Aceleradoras de startup que podem ajudar a impulsionar seu negócio
startup (1)
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Conheça programas de aceleração de startup nacionais

Aretha Yarak em 29 de setembro de 2017

Começar um negócio novo do zero pode ser uma empreitada bastante complicada. Entre os desafios estão o desenvolvimento de um plano de negócios, a validação do produto com os clientes e até como fazer a gestão financeira e gerar receitas. Mas, se a ideia é criar uma startup e empreender com inovação, talvez você não esteja sozinho para enfrentar as dificuldades. Cresce no Brasil o número de aceleradoras de startup, entidades que podem ajudar o seu negócio com mentoria, aporte financeiro e até com uma vasta e profícua rede de networking.

Normalmente, as aceleradoras atuam com focos e propostas diferentes e têm um trabalho bastante direcionado na realização de mentorias. Isso significa transmitir conhecimento de maneira personalizada, ajudando cada negócio a desenvolver suas potencialidades, minimizar perdas e reestruturar aquilo que for necessário. E isso pode ser feito com palestras ou conversas diretas com empreendedores de renome e larga experiência no mercado.

O objetivo de uma aceleradora é apostar em empresas e projetos com potencial de crescimento rápido e em escala.  E elas estão aumentado em número por aqui. Segundo estudo divulgado recentemente pelo Centro de Estudo de Private Equity da Fundação Getúlio Vargas (FGV), existem cerca de 40 aceleradoras hoje no Brasil. A maioria (73%) se concentra na região Sudeste, e elas têm preferência pelas startups que já estão em fase comercial.

LEIA MAIS
Por que Toronto, no Canadá, pode ser o próximo grande pólo de startups
LEIA MAIS
5 startups brasileiras que podem revolucionar a medicina

As aceleradoras de startup atuantes no Brasil

Finep

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) é uma empresa pública vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, que promove o fomento à inovação, tecnologia e ciência. Em junho, a instituição lançou um programa de aceleração que irá selecionar 50 startups que atuem nas seguintes áreas: educação, cidades sustentáveis, jogos eletrônicos, energia, biotecnologia, química, tecnologias submarinas para petróleo e manufatura avançada. Cada uma delas vai receber R$ 1 milhão como apoio financeiro.

Startup Farm

Com mais de 250 startups no portfólio, é uma das aceleradoras mais ativas do país. Já passaram pelo seu programa sucessos como Easy Taxi, Social Miner e UpPoints. Também realiza diversos workshops e eventos de empreendedorismo. Foi escolhida como parceira do Google e promove ciclos de aceleração no Campus São Paulo.

A entidade oferece aos acelerados acesso a uma ampla rede de mentores e de facilitadores e de parceiros institucionais, acadêmicos, de grandes empresas e investidores. Estima-se que o valor agregado da carteira da Startup Farm seja superior a R$ 3,3 bilhões.

Google Campus São Paulo

A cada seis meses, um grupo de startups com perfil inovador é selecionada para integrar o time residente do espaço criado pelo Google no começo de 2016. Os negócios devem estar em estágio avançado de crescimento, preferencialmente com um produto já lançado e impacto comprovado na economia local.

Durante esse período, as empresas não recebem nenhum tipo de investimento, mas têm acesso prioritário à rede de experts do Google, oportunidades para participar de programas de imersão globais e de eventos e conteúdos exclusivos. A ideia é que os empreendedores aprendam, se conectem e criem empresas inovadoras de alto impacto.

Liga Ventures

Representante oficial da Plug and Play Tech Center, uma das maiores aceleradoras do Vale do Silício, a Liga é a primeira dedicada a conectar startups com potencial inovador a grandes corporações. A ideia é que a troca de conhecimento gere ganhos para ambos os lados. Para as startups há aumento da rede networking, maior alcance no mercado e mais recursos. Já para as grandes empresas, a chance de inovar de um jeito mais rápido, gerando novas oportunidades de negócios e aprendendo com essa cultura tão efervescente.

A Liga desenvolve projetos com empresas como Porto Seguro (Oxigênio Aceleradora), Webmotors, AES Brasil e Embraer. Atende startups de diversas áreas, como saúde, logística, automobilística e tecnologia, e em níveis variados de desenvolvimento: daquelas que ainda estão testando produtos às que já atingiram um faturamento expressivo.

WOW

Conta com o apoio de mais de 100 investidores, que participam ativamente fazendo aportes e oferecendo mentoria e rede networking. A ajuda financeira varia de R$ 150 mil a R$ 250 mil, a depender da fase de desenvolvimento do negócio. Em troca, pode ficar com até 12% da empresa.

Apesar de estar sediada em Porto Alegre (RS), investe em empresas por todo o país. A startup precisa, no entanto, ter perfil inovador, já ter, no mínimo, um Mínimo Produto Viável (MVP) e uma equipe bem estruturada. Seu foco são negócios B2B de grandes mercados, como agrotech, saúde, educação, fintech e indústria e varejo.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 135 [22] => 173 [23] => 238 [24] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence