Aprenda a identificar um animal com calor e veja cuidados durante o verão
animal com calor
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Em Casa

Identifique um animal com calor e veja cuidados durante o verão

Camila Luz em 13 de fevereiro de 2017

Em dias mais quentes, cachorros e gatos podem sofrer com a temperatura alta. Animais com calor tendem a fazer menos esforço e apresentam padrão respiratório alterado, mais rápido e ofegante. Eles correm o risco de desidratar ou ter intermação, uma insolação mais grave que pode ser até fatal.

LEIA MAIS
Ter gato de estimação pode ser tão bom quanto ter um cão -- ou até melhor
LEIA MAIS
Porque seu cachorro de raça pode não ser um cão de verdade

O corpo de um cão ou gato não se refresca tão facilmente quanto o de um ser humano. Eles não suam pelo pelo, apenas pela respiração ofegante (nariz e boca), e só têm um pequeno número de glândulas sudoríparas entre os dedos dos pés. Pense no quanto um chow-chow ou um gato persa, que são super peludos, devem sofrer durante ondas de calor.

Os cuidados com seu bichinho durante o verão devem ser redobrados. Se perceber que ele está apático, evitando se levantar e não responde quando você o chama, leve-o até um especialista. A veterinária Priscilla Barros Moraes acrescenta que animais com insolação vomitam, passam mal e desmaiam. Fique atento a esses sinais.

Cuidados com seu animal de estimação durante o calor

Aumente a oferta de água

Assim como os humanos, que bebem menos água do que deviam, cães e gatos também esquecem de se hidratar ou simplesmente não gostam. Espalhe várias vasilhas de água pela casa, ou pela área que seu animal de estimação costuma ficar. Ele terá menos preguiça e não irá se esquecer de ingerir líquidos.

Priscilla também aconselha a colocar cubos de gelo dentro da água para que brinquem e se distraiam. Outra opção é oferecer água de côco como alternativa, pois o animal pode apreciar o gosto e encontrar motivação para se hidratar mais vezes.

Tapetes gelados e coletes refrescantes

Foto: Istock/Getty Images

Compre um tapete gelado para que seu bichinho se refresque durante os dias mais quentes. Esses produtos são colchões que gelam com o peso do corpo do animal, basta que ele deite em cima.

Quando deitam no chão, cães e gatos trocam calor com o piso, que vai esquentando. O tapete gelado o ajuda a manter a temperatura corporal, mesmo que repouse ali por horas. Além disso, não se preocupe: o colchão não vai esfriar a ponto de fazer seu bichinho sentir frio. Ele refresca até atingir uma temperatura amena.

Já os coletes gelados são ideais para cachorros que saem pra passear em dias mais quentes, ou então para os que vivem em casas pouco ventiladas. O produto tem compressas frias colocadas nas laterais para que o cão fique fresco e confortável.

Cuidado com o excesso de banhos

Priscilla explica que um banho por semana é suficiente para cães. Gatos, por outro lado, não precisam ir ao pet shop e não gostam muito de água, a não ser que o dono os acostume.

Foto: Istock/Getty Images

Ainda que cães precisem ir ao pet shop com mais frequência do que gatos, é preciso ficar atento a possíveis dermatites causadas pelo excesso de banho, que tira as defesas naturais da pele. Portanto, mesmo durante o verão, evite banhá-los mais de uma vez por semana.

Fique atento com banhos caseiros. Há alguns animais que ficam mais tranquilos quando tomam banho em casa. Mas é preciso tomar cuidado com líquido no ouvido e com a temperatura da água, que deve ser amena para que o bichinho não passe frio ou tenha o pelo prejudicado pela temperatura muito alta.

Além disso, Priscilla alerta: “animais que têm pelos muito oleosos ou dermatites devem se consultar com o veterinário para que ele possa indicar como proceder em cada caso”.

Locais sombreados

Se o seu animal fica em quintais ou em espaços abertos, certifique-se de que há locais sombreados e frescos para ele se proteger do sol. Além de ficar com muito calor, ele pode desenvolver insolação nos dias quentes e de tempo aberto.

Cães e gatos podem não perceber quando estão ficando desidratados, portanto cabe ao dono colocar limite. Se ele já está há muito tempo brincando debaixo do sol, interceda. Por fim, nunca deixe seu animal de estimação sozinho dentro de um veículo.

Passeios em horários estratégicos

Em dias muitos quentes, não leve o seu cachorrinho para passear nos períodos em que o sol está mais forte. Prefira levá-lo de manhã cedo ou no fim da tarde, quando a temperatura está mais amena. Além disso, sempre leve água suficiente para que ele se hidrate durante o passeio.

Tosar ajuda?

No caso de cachorros, sim, principalmente os mais peludos. Eles não transpiram pela pele, mas tirar o excesso ajuda no conforto.

Mas se você é dono de gato, cuidado. “Gato tem rotina. Tosá-lo poderá deixá-lo estressado. Ele vai sentir falta do pelo, vai estranhar”, diz Priscilla. “No caso do gato, prefira colocá-lo em um local fresco, com ventilação adequada e com muita água disponível”, finaliza.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
ESCOLHA DO EDITOR
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 12 [3] => 237 [4] => 97 [5] => 249 [6] => 222 [7] => 62 [8] => 157 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 173 [22] => 238 [23] => 175 [24] => 92 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence