Alimentação de animais de estimação: comida caseira ou ração?
alimentação de animais
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Em Casa

Alimentação caseira para animais de estimação: é possível eliminar a ração?

Camila Luz em 12 de dezembro de 2016

Gatos e cachorros precisam comer ração de qualidade para manter uma dieta balanceada. Muitos donos preferem dar comida caseira aos seus bichinhos, acreditando proporcionar uma melhor qualidade de vida por meio alimentos não industrializados. No entanto, a alimentação de animais de estimação é assunto sério e precisa ser discutido com especialistas.

alimentação de animais

Foto: Istock/Getty Images

A veterinária Raquel Valim Labres atua com nutrição de cães e gatos desde 2008. Para ela, montar cardápios baseados apenas em informações obtidas na internet pode ser perigoso. “Doenças nutricionais que não eram comuns desde o surgimento das rações estão reaparecendo na clínica médica”, conta.

Alimentar animais de estimação com cardápio caseiro pode resultar em uma melhora no começo, mas a longo prazo surgem doenças sérias em decorrência da falta de proteínas, minerais, vitaminas e outros componentes importantes. Problemas ósseos e de imunidade são alguns dos distúrbios que não aparecem a olhos vistos, mas se desenvolvem com o tempo e diminuem a qualidade de vida.

Animais de estimação podem comer alimentos que não sejam rações?

Cães e gatos podem comer alimentos que não sejam rações, desde que estejam incluídos em uma dieta balanceada. “Se não há um balanceamento nutricional, vai acabar faltando nutriente e isso não vai aparecer a curto prazo”, argumenta Raquel.

A alimentação de animais de estimação também pode ser feita apenas à base de ração. “Hoje existem rações excelentes no mercado, confiáveis e de boa qualidade”, afirma. “É um alimento completo, não precisa dar mais nada — a não ser que ele tenha alguma condição específica”.

Há certas doenças que exigem consulta com o veterinário nutrólogo para montar uma dieta específica de acordo com a condição. Donos de animais idosos também procuram esse tipo de profissional para que o cão ou gato tenha uma velhice saudável, com mais qualidade de vida. Filhotes precisam de atenção especial, para que tenham crescimento adequado e especial – principalmente se são adotados e já viveram nas ruas, em condições de desnutrição.

LEIA MAIS
Dia do Gato Preto: superstições, maus-tratos e a vantagem de adotar
LEIA MAIS
Netflix dos pets: conheça a EaseTV, o canal de TV para animais

Raquel reforça que é preciso ficar atento a outra condição preocupante: a obesidade. Ela está se tornando comum entre cães e gatos que vivem em apartamentos e têm donos pouco presentes. “A gente não tem tempo para eles e acaba querendo compensar na comidinha, nos snacks. O número de cães e gatos obesos está aumentando cada vez mais”, afirma. “Eles podem desenvolver diabetes e doenças crônicas, por exemplo. Há estudos bem completos que mostram que animais acima do peso vivem significativamente menos”, conta.

Animais de estimação acima dos 10 anos costumam desenvolver diabetes, câncer e doenças renais, e todos esses distúrbios estão relacionados à alimentação inadequada que leva à obesidade. Dar alimentos fora de horário e depois alimentar com ração causa sobrepeso, assim como dar ração em excesso.

O ideal é alimentar os animais três vezes por dia. Se você trabalha fora, dê ração antes de sair de casa, quando chegar e antes de dormir, por exemplo. “Eles ficam bem e se adaptam melhor do que a gente. Para o tutor, acaba sendo mais difícil tomar a decisão e mudar o hábito de dar a comida em porções”, diz. “A gente fica com pena, mas o metabolismo deles é diferente do nosso. Eles não têm a necessidade de comer frequentemente”, explica a veterinária.

Alimentação de animais caseira: o que podem e não podem comer

Todo dono de animal de estimação deve saber quais alimentos são proibidos: chocolate, alho, cebola, uva e sal em excesso. Doces em geral também podem ficar de fora.

alimentação de animais

Foto: Istock/Getty Images

A uva pode causar doença renal aguda, enquanto cebola e alho levam a uma anemia profunda. O chocolate pode causar intoxicação, convulsões e paradas cardiorrespiratórias. Os doces elevam a glicemia e podem causar diabetes. Além disso, é preciso evitar alimentos industrializados e embutidos, que podem conter calorias em excesso e são pobres em nutrientes.

Ao montar a alimentação caseira de animais de estimação, é melhor maneirar na quantidade de sal e investir em temperos como manjericão, orégano, alecrim e salsinha. Preparar alimentos cozidos apenas em água morna também é boa ideia.

No entanto, é preciso estar atento aos nutrientes: procure um nutrólogo para montar o cardápio ou continue dando ração junto de outros alimentos. Nesse último caso, cuide para que a ração componha 90% da dieta e a comida caseira 10%. “Se você for misturar um franguinho na ração, por exemplo, cuide para que a porção seja ligeiramente menor do que a de ração”, explica Raquel.

Fique atento

Donos de cães costumam dar alimentos caseiros quando seus animais estão comendo pouca ração. Muitas vezes, isso não significa que eles estão enjoados da ração, e sim que estão comendo mais do que deviam. Por isso, antes de introduzir novas comidinhas, é preciso verificar o tamanho das porções e se o animal está comendo fora de hora.

O caso dos gatos, no entanto, é mais preocupante. Quando eles param de comer, mesmo que seja por um dia, provavelmente estão com algum problema de saúde. “Não dá para esperar. Se está sem comer há um dia, leve no veterinário para ver o que está acontecendo”, diz Raquel.

O fígado do gato que fica sem comer começa a se degradar e a ficar gorduroso, o que é chamado de lipidose hepática. Normalmente, três dias já são suficientes para que o órgão comece esse processo. “É um mecanismo do organismo de buscar energia no fígado. Mas isso pode prejudicá-lo e, se o processo não for revertido a tempo, pode ter consequências fatais”, alerta.

O gato também tem outra particularidade: não pode, sob hipótese alguma, ser vegetariano. Diferente do cachorro, que é onívoro, o gato é carnívoro e precisa se alimentar de proteínas animais.
A alimentação adequada pode prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida. Portanto, não economize recursos e procure informações em diferentes fontes antes de estabelecer uma mudança de dieta e abandonar a ração, que tem todos os componentes nutricionais necessários.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
ESCOLHA DO EDITOR
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 12 [3] => 237 [4] => 97 [5] => 249 [6] => 222 [7] => 62 [8] => 157 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 173 [22] => 238 [23] => 175 [24] => 92 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence