Jovens estão comprando menos carros. Mas é uma questão geracional?
carros
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Jovens estão comprando menos carros; mas essa é uma questão geracional?

Kaluan Bernardo em 29 de dezembro de 2016

Entre 2013 e 2015 a quantidade de novos habilitados no Brasil caiu 53%. A redução foi maior entre os jovens de 22 a 30 anos, chegando a 62%. Na faixa entre 31 e 40 anos também caiu bastante: 60%.

A tendência se repete em outros lugares. Nos Estados Unidos, por exemplo, berço de algumas das maiores montadoras do mundo, a venda de carros segue em queda. Em 2014 haviam apenas 1,08 milhão de jovens de 16 anos (a idade mínima para dirigir lá) habilitados – o número mais baixo registrado no país.

Mas ao que se deve essa queda nos números? Desglamourização dos carros? Crescimento da Economia Compartilhada? Ou apenas momentos de crises financeiras? Um pouco de tudo isso misturado.

Os novos hábitos de carros para jovens

Reportagem da Gazeta do Povo indica que a crise financeira está diretamente relacionada ao desinteresse em relação a carros. “As famílias priorizavam a habilitação quando o jovem fazia 18 anos. Mas, com o desemprego, elas diminuíram todos os consumos. A habilitação passou a ser um artigo de luxo”, diz Osmar Marcondes, gerente operacional do Sindicato dos Proprietários de Centros de Formação de Condutores do Paraná (SiproCFCPR), em entrevista ao jornal.

LEIA MAIS
Economia: usar bicicleta é seis vezes mais barato do que andar de carro
LEIA MAIS
Sete serviços para viver sem carro

No entanto, há também os sinais comportamentais. “Em cidades como Tóquio e Paris, o carro é mais um problema do que uma solução por causa dos custos. E ele nem confere mais status. O objeto de desejo hoje é um smartphone, um videogame de última geração”, comenta Adriana Marotti de Mello, professora da USP e estudiosa de operações sustentáveis e novas tecnologias na indústria automotiva, em entrevista ao jornal.

A agência estadunidense Associated Press, no entanto, diz que, ao menos nos Estados Unidos, foi mais uma questão momentânea relacionada à crise de 2008 e às dívidas estudantis, que giram na casa dos US$ 20 mil. E que agora os jovens voltarão a comprar carros. De fato, jovens entre 21 e 38 anos compraram mais de 4 milhões de automóveis em 2015. Foi a faixa etária que mais adquiriu automóveis.

No entanto, apesar de ganhar uma sobrevida, a indústria automotiva está consciente de que a relação dos jovens com os carros está mudando definitivamente. Sheryl Connely, futurista da Ford e que estuda tendência sobre millennials, concorda que essa geração não vê mais comprar o carro como um grande objetivo de vida como era no passado. “A sensação de liberdade e de independência que costumava a vir com a compra de um veículo foi, sem dúvidas, substituída pelo celular”, comenta à AP.

É por isso que montadoras estão atualizando as tecnologias dos carros para que os motoristas possam ficar conectados com seus amigos e aproveitar o máximo que a internet tem a oferecer. Além disso, empresas como a Tesla, que apostam no carro elétrico, dispensando os altos custos de combustível, também podem reconquistar os desejos da população mais jovem.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 237 [2] => 205 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence