Como foi a economia de água do brasileiro durante a crise hídrica
escassez
Foto: iStock/GettyImages
Sustentabilidade > Em Casa

Como foi a economia de água do brasileiro durante a crise hídrica

Diana Assennato em 12 de abril de 2016

Entre os anos de 2014 e 2015, o estado de São Paulo enfrentou sua maior crise hídrica dos últimos 80 anos. Nesse tempo de escassez, muitas pessoas tiveram que adotar medidas de economia de água.

Pesquisa divulgada pela Kantar Ibope Media, em março de 2016, mostra que a crise hídrica foi suficiente para alertar as pessoas de que economizar água é sim importante.

Segundo o estudo, mais de 82% da população da Grande São Paulo fez economia de água durante o primeiro semestre de 2015. Como a crise atingiu proporções nacionais, o número se refletiu também na população como um todo: 77,5% dos brasileiros reduziram seu consumo do recurso.

Crise hídrica: economia de água, de energia e de produtos de higiene

O povo brasileiro é o que mais toma banhos no mundo. Até 2014, tomávamos, em média, 15,7 duchas por semana. Em 2015, no auge da seca, o número chegou a cair para 13,8 por semana. Na Grande São Paulo, onde a média era de 13,8 banhos semanais, o índice caiu para 12,5.

O curioso é que nesse período os produtos de higiene usados no banho, como shampoos, condicionadores e sabonetes, também caíram. A situação foi diferente no caso do desodorante, que acabou crescendo – talvez para suprir a falta de banho.

A economia se manifestou em outras atividades de higiene. Segundo a Kantar, 83,4% brasileiros garantem que sempre fecham a torneira enquanto escovam os dentes.

Foto: Kantar Ibope Media/Divulgação

Foto: Kantar Ibope Media/Divulgação

Houve também preocupação em economizar energia elétrica – considerando que a conta de luz aumentou e, no Brasil, a maior parte da energia é gerada em hidrelétricas. A maioria dos entrevistados (69,9%) disseram ter substituído as lâmpadas da sua casa por versões mais econômicas. E 52% afirmaram que reduziram o uso de eletrodomésticos, enquanto 51,2% desconectaram aparelhos eletrônicos da tomada quando estavam em desuso.

Leia mais: Aprenda a produzir menos lixo

Menos água, mais consciência

Ao longo de 2015, a crise hídrica de São Paulo avançou para o país. Ao todo, 45% brasileiros lidaram com falta de água em algum momento, 29% viram suas torneiras secarem duas vezes por semana e 7% ficaram sem água todos os dias.

Apesar de a população ter economizado água durante o período, as pessoas não se viram como responsáveis pela crise. Ao todo, 45% dos entrevistados acreditavam que o governo estadual de São Paulo era responsável pela seca; 19% acham que a Sabesp deveria tomar atitude. Apenas 10% viam os cidadãos como responsáveis pela situação.

Mesmo assim, os indivíduos se esforçaram para conter desperdícios. Segundo a Kantar, 48% dos brasileiros declaram que levar estilo de vida mais ambientalmente consciente é prioridade (a média global é de 45%).

A intenção virou prática: 51% dos entrevistados afirmou reduzir o consumo de recursos como água e eletricidade. No mundo, a taxa de pessoas que diz ter diminuído o consumo é de 43%.

E você? Fez economia de água durante a crise hídrica? Comente abaixo o que mudou no seu dia a dia.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence