Netflix: as curiosidades, a origem e os principais sucessos
Netflix
Foto: Istock/Getty Images
Nova Economia > Modelos Disruptivos

Netflix: as curiosidades, a origem e os principais sucessos

Pedro Katchborian em 4 de abril de 2017

Ah, a Netflix. A empresa queridinha de quase todos fornece um serviço que virou mania para milhões de brasileiros. Mas como o atual serviço de streaming de vídeos surgiu? Qual é a história por trás da companhia que, em 20 anos, revolucionou todo o mercado de entretenimento? Nos contamos a seguir.

Como surgiu a Netflix?
Quando a Netflix chegou ao Brasil?
A Netflix está presente em quantos países?
Quantos assinantes a Netflix têm?
Quando a Netflix começou a produzir as suas próprias séries?
Como funciona o sistema de recomendação da Netflix?
Quais são as séries mais assistidas na plataforma?

Como surgiu a Netflix?

A Netflix é recente em nossas vidas, mas ela já existe há duas décadas. Engane-se quem pensa que o sucesso da empresa se deu com o serviço de streaming. Muito antes disso, a Netflix já tinha clientes fiéis.

A empresa surgiu no dia 29 de agosto de 1997, na Califórnia. Primeiro, os dois engenheiros Marc Randolph e Reed Hastings tiveram a ideia de inovar no sistema de aluguel de filmes com o DVD. Na época, as fitas VHS ainda dominavam o mercado. O grande diferencial da Netflix, no entanto, era o aluguel e devolução dos DVDs pelos correios, para além da mídia física.

Netflix

Foto: Istock/Getty Images

Lançada oficialmente no dia 14 de abril de 1998 com 30 funcionários e 925 DVDs disponíveis, a Netflix recebeu mais de US$ 2,5 milhões de investimento para começar o negócio. Mas o grande sucesso mesmo começou em setembro de 1999, quando a empresa lançou o conceito de assinatura mensal. A ideia é parecida com o modelo atual: aluguel ilimitado de filmes por um valor mensal. Em 2000, esse era o único modelo disponível, eliminando o esquema de aluguel de um filme único. Foi em 2000 também que a Netflix introduziu um sistema que muitos adoram até hoje: o sistema de recomendação de filmes baseado nas notas dadas a diferentes títulos. A diferença é que naquela época os usuários davam notas para filmes que estavam em DVDs.

Também no ano 2000 a empresa recebeu uma proposta da então gigante Blockbuster. A concorrente ofereceu US$ 50 milhões para comprar a Netflix, oferta recusada pelos executivos. Apesar do aparente sucesso, o primeiro ano com lucro do serviço foi somente em 2003, com US$ 272 milhões em vendas e US$ 6,5 milhões de lucro. O negócio decolou em 2005, quando o catálogo tinha 35 mil filmes diferentes e 1 milhão de DVDs eram entregues todos os dias.

Em 2005, a empresa chegou a incríveis 4,2 milhões de usuários. Com o mercado dos DVDs em declínio, a Netflix entregou o seu bilionésimo disco em fevereiro de 2007. Percebendo essa mudança no mercado, a Netflix introduziu o conceito de video on demand pela internet. Entre 2008 e 2010, o sistema começou a ganhar mais relevância, já que parceiros da empresa passaram a investir na plataforma e a criar aplicativos para que o streaming pudesse ser feito em SmarTVs, consoles de videogame e em outros locais. Em 2010, a Netflix começa a sua expansão global: o serviço chegava ao Canadá, o primeiro de muitos outros países depois dos Estados Unidos.

Quando a Netflix chegou ao Brasil?

O Brasil foi um dos primeiros países a receber a Netflix. O serviço chegou ao nosso país no dia 5 de setembro de 2011, pelo preço de R$ 15 por mês — hoje o preço é de R$22,90. Na época do lançamento, Reed Hastings, co-fundador e CEO da empresa, era modesto. “Não queremos concorrer com as TVs pagas, somos apenas um complemento”, disse. O país foi um dos escolhidos porque, segundo Hastings, “tinha uma paixão por vídeos”.  Ele disse:

Escolhemos o Brasil porque é um país com uma economia que cresce muito. Além da paixão que os brasileiros têm por vídeos. Quando testamos o serviço, não havia nenhum outro lugar como o Brasil, com tamanha paixão por vídeo.

Quando chegou por aqui, o catálogo da Netflix não tinha nenhum lançamento — filmes que haviam sido lançados um ano antes eram os mais recentes. O mesmo acontecia com as séries. A cara do serviço também era bem diferente. Hoje temos até produções nacionais, como a série “3%”.

A Netflix está presente em quantos países?

Foi na CES 2016 que a Netflix anunciou sua maior expansão global. Desde então, são mais de 190 países — quase o mundo todo — com a plataforma. Os únicos lugares em que não é possível passar um final de semana assistindo séries no serviço são: Crimeia, China, Coreia do Norte e Síria — tudo pelas restrições envolvendo empresas dos Estados Unidos. Veja um mapa de onde a Netflix está disponível.

Foto: Divulgação

Quantos assinantes a Netflix têm?

Segundo o relatório do último trimestre de 2016, são 93,8 milhões de assinantes da Netflix. Já no Brasil, são cerca de 6 milhões de assinantes, com faturamento anual estimado em 1,29 bilhão. Os números não foram divulgados pela empresa e foram obtidos pelo site Notícias da TV. A margem de erro é de até 10%.

Isso significa que o faturamento da Netflix ultrapassa o de gigantes da TV aberta, como o SBT, enquanto o número de assinantes ultrapassa serviços de TV por assinatura, como a Sky. O Brasil está entre os três maiores mercados da empresa fora dos EUA, junto com Reino Unido e Canadá.

Quando a Netflix começou a produzir as suas próprias séries?

Os chamados Netflix Originals são as séries produzidas, co-produzidas ou distribuídas pela empresa. A primeira delas foi o sucesso “House of Cards”, que conta com David Fincher e é estrelada por Kevin Spacey, lançada em 2013. A série está em sua 5ª temporada atualmente. A segunda série original a ser produzida pela empresa foi outro sucesso: “Orange is The New Black”. Também em 2013, o serviço firmou parceria com a Marvel para produzir outras séries originais: “Demolidor”, “Jessica Jones”, “Punho de Ferro” e “Luke Cage”.

“Arrested Development”, “Santa Clarita Diet”, “BoJack Horseman”, “Stranger Things”, “Sense 8”, “The Get Down” e “Love” são outras séries que tiveram produção da empresa. Veja uma lista com todos as séries originais aqui.

Normalmente, os originais da Netflix têm suas temporadas disponibilizadas integralmente, incentivando o binge-watching, também conhecido como a maratona — trancar-se um final de semana em casa e ver uma temporada inteira em dois dias.

Produzidos em menor escala do que as séries, também há filmes originais inteiramente feitos e distribuídos pela Netflix, como é o caso de “Beasts of No Nation” e “Bright”. Elogiadas constantemente, as produções da empresa receberam diversos prêmios de relevância, como o Emmy.

Como funciona o sistema de recomendação da Netflix?

A sugestão que chega para você após assistir aquele filme de comédia é resultado de um complexo algoritmo. O trabalho do sistema de recomendação vem desde o ano 2000. O CEO Reed Hastings diz que o objetivo é que as recomendações possam sugerir “exatamente a série ou filme que se encaixa no seu humor atual“.

O sistema de recomendação funciona ao comparar dados de pessoas que assistiram aos mesmos filmes e séries. Carlos A. Gomez, vice-presidente de inovação da empresa, escreveu um artigo sobre o sistema de recomendação da Netflix. “Pesquisas sugerem que um usuário típico da Netflix perde interesse em escolher após 60 a 90 segundos, tendo visto de 10 a 20 títulos — olhando três com detalhes. O usuário ou acha algo que lhe interesse ou abandona o serviço”, diz.

LEIA MAIS
8 séries sobre temas sociais para ver na Netflix
LEIA MAIS
7 documentários sobre esporte para ver na Netflix

O sistema que existe desde os DVDs ficou antiquado — e a própria Netflix sabe disso. No começo de 2016, a empresa mudou o sistema de algoritmo, que agora atua de maneira global. Ou seja, se alguém no Japão assistiu à “Stranger Things” (e você também), a sugestão que irá chegar para você é influenciada por outros filmes e séries que a pessoa no Japão assistiu. Antes, isso era feito de maneira local, com sugestões baseadas apenas no que as pessoas na sua própria região viram. “Agora, o nosso sistema de recomendação consiste em uma variedade de algoritmos que definem coletivamente a experiência da Netflix”, diz.

No artigo, Carlos continua dissecando e analisando todo o comportamento dos usuários da plataforma, destacando os diferentes tipos de recomendação — “por que você assistiu”, “em alta”, e etc. Recentemente, a Netflix abandou o sistema de estrelas e passou a usar o símbolo de Curtir (ou polegares, como eles chamam) para as recomendações. Rolou até um vídeo engraçadinho sobre essa mudança que apresenta a nova roupagem e explica como tudo funciona.

Quais são as séries mais assistidas na plataforma?

A Netflix não divulga quais são as séries mais assistidas na plataforma. No entanto, há diversos levantamentos não-oficiais sobre quais são as produções mais vistas. Em 2016, uma pesquisa do serviço Symphony AM listou quais foram as séries mais assistidas no ano passado. Segundo esse levantamento, “Fuller House” foi a série mais vista, seguido por “Orange is The New Black” e “Gilmore Girls”.

A empresa já deu algumas dicas de quais são as principais séries da plataforma. Segundo comunicado sobre o Índice de Maratonas Netflix, os usuários do serviço ao redor do mundo não conseguem parar de assistir séries como “Breaking Bad”, “Orange is the New Black” e “The Walking Dead” e são cativados por “House of Cards”, “Narcos”, “Bloodline” e “Mad Men”.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 135 [22] => 173 [23] => 238 [24] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence