendo com o dinheiro.

Ser CLT costuma trazer vantagens por que a maioria das pessoas é desorganizada e não faz planejamento financeiro. “A CLT acaba preparando o futuro, pois existe um descontrole da população. Se não tiver alguém fazendo isso por você compulsoriamente, dificilmente você vai fazer isso sozinho”, afirma. “ Mas se a pessoa tiver educação e disciplina, poderá ter mais vantagens como PJ do que como CLT”, argumenta.

O que millennials devem fazer para ter um futuro tranquilo

O que millennials podem fazer de melhor é estudar sobre finanças e investimentos. Nathalia acredita que a educação financeira deve ser prioridade e jovens devem buscar fontes para entender o que fazer com sua renda.

Para a youtuber, o ponto positivo da Reforma da Previdência é dar um verdadeiro chacoalhão nas pessoas. “Do jeito que é hoje [antes da reforma], já é ruim. Quem contribuiu pelo teto da aposentadoria, por exemplo, tem um valor exorbitante descontado de seu salário. E muita gente que contribui pelo teto não consegue pegar aposentadoria integral quando se aposenta”, diz. “É preciso deixar as coisas mais claras para evitar a confusão que existe hoje.

Mudanças de conduta no dia a dia são fundamentais para economizar dinheiro. Para Nathalia, não pedir desconto e subestimar pequenos valores são dois dos principais erros cometidos.

Gastar R$20 em uma peça de roupa que você nunca vai usar é dinheiro jogado no lixo. Pagar a academia e não a frequentar, por mais barata que seja a mensalidade, é jogar dinheiro no lixo. Comprar comida e não comer, também. Deixa a luz acesa, também. “Quando você deixa de economizar, você está perdendo dinheiro”, afirma. “Seu dinheiro poderia estar sendo investido”, alerta.

O planejamento deve estar em primeiro lugar e em qualquer momento da vida. “Planeje antes de fazer qualquer coisa. Se for fazer faculdade particular, se planeje antes, veja se você consegue uma bolsa. Se vai viajar, avalie antes, veja se tem dinheiro suficiente, se existem formas mais baratas de fazer aquela mesma viagem”, ensina.

O importante é não ter preguiça de pesquisar preços e planejar suas ações. “A maior parte de nossos gastos são essas coisinhas do dia a dia. Quando você vai ver, gastou R$ 500 sem saber. Tenha sempre metas objetivas e claras. Saiba o que vai comprar, por que vai comprar, quanto custa e quando”, argumenta. “Faça de cada objetivo uma pequena meta, nem que seja um almoço ou uma balada no final de semana”, finaliza.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 237 [2] => 205 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence