Qual a relação entre metrôs e o crescimento da cidade?
metros (1)
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Qual a relação entre metrôs e o crescimento da cidade?

Kaluan Bernardo em 22 de agosto de 2016

Metrôs são parte essencial de qualquer grande cidade. No século 21, é praticamente impossível pensar em mobilidade urbana em grandes metrópoles sem considerar o transporte sobre trilhos. No entanto, diferente do que alguns podem pensar, metrôs são consequência, e não causa de grandes cidades. Pelo menos é o que indica o estudo (veja o PDF) conduzido na Universidade de Toronto, que comparou metrôs do mundo inteiro.

A pesquisa indica que não necessariamente metrôs levam a um crescimento populacional da cidade. Embora metrôs estejam na maioria das metrópoles, não há uma correlação entre o tamanho do sistema metroviário e o da cidade. Eles afirmam que “grandes cidades constroem e expandem redes de metrô mas… essas redes não causam mudanças no crescimento subsequente da população”.

via GIPHY

Apesar disso, o metrô tem sim impactos em como a população habita a cidade. O estudo mostra, por exemplo, que o sistema metroviário ajuda a descentralizar a região. Para cada linha padrão de metrô que uma metrópole ganha, a concentração demográfica no centro chega a cair 0,5%. O efeito é relevante, mas pequeno se comparado à descentralização causada por vias e estradas, que chegam a reduzir a concentração em 9% — como indica outra pesquisa da Universidade de Oxford.

Leia também:
Super blocos vão transformar a mobilidade urbana em Barcelona
Economia: andar de bicicleta é seis vezes mais barato que andar de carro

Mesmo com tal efeito, é importante considerar que, via de regra, as estações de metrô são construídas em torno dos centros das cidades. Em média, 84% das estações são construídas em uma região entre 1,5 km e 25 km de distância do centro.

via GIPHY

Por fim, o estudo confirma que os metrôs, apesar de não interferirem diretamente no crescimento populacional, de fato aumentam a quantidade de usuários de transporte público — incluindo ônibus. Aumentos de 10% nas linhas metroviárias levam a 6% de aumento de pessoas usando metrôs.

A maioria dos metrôs foram construídos recentemente

O estudo sugere que a maioria das estações de metrô foram construídas a partir da década de 1970. De acordo com a pesquisa, em 2010 existiam 7.866 estações de metrô, com 10.672 quilômetros ao longo de 138 cidades. Veja na tabela abaixo quais são os continentes que mais têm cidades com sistema metroviário:

Continentes com mais cidades que têm metrô

 

E, no gráfico abaixo, a velocidade de crescimento dos metrôs. A linha preta e sólida indica o número de cidades com metrôs enquanto a vermelha e pontilhada revela o número de estações operacionais:

Gráfico demonstra o crescimento de metrôs

 

O jornalista Richard Florida, no site City Lab, explica quem, para medir os dados, os pesquisadores desenvolveram uma metodologia que analisa todas as linhas de metrô do mundo — estejam elas abaixo ou acima da terra. Na sequência, identificação sua latitude, longitude e tempo de operação de cada estação. Eles comparam os dados com imagens de satélites da Nasa, que mostram a iluminação da cidade a noite e, com isso, conseguem medir a densidade populacional daquela região. Com tais dados, eles mostram quais são as cidades com mais metrôs e qual a sua proporção em relação à aglomeração populacional:

Cidades com mais estações de metrô

 

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence