Curitiba integra ônibus e bikes e tem a melhor mobilidade urbana
mobilidade-urbana
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Na Rua

Mobilidade Urbana: Curitiba terá ônibus adaptados para bicicletas

Camila Luz em 5 de julho de 2016

O projeto BRT Bike, da prefeitura de Curitiba, quer melhorar a mobilidade urbana da cidade pela integração de ônibus e bicicletas. A experiência começou no dia 10 de junho e uma das linhas de transporte público já foi adaptada, a Centenário/Campo Comprido.

Os ônibus dessa linha foram adaptados para transportar com segurança duas bicicletas. Segundo o próprio site da prefeitura de Curitiba, caso a experiência seja bem-sucedida, o mesmo sistema será implementado em outras linhas.

homem colocando bicicleta dentro do onibus

Foto: Divulgação

Para identificar os ônibus adaptados, foram colados adesivos com pictogramas da bicicleta na parte frontal dos veículos. Na lateral, há adesivos que indicam horários de funcionamento e terminais de acesso. Na parte inferior, há instruções sobre o local adequado para guardar a bike, assim como a forma correta de colocá-la.

O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Urbs (Urbanização de Curitiba) e a Secretaria Municipal de Trânsito. O próprio prefeito da cidade, Gustavo Fruet, estreou o sistema, embarcando sua bike no Terminal Campina do Siqueira, de onde seguiu viagem até a estação Gastão Câmara.

Curitiba é número 1 em mobilidade urbana

bicicletas verde na rua

Foto: Reprodução/Facebook Prefeitura de Curitiba

A integração entre ônibus e bicicletas não é a primeira iniciativa tomada por Curitiba para melhorar a mobilidade urbana na cidade. Em todos os terminais de transporte, há paraciclos para guardar bikes. Além disso, foram implementadas ciclo rotas ao longo da cidade e a malha cicloviária foi ampliada para se tornar mais funcional.

Para incentivar cidadãos a deixarem o carro em casa, a Urbs autorizou táxis a instalarem adaptadores para transporte de bicicletas. Segundo a prefeitura, cerca de 60 veículos estão estruturados hoje e aceitam ciclistas.

O transporte público de Curitiba foi avaliado pela Proteste Associação de Consumidores como o melhor entre as capitais brasileiras. De acordo com pesquisa realizada em 2015, a cidade foi a mais bem cotada em aspectos gerais, como extensão da rede e competência dos funcionários.

Outra cidade do sul, Porto Alegre, também recebeu boas notas. Ela tem tempo de viagem mais baixo do que Curitiba (56 minutos) e os melhores trens suburbanos. Capitais de outros estados foram piores avaliadas. Salvador, por exemplo, é a campeã de insatisfação dos usuários.

São Paulo também figura entre as piores. O único ponto positivo da capital, quando comparadas às outras, é sua malha metroviária, a mais extensa do país.

São Paulo se prepara para receber mais ciclistas

A SPtrans, empresa de transporte público de São Paulo, apresentou em 17 de junho o primeiro ônibus paulistano equipado com suporte interno para bicicletas. A nova frota também terá outras funcionalidades, como ar-condicionado, tomada USB para recarregar celular, máquinas de recarga de Bilhete Único e painéis de itinerário eletrônicos.

Leia mais:
Como andar de bicicleta em grandes cidades
Active Design: como pensar as cidades para serem mais saudáveis
Skate pode ser meio de transporte rápido, barato e divertido

Até julho, a nova frota deverá receber mil veículos, com capacidade para transportar até 171 passageiros. Hoje, o espaço disponível suporta apenas uma bicicleta. A Secretaria Municipal de Transporte pretende fazer ajustes para que caibam até cinco bikes.

Foto: Istock/Getty Images

Foto: Istock/Getty Images

Para melhorar a mobilidade urbana da cidade, todos os terminais de ônibus de São Paulo possuem bicicletários. Mas com a nova frota, ciclistas que usarem os ônibus adaptados poderão levar a bike junto durante todo o trajeto.

No entanto, em dias úteis, o embarque de bicicletas só é autorizado das 10h às 16h ou das 19h às 6h. Aos sábados, o transporte está liberado a partir das 14h e transcorre por todo o domingo. Nos feriados, também é livre.

No metrô, durante a semana, bicicletas só são aceitas a partir das 20h30 até o horário de funcionamento do último trem, à meia-noite. Aos sábados, o embarque é livre a partir das 14h até o fechamento das estações, à 01h da manhã. Em domingos e feriados, o uso é liberado. São permitidas até quatro bikes por trem, sempre no último vagão.

Quem precisa transportar bicicletas no metrô deve investir em uma bike dobrável, permitida no trem a qualquer hora, desde que esteja embalada em uma capa ou bolsa e tenha volume de até 150x60x30cm. Na CPTM, as normas de utilização são as mesmas. Veja mais regras aqui.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence