Por que Toronto, no Canadá, pode ser o próximo grande pólo de startups
toronto
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Criativos

Por que Toronto, no Canadá, pode ser o próximo grande pólo de startups

Kaluan Bernardo em 4 de janeiro de 2017

Quando pensamos em startups norte-americanas, normalmente nos voltamos para os Estados Unidos, principalmente para a região do Vale do Silício, na Califórnia, ou no máximo para Nova York. No entanto, o Canadá também tem um bom ecossistema de empresas inovadoras, principalmente em Toronto, uma de suas maiores e mais importantes cidades.

O investidor Josh Guttman, que aporta em diversas startups, escreveu um artigo ao site TechCrunch falando por que ele pensa que Toronto poderá se tornar um dos principais polos tecnológicos e inovadores do mundo. “Eu acredito que Toronto está preparada para servir como como um dos maiores hubs de startups de tecnologia da América do Norte pelos próximos cinco ou dez anos”, defende.

Ele diz que a cidade sempre teve talento, no entanto, as pessoas iam trabalhar em outros lugares, principalmente nos Estados Unidos. Agora, pela primeira vez, elas estão voltando à sua cidade natal para inovar. E Josh resume os motivos pelos quais ele acredita que Toronto será um grande hub de startups em breve.

O que faz de Toronto uma boa cidade para inovação e startups

Muitos engenheiros se formando

A cidade é a maior do Canadá, a quarta maior da América do Norte (perde apenas para Nova York, Los Angeles e Chicago) e tem algumas das principais universidades de engenharia. Estima-se que, todos os anos, na área metropolitana de Toronto, se formem 150 mil estudantes.

Lá há respeitadas universidades oferecendo formação de ponta, principalmente em engenharia. A Universidade de Toronto e a Ryerson, no centro da cidade, formam mais de 80 mil pessoas por ano.  Ainda há a Universidade de York, o Queens College e uma das mais aclamadas do mundo, a Universidade de Waterloo — que ajudou a transformar a região.

Apoio do governo local

Josh diz que tanto o governo federal quanto o municipal encorajam a inovação em Toronto ao garantir programas assistenciais criados especificamente para o desenvolvimento tecnológico. Há ao menos quatro programas que subsidiam ou reduzem as taxas de iniciativas relacionadas a Pesquisa & Desenvolvimento em empresas. Também há programas para incentivar pesquisadores estrangeiros e para criar inovações relacionadas a conservação de energia.

Plano de saúde acessível

Diferentemente dos Estados Unidos, o Canadá tem um sistema único de saúde, que além de gratuito é bem avaliado. “Como todos têm planos de saúde igual e gratuito, os trabalhadores não se sentem pressionados a ficarem em um único emprego, mas são encorajados a assumirem riscos e seguirem um caminho empreendedor”, comenta.

LEIA MAIS
Vivalá, a startup que une viagens e voluntariado
LEIA MAIS
StartMeUp, a startup que quer democratizar investimentos

Nível bom de investimento

Josh diz que os investimentos em startups de Toronto têm chances de evoluírem de 20% a 40% mais do que em empresas estadunidenses, uma vez que o dólar americano está mais valorizado que o canadense.

O espaço deixado pela RIM

Hoje provavelmente você já nem deve se lembrar, mas a RIM, dona da Blackberry, foi uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Canadense, ela tinha mais de 10 mil funcionários, incluindo vários engenheiros de ponta, que voltaram a circular no mercado após a falência da companhia.

Sistema de transporte eficiente

O autor também cita o sistema de ônibus, aviões e metrôs de Toronto que fazem a locomoção ser rápida e eficiente.

Ecossistema criativo

“Cidadãos de Toronto são pessoas criativas e empreendedoras. A cultura da cidade se baseia muito no campo de tecnologia, principalmente com o apoio do governo canadense”, comenta Josh. Metade da população da cidade é feita de estrangeiros, o que faz dela uma das mais multiculturais e pulsantes do planeta.

O resultado disso, segundo o autor, são startups como Shopify, KIK, FreshBooks, 500px, Assurex Health, Influitive, Wattpad, SoapBox, Figure 1 e Vidyard. Além disso, há uma forte presença de fundos de capital, incubadoras e aceleradoras.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 135 [22] => 173 [23] => 238 [24] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence