Bancos franceses querem impedir fraude em cartão de crédito
fraude em cartão de crédito
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Bancos franceses querem impedir fraude em cartão de crédito com tecnologia

Pedro Katchborian em 9 de outubro de 2016

É comum conhecer alguém ou até mesmo ter passado pela situação de ter o cartão de crédito clonado. Fraudes acontecem todos os dias e, segundo a Serasa Experian, em 2014, foram mais de 2 milhões de tentativas de roubo de identidade no Brasil, sendo que boa parte dessas envolve fraude em cartão de crédito.

O contexto ao redor do mundo é parecido: nos Estados Unidos, cerca de 31,8 milhões de consumidores sofreram com algum tipo de fraude em 2014, cerca de três vezes mais do que em 2013. Diante desse panorama, dois bancos franceses estão tentando acabar com a fraude com ajuda de um cartão tecnológico.

Atualmente, o problema está nos dados do cartão, constantemente roubados por hackers das mais variadas formas. Normalmente, assim que a pessoa descobre que foi feita alguma compra não autorizada, o cartão é cancelado, o dinheiro que foi gasto é ressarcido e é enviado um novo.

É aí que entra a tecnologia criadas pelos franceses. Os códigos de segurança dos cartões — aqueles que ficam na parte de trás — são digitais e ficam mudando a cada hora. Chamada de Motion Code, essa tecnologia é quase imperceptível. O cartão é exatamente igual ao que conhecemos, tirando essa mudança na parte de trás. Esses códigos ficam trocando a cada hora por três anos. Segundo o The Memo, esses cartões não precisam de nenhum cuidado extra: podem ser derrubados no chão e até lavados.

Quando esses números mudam, os anteriores não valem nada, o que dificulta — e muito — a vida dos criminosos que pretendem clonar o cartão, já que eles costumam fazer as transações um tempo depois de terem os números em mãos. A única desvantagem é que toda vez que o consumidor fizer uma compra online, ele terá que checar os números.

Desenvolvida pela Oberthur Technologies, a novidade deve começar a ser entregue no próximo ano para clientes dos bancos Société Génèrale e Groupe BPCE, dois dos principais bancos franceses. Há outros pilotos acontecendo na Polônia e no México. A Oberthur também pretende iniciar um piloto em um banco do Reino Unido.

Essa tecnologia coloca mais uma camada de segurança nas transações online, mas com total transparência para a dona do cartão”, diz Martin Ferenczi, presidente da Oberthur Technologies, ao TechCrunch. O vídeo abaixo mostra um pouco mais sobre o cartão. Assista:

Outras opções contra fraude em cartão de crédito

As startups de FinTech estão cada vez mais modificando a maneira que controlamos nosso dinheiro. Uma tendência que apareceu junto com essas empresas foi a do cartão pré-pago. De olho nessa alternativa, o governo americano regulamentou algumas regras para impedir a fraude nesses cartões. Assim como na fraude em cartão de crédito, agora quem emite o cartão terá que reembolsar a pessoa por todas as transações fraudulentas que ultrapassarem US$ 50.

Leia mais:
Startups que podem mudar o cartão de crédito e débito
O que você consegue comprar com bitcoins no Brasil?

Antes dessa regulamentação, os cartões pré-pagos não estavam protegidos de qualquer tipo de fraude. Isso significa que, caso o cartão fosse roubado, o criminoso poderia usufruir de todo o dinheiro nele até o consumidor cancelar.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence