Escócia promete ter 100% de energia renovável nos próximos 2 anos
escocia900
Sustentabilidade > Na Rua

Escócia promete ter 100% de energia renovável nos próximos dois anos

Rafael Nardini em 14 de dezembro de 2017

Nos últimos tempos, membros da sociedade escocesa — políticos e sociedade civil — têm se reunido para debater como o país europeu poderia se tornar líder mundial na luta contra as mudanças climáticas. A resposta que surgiu dos encontros públicos foi uma meta ousada: criar condições para que a Escócia seja abastecida por eletricidade 100% produzida a partir de fontes renováveis ​​até 2020. Ou seja: em dois anos, o país seria capaz de ser totalmente verde.

Os resultados recentes acompanham a meta ousada. Nos últimos 15 anos, a participação da eletricidade produzida por fontes renováveis saiu de 10% para 60%. O país também conseguiu atingir as metas de redução nas emissões de CO2 cinco anos do previsto, ou seja, 2m 2015 ao invés de 2020. E o melhor: até o momento, a transição energética — que poderia ser traumática por conta dos altos investimentos — não trouxe impactos negativos às contas do país.

Um imenso parque eólico flutuante

Os escoceses têm inovado na sua caminhada rumo à liderança verde na Europa. Neste ano, foi inaugurado o primeiro parque eólico flutuante do mundo. O projeto, que ganhou o nome de Hywind, foi construído com tecnologia da empresa de petróleo norueguesa Statoil e pela Masdar Abu Dhabi Future Energy. São cinco turbinas flutuantes instaladas a 25 quilômetros da costa de Peterhead, nas proximidade de Aberdeen.

LEIA MAIS
Litro de Luz leva iluminação para comunidades sem energia
LEIA MAIS
Energia eólica: a história, como funciona e como ter na sua residência

O projeto inovador é capaz de produzir 30 megawatts para a economia e para os cidadãos do país. A construção do parque eólico custou cerca de 200 milhões de libras (R$ 893,5 milhões) e foi comemorada pela primeira-ministra Nicola Sturgeon. “O Hywind fornecerá energia limpa a mais de 20 mil casas e nos ajudará a cumprir nossas ambiciosas metas de combate às mudanças climáticas”, disse.

E a Escócia não está só

Não, não estamos no mesmo patamar de nossos amigos europeus. Mas isso não quer dizer que o Brasil não venha progredindo quanto ao uso de energia renovável. No ano de 2015, as chamadas energias limpas correspondiam a 42,5% de toda a matriz energética brasileira, de acordo com dados do Ministério de Minas e Energia. Quando o tema é energia elétrica, nosso desempenho é ainda melhor: 84% da geração é de fontes renováveis.

A China segue sendo uma das grandes poluidoras do planeta, você deve saber. Mas em junho de 2017, a província de Qinghai, no noroeste chinês, se manteve funcionando com energia 100% renovável por sete dias consecutivos.

Por sua vez, a Califórnia, estado mais poderoso e rico dos Estados Unidos, prometeu fazer uma transição completa para as energias renováveis ​​até 2045, uma vez que seus habitantes são responsáveis pela terceira maior produção nacional de petróleo e gás — o que não deixa de ser uma preocupação para o planeta.

As notícias boas não param aí. Não são apenas chineses e norte-americanos que estão em transição para um novo mundo da energia limpa. Uma projeção assinada pelo especialista em energia Mark Z. Jacobson, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, aponta que impressionantes 139 países vão ter energia exclusivamente produzida por água, vento ou pelas luzes do Sol até 2050.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 12 [2] => 76 [3] => 157 [4] => 237 [5] => 249 [6] => 97 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 25 [11] => 154 [12] => 102 [13] => 259 [14] => 86 [15] => 267 [16] => 94 [17] => 172 [18] => 38 [19] => 68 [20] => 16 [21] => 167 [22] => 115 [23] => 186 [24] => 343 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence