Feiríssima quer acabar com ida ao hortifruti ao entregar frutas e verduras
feiríssima
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Feiríssima quer acabar com ida ao mercado com entrega de frutas e verduras em casa

Pedro Katchborian em 8 de maio de 2017

A ida semanal ao hortifruti pode estar com os dias contados. Pelo menos essa é a intenção do Feiríssima, serviço que entrega em casa frutas, verduras e outros itens vinculados a prática da alimentação saudável. Gregori Baller, um dos quatro sócios da empresa, explica que o objetivo do serviço é atuar na nutrição diária das pessoas: “queremos entregar mais qualidade de vida para todos”, diz.

Para Gregori, ir no mercado é uma obrigação imposta. “É questão de comodidade e de tempo. com o Feiríssima, você tem o seu tempo de volta. Você não precisa seguir o fluxo da sociedade, você pode criar o seu próprio fluxo”, comenta. Os outros sócios da empresa são Felipe Araki, Filipe Manfrinato e Guilherme Melo.

Foto: Reprodução

A ideia do Feiríssima surgiu em 2014, quando Gregori e seus sócios procuravam frutas para fazer caipirinhas e ficaram incomodados com a qualidade dos produtos. Foram necessários apenas seis meses para estruturar a startup: o site foi lançado em agosto de 2015. “Cada sócio tinha como meta trazer 10 clientes”, explica Gregori. O sucesso foi quase instantâneo: no primeiro mês de operação o faturamento foi de R$ 20 mil. “Dificilmente você encontrar uma startup com esses números no primeiro mês”, conta.

O primeiro mês empolgou os sócios, que fizeram uma campanha patrocinada no Facebook para gerar mais engajamento. “Colocamos um pouco de dinheiro a mais do que devíamos”, conta. O resultado: cerca de 300 pedidos em dois dias. “Foi um divisor de águas. Percebemos que havia uma demanda reprimida”, diz. Na época, eles mesmos montavam as caixas para entregas e colocavam tudo em um carro. Depois, passaram a ter um depósito para a organização.

Em menos de dois anos de operação, o serviço cresce a cada mês. “Estamos em maio e já batemos o faturamento do ano passado”, diz Gregori. São cerca de 40 mil usuários cadastrados na plataforma e toneladas de alimentos entregues. “Já vendemos mais de cinco toneladas e meia de mamão papaya“, completa.

Mas como funciona o Feiríssima?

O carro-chefe do serviço são as frutas, legumes e verduras, mas a empresa também disponibiliza outros itens como cogumelo, ovo, tapioca e suco de laranja. O usuário coloca os itens escolhidos em um carrinho de compras e paga R$9,90 pelo frete — que é isento no caso de compras acima de R$ 150.

LEIA MAIS
Delivery de frutas e legumes imperfeitos reduz o desperdício
LEIA MAIS
Aprenda a comprar, conservar e cozinhar suas hortaliças

No entanto, um dos maiores sucessos do Feiríssima são as Box Express — caixas com itens essenciais como maçã, cebola, laranja, brócolis e cenoura. A pequena sai por R$49,90, a média por R$79 e a grande por R$119,90.

Atualmente, as regiões atendidas são a Grande São Paulo e ABC, todas com entregas 24 horas por dia, sete dias por semana. Há planos de expansão em espiral, mas a ideia é consolidar o serviço em São Paulo antes. “Queremos deixar uma engrenagem perfeita por aqui. Queremos estruturar o negócio da melhor forma possível”, detalha. O sócio conta ainda que em pouco tempo recebeu o convite para expandir o negócio para Berlim, Dubai, Miami, Londres e Buenos Aires, mas rejeitou a oportunidade. “Achamos melhor não dar um passo tão grande”, afirma.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 237 [2] => 205 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence