Veganismo: o que é, quais os benefícios e os cuidados a se tomar
veganismo
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Em Casa

Veganismo: o que é, quais os benefícios e os cuidados a se tomar

Kaluan Bernardo em 27 de abril de 2017

O veganismo é a prática de não consumir produtos de origem animal. Seja para vestuário e utensílios, seja na alimentação. Apesar de o conceito ser simples e atrair cada vez mais adeptos e simpatizantes, ainda há muita confusão e dúvidas sobre esse estilo de vida. Ele pode ser adotado por diferentes motivos, como saúde e gosto pessoal, mas o mais comum é ser associado às razões éticas em relação aos animais.

Há, porém, muitos mitos relacionados ao veganismo. Ao passo em que mais pessoas adotam o estilo de vida, mais pesquisas são conduzidas e trazem mais conhecimentos que ajudam a derrubar a desinformação. Por isso, elaboramos um pequeno guia para esclarecer dúvidas em relação ao veganismo.

Nesse artigo você saberá:

O que é veganismo?
Benefícios veganos para o meio ambiente
Benefícios veganos para saúde
Cuidados ao se tornar vegano

O que é veganismo

Um erro comum é confundir veganismo com vegetarianismo. Enquanto um vegetariano pode simplesmente ser alguém que não consome carne, o vegano não consome nada que venha de origem animal – incluindo ovos, mel, couro, tecidos de lã, produtos testados em animais etc.

Há alguns grupos que preferem separar os “veganos de dieta”, que não consomem nada proveniente de animais dos “veganos éticos”, que também excluem os produtos de origem animal. Mas na definição clássica há apenas um tipo de vegano: o que procura excluir o consumo animal de tudo.

“Veganismo é uma forma de viver que procura excluir, o máximo possível e praticável, todas as formas de exploração e crueldade com animais para comida, roupas ou qualquer outro propósito”, define a Vegan Society, organização fundada em 1944 para defender e divulgar os interesses veganos.

Segundo a Vegan Society, desde 500 a.C. já haviam evidências de pessoas propondo que se evitasse o consumo de produtos animais. Um exemplo é o filósofo grego Pitágoras, que promovia a benevolência com os animais e que por isso era visto por alguns como defensor de uma dieta vegetariana. Na mesma época, Sidarta Gautama (conhecido por alguns como Buda) também discutia o vegetarianismo com seus seguidores.

No entanto, foi só em 1944 que o termo veganismo foi proposto por Donald Watson, criador da Vegan Society na Inglaterra.

Benefícios veganos para saúde

O estilo de vida vegano se concentra principalmente no debate ético em relação aos animais. Os veganos acreditam que não é razoável o ser humano usufruir de qualquer item – seja alimento ou objeto – proveniente de outro animal. Mas, além das questões éticas, há motivos de saúde e meio ambiente que atestam a favor dos veganos.

Pesquisa publicada na American Society of Nutrition ressalta que, comparada a outras dietas vegetarianas, as veganas têm menos gorduras saturadas, colesterol e mais fibras. Veganos tendem a ser mais magros, terem menos problemas de colesterol, pressão mais baixa e menos riscos de sofrerem ataques cardíacos.

Por outro lado, correm mais riscos de deficiências nutricionais. De acordo com a pesquisa é comum encontrar veganos com falta de vitaminas B-12, D, cálcio, ômega-3 e ácidos graxos. Em alguns casos ainda há falta de ferro e zinco.

Por isso, para aproveitar os benefícios da dieta vegana é importante procurar a ajuda de um nutricionista, que poderá indicar suplementos e montar uma dieta mais equilibrada que atenda as necessidades de seu corpo.

Exemplos de como é possível manter um corpo saudável e uma dieta vegana são encontrados nos esportes. O estadunidense Nate Diaz, famoso lutador de UFC, é vegano. As irmãs Venus e Serena Williams também adotaram a dieta vegana em 2012, enquanto Carl Lewis, um dos principais corredores da história, virou vegetariano em 1990. A lista ainda tem Daniel Meyer, Patrik Baboumian, Martina Navratilova e Mike Tyson.

No caso de atletas, eles precisam prestar ainda mais atenção no consumo de proteínas e focar em alimentos como legumes, nozes, sementes e soja para satisfazer sua demanda mais elevada.

Por outro lado, além de aproveitarem as já mencionadas vantagens da dieta vegana, eles ainda têm mais facilidade para a digestão, pois a proteína animal é mais difícil de se digerir.

Benefícios veganos para o meio ambiente

Segundo o jornal The Guardian, humanos consomem 230 milhões de carne por ano. Isso tem grandes impactos ambientais. De acordo com estudo da ONU, de 2006, a pecuária é responsável por 18% da emissão de gases poluentes – mais do que carros, aviões e todos os meios de transporte juntos.

LEIA MAIS
8 apps de receitas e estabelecimentos para veganos e vegetarianos
LEIA MAIS
8 apps de receitas e estabelecimentos para veganos e vegetarianos

Além disso, a pecuária ocupa muito espaço. Ainda segundo o Guardian, 30% da área não coberta por gelo no planeta é utilizada para pecuária. Estudo da University of Cornell mostra, por exemplo, que, nos EUA, enquanto 13 milhões de hectares são utilizados para plantar vegetais, outros 302 milhões são reservados para criação de animais.

Já um estudo conduzido pela Oxford University e publicado na National Academy of Sciences of the United States of America revela que, caso uma dieta vegana fosse adotada no mundo todo, 8 milhões de pessoas deixariam de morrer — por viverem mais saudáveis; a sociedade emitira dois terços a menos de gases poluentes; e, com tudo isso, US$ 1,4 trilhão ao ano seria economizado.

Veja os resultados da pesquisa no infográfico abaixo:

Não consumir produtos animais ainda traz economia de água para o planeta. De acordo com o pesquisador John Robins, enquanto são necessários 27 litros de água para produzir um quilo de batata, são necessários mais de 9 mil litros de água para produzir apenas um quilo de bife. Uma fazenda estadunidense média, com 80 mil porcos, precisa de 284 milhões de litros de água por ano.

Há ainda o desmatamento. A ONG Friends of Earth estima que aproximadamente 6 milhões de hectares – região com o dobro do tamanho da Bélgica – seja desmatada todos os anos para a criação de animais. No Brasil, a pecuária é responsável por mais de 80% do desmatamento.

Os dados, no entanto, se referem à dieta vegetariana. Pesquisa publicada pela revista científica Elementa revela que a dieta vegana seria menos eficiente para o meio ambiente. Segundo a publicação, consumir ovos e laticínios leva a um melhor uso do solo e a um maior aproveitamento dos alimentos– e, portanto, é mais sustentável.

Cuidados ao se tornar vegano

É possível levar uma vida tranquila sendo vegano. No entanto, principalmente em relação à dieta, é necessário tomar cuidados com a saúde. Eis algumas coisas que você precisa se atentar ao tornar-se vegano:

1) Dietas veganas podem ser carentes de Vitamina B12, essencial para a formação de hemácias e para o bom funcionamento do sistema nervoso central. Por isso, é importante prestar atenção no composto e procurar alimentos enriquecidos com a vitamina ou suplementos.

2) Não é só a carne que tem ferro. Na verdade, pesquisa da Vegan Society indica que veganos podem ter tanto ferro quanto onívoros. O importante é tomar cuidado e procurar as fontes certas: frutas secas, grãos, nozes, folhes verdes, vegetais, sementes e batatas.

3) Ah, as proteínas! Todo vegano já foi questionado em relação a elas. E aqui vai um segredo: plantas também tem proteínas. Você pode encontra-las em ervilhas, feijões, soja, lentilhas, nozes, sementes, grãos e cereais no geral.

Novamente, a principal dica é estudar quais a s necessidades específicas do seu corpo e planejar um cardápio com as substituições corretas. Para isso, o melhor a se fazer é procurar a ajuda de um nutricionista.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 237 [1] => 205 [2] => 76 [3] => 222 [4] => 157 [5] => 12 [6] => 249 [7] => 94 [8] => 97 [9] => 267 [10] => 68 [11] => 115 [12] => 186 [13] => 17 [14] => 173 [15] => 175 [16] => 238 [17] => 62 [18] => 92 [19] => 276 [20] => 236 [21] => 25 [22] => 153 [23] => 125 [24] => 16 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence