Batekoo marca o fortalecimento do movimento negro no Brasil
Batekoo_zebraa-80
Foto: Divulgação
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Batekoo marca o fortalecimento do movimento negro no Brasil

Aretha Yarak em 31 de outubro de 2017

Criada em dezembro de 2014 em Salvador, a Batekoo é mais do que uma simples festa: é um movimento de empoderamento da cultura negra, que vem se espalhando pelas capitais do país. Sua origem é uma resposta à falta de espaço para a expressão dos ritmos, costumes e artistas negros e periféricos na capital baiana.

“Não existia na cidade um evento pautado no público negro, que incentivasse nossa cultura”, comenta o produtor Maurício Sacramento, um dos fundadores do evento. “Então resolvi criar essa festa, que eu tinha vontade de ir, mas que não existia”, conta.

A primeira edição foi organizada no lugar da festa de aniversário e de despedida do produtor Wesley Miranda, que estava de mudança agendada para São Paulo. “Ele já tinha reservado um espaço e resolvemos aproveitar a oportunidade”, comenta Maurício. O nome foi escolhido com o propósito de exaltar a liberdade das pessoas de dançar à vontade, seja twerk, kuduro ou funk. Nas picapes da festa, apenas DJs negros, tocando músicas do repertório da cultura afro. “Foi um sucesso”, relembra.

Foto: Reprodução

Batekoo e o movimento negro

Com a ida de Wesley para São Paulo em janeiro de 2015, Maurício passou a tocar o projeto sozinho em Salvador. Resolveu dar uma repaginada na estrutura e na identidade visual da Batekoo, procurou uma locação que tivesse mais a cara da festa e produziu um vídeo e um ensaio fotográfico para usar na divulgação. “Foi um período em que eu estava muito focado em me reconhecer como negro, pesquisava e lia muito sobre o movimento de militância”, conta. A ascenção da cantora Karol Conka também foi uma importante inspiração na estruturação do movimento criado por Maurício.

LEIA MAIS
Especial: empoderamento negro e combate ao racismo é todo o dia
LEIA MAIS
Emory Douglas: arte, Panteras Negras e a luz no fim do túnel

A segunda edição da festa aconteceu em maio de 2015 e, novamente, foi um sucesso. A fila para entrar virava o quarteirão e a lotação máxima da casa foi extrapolada. Durante toda a noite, apenas DJs negros tocaram músicas relacionadas com a cultura afro – do funk carioca ao hip hop.

“O pessoal começou a publicar elogios à festa, dizendo que haviam se sentido em casa, em um evento que a maioria era negra, dançando ao som da música negra, com um DJ negro”, relembra Maurício. Com os comentários, ele teve mais certeza de que estava no caminho certo: o evento havia ajudado as pessoas a se reconhecerem e a se conectarem com outras que sofriam e passavam pelas mesmas situações. A repercussão do material audiovisual que Maurício produzia mensalmente para a divulgação de cada festa foi imensa.

Nosso conteúdo exaltava o negro, os corpos fora dos padrões estabelecidos, a bicha preta, a mulher gorda, todo mundo que era excluído das campanhas da mídia. Abraçamos todas as minorias

No dia 30 de junho de 2017, a Batekoo, em parceria com a Discopédia, organizou uma festa beneficente para arrecadar dinheiro para a família de Rafael Braga, preso durante as manifestações de junho de 2013. “Ele estava com uma garrafa de desinfetante, nem estava na manifestação e pegou 13 anos de prisão por um flagrante forjado de droga. O Rafael foi, obviamente, uma vítima de racismo”, comenta Maurício.

Batekoo pelo  Brasil

A mensagem de empoderamento da cultura negra levou a Batekoo para além de Salvador. Em maio de 2016, aconteceu a primeira edição no Rio de Janeiro e, pouco tempo depois, Wesley passou a organizar a Batekoo na capital paulista. Atualmente, a festa ocorre regularmente também em Brasília e faz sua primeira edição em Recife no dia 14 de novembro.

Para 2018, Maurício planeja um formato maior para a marca Batekoo. O novo escritório do evento será instalado em um espaço de coworking em São Paulo, oferecido pela Universidade da Correria. “Está nos planos lançar um selo musical, fazer parcerias com artistas e investir na produção musical”, adianta Maurício.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
ESCOLHA DO EDITOR
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 12 [3] => 237 [4] => 97 [5] => 249 [6] => 222 [7] => 62 [8] => 157 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 173 [22] => 238 [23] => 175 [24] => 92 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence