10 gráficos mostram que já estamos vivendo em um mundo melhor
mundo melhor
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Na Rua

10 gráficos mostram que já estamos vivendo em um mundo melhor

Camila Luz em 24 de julho de 2016

A humanidade já está vivendo em um mundo melhor. Para provar que o planeta está evoluindo em alguns aspectos, como redução da miséria e aumento da escolaridade, o físico e empreendedor Peter Diamandis elaborou 10 gráficos com dados positivos.

Em 2012, Peter lançou o livro “Abundância – O futuro é melhor do que você imagina”. A obra inclui cerca de 80 gráficos que mostram evidências fortes de como avanços culturais e tecnológicos estão construindo um mundo melhor. Ao longo dos últimos anos, esse progresso se manteve.

Leia mais:
OUT4S: LGBTQs reunidos para um mundo melhor
Como a África pode se tornar o maior polo de energia limpa do mundo
O Acordo de Paris e o futuro da sustentabilidade a partir de 2016

Em junho deste ano, Peter escreveu um post para o blog Singularity Hub com mais dez gráficos que mostram avanços da humanidade em diversas áreas. O autor acredita que destacar aspectos positivos é importante pois vivemos em um mundo constantemente bombardeado por notícias negativas. Basta ler o jornal para ver catástrofes, mortes, ataques terroristas, acidentes, crises financeiras e escândalos políticos. Seres humanos prestam 10 vezes mais atenção em más notícias e a mídia acaba se aproveitando disso.

Mostrar apenas o lado negativo pode prejudicar a visão de mundo e causar problemas como depressão e ansiedade. Por isso, vale a pena dar uma olhada nos dados abaixo e perceber que o mundo melhor não está no só futuro, mas também no presente.

Provas de que estamos vivendo em um mundo melhor

1 – Viver em pobreza absoluta

Viver em pobreza absoluta significa ganhar menos de $1,25 (cerca de R$ 4,10 na cotação atual do dólar) por dia. Entre 1981 e 2011, a quantidade global de pessoas vivendo nessas condições caiu de 53% para menos de 17%.

Em certos lugares do mundo, como o sul da Ásia e a África subsaariana, ainda é preciso melhorar muito. Mas a qualidade de vida no planeta como um todo melhorou bastante e deve continuar crescendo. Dentro de 20 anos, é possível que a pobreza absoluta esteja totalmente extinguida.

Gráfico com dados sobre a pobreza absoluta

Gráfico com dados sobre a pobreza absoluta. (Pesquisa: Our World in Data, Max Roser)

2 – Trabalho infantil deve declinar

O gráfico mostra mudanças reais e previstas no número de crianças que devem realizar trabalho infantil entre 2000 e 2020. Nos últimos 16 anos, a quantidade de pessoas nessas condições foi reduzido em mais de 50%.

Para Peter, isso se deve ao desenvolvimento da robótica de baixo custo, que irá acabar com a lógica básica para o trabalho infantil. A prática ilegal deverá ser reduzida até chegar a zero.

gráfico com dados sobre o trabalho infantil

Gráfico com dados sobre o trabalho infantil. (Pesquisa: Our World in Data, Max Roser))

3 – Renda gasta com comida

O gráfico mostra a porcentagem de renda per capita gasta com comida nos Estados Unidos entre 1960 e 2012. A linha azul, “comida em casa”, revela que a quantidade de dinheiro gasto com alimentação caiu mais de 50%.

Isso é resultado do avanço da tecnologia para produção de alimentos, além de políticas que reduziram os custos de distribuição. Para Peter, estamos “desmonetizando a comida rapidamente”.

Gráfico com dados da renda gasta com comida.

Gráfico com dados da renda gasta com comida. (Pesquisa: USDA, Economic Research Service, Food Expenditure Series)

4 – Taxa de mortalidade infantil

O gráfico mostra taxas de mortalidade em crianças menores de cinco anos no mundo todo, entre 1990 e 2012. Baseia-se no número de mortes por 1.000 nascidos vivos.

Nos últimos 25 anos, as taxas caíram 50%. Quando são considerados os últimos 100 anos, as melhorias foram ainda mais surpreendentes.

Gráfico com dados sobre a mortalidade infantil.

Gráfico com dados sobre a mortalidade infantil. (Pesquisa: Devpolicy, UN Interagency Group for Child Mortality Est. 2013)

5 – Casos anuais de dracunculíase

Dracunculíase é uma infecção causada pelo verme-da-guiné, que causa febre, náusea, vômitos, pruridos cutâneos, bolhas e dolorosas feridas ulcerosas na pele. Ela é causada pela ingestão de água contaminada. Há cerca de 30 anos, costumava afetar mais de 3,5 milhões de pessoas. Hoje, graças aos avanços da tecnologia médica, o parasita foi quase erradicado. Em 2008, foram registrados apenas 4.647 casos.

Esse gráfico tem por objetivo destacar a capacidade da humanidade em tratar e curar doenças que nos assolaram durante séculos.

Gráfico com dados de casos anuais de dracunculíase

Gráfico com dados de casos anuais de dracunculíase. (Pesquisa: GiveWell, Carter Cente)

6 – Gravidez na adolescência

Na década de 1960, 89,1 entre 1.000 mulheres adolescentes se tornavam mães nos Estados Unidos. Hoje, esse número caiu para 29 em 1.000. Jovens estão mais instruídos e, além disso, mudanças culturais impulsionaram o controle de natalidade.

Gráfico com dados de gravidez na adolescência

Gráfico com dados de gravidez na adolescência. (Pesquisa: Vox, Centers for Disease Control)

7 – Taxas de homicídio na Europa Ocidental

O gráfico mostra o número de homicídios por 100 mil pessoas a cada ano em cinco regiões da Europa Ocidental entre 1300 e 2010. No passado, o continente costumava ser um lugar perigoso para se viver, atingindo seu ápice durante a Idade Média. Ao longo dos últimos séculos, a taxa caiu para quase zero.

Em 700 anos, mudanças drásticas foram feitas, mostrando que nosso progresso como espécie é impressionante. Afinal, os primeiros humanos surgiram há cerca de 200 mil anos.

Gráfico com dados sobre taxas de homicídio na Europa Ocidental

Gráfico com dados sobre taxas de homicídio na Europa Ocidental. (Pesquisa: Our World in Data, Max Roser & Manuel Eisner)

8 – Taxa de crimes violentos nos Estados Unidos

Diante do ataque recente ocorrido na boate gay em Orlando, ou dos tiroteios em escolas, é fácil perder a perspectiva. No entanto, nos últimos 50 anos, os Estados Unidos experimentaram uma boa redução desses crimes.

Nas décadas de 1980 e 1990, havia mais de 50 vítimas de crimes violentos para cada 1.000 habitantes. Recentemente, esse número caiu para 15.

Gráfico com taxas de crimes violentos nos EUA.

Gráfico com taxas de crimes violentos nos EUA. (Pesquisa: Gallup, Bureau of Justice Statistics)

9 – Nível de escolaridade

Em 1820, nos Estados Unidos, cada pessoa recebia em média menos de dois anos de educação. Hoje, esse número deu um salto impressionante: são quase 21 anos em média.

Para Peter, dentro dos próximos 20 anos, a melhor educação possível na Terra será entregue pela inteligência artificial de graça – tanto para filhos de bilionários, quanto para as pessoas mais pobres do planeta.

Gráfico com dados de nível de escolaridade.

Gráfico com dados de nível de escolaridade. (Pesquisa: Our World in Data, Max Roser)

10 – Taxas de alfabetização globais

O melhor ficou para o final. As taxas de alfabetização globais aumentaram de cerca de 10% para cerca de 100% nos últimos 500 anos! Assim, Peter pretende provar a abundância: um mundo melhor, mais educado, “levanta todas as marés”.

Gráfico com dados das taxas de alfabetização globais.

Gráfico com dados das taxas de alfabetização globais. (Pesquisa: Our World in Data, Max Roser)

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence