Saiba quanto custa estancar o desmatamento no Brasil
desmatamento
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Na Rua

Saiba quanto custa estancar o desmatamento no Brasil

Pedro Katchborian em 7 de agosto de 2016

Agora a solução do problema do desmatamento no Brasil tem um preço. Economistas da Universidade do Rio de Janeiro fizeram um estudo e calcularam que para o desmatamento chegar a zero no Brasil deveriam ser gastos R$ 10,2 bilhões por ano. Esse valor seria pago ao longo de 15 anos para que os produtores rurais conservassem a vegetação.

Os economistas apontaram as vantagens de um possível fim do desmatamento: evitaria 5,6 bilhões de toneladas de gás carbônico na atmosfera, além de benefícios para a biodiversidade, a agricultura e para o uso da água no país.

O estudo, feito para o Ministério do Meio Ambiente, tem como objetivo mostrar as opções no orçamento do governo federal, com a intenção de criar uma Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). O projeto prevê recompensas financeiras para produtores que desenvolverem iniciativas visando a preservação ambiental.

“O ponto de partida para a construção de uma Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) é a constatação de que condutas conservacionistas revertem em benefícios para a sociedade como um todo e, mais diretamente, para agentes que usufruem de redução de custo ou melhoria da qualidade de insumos necessários aos seus próprios processos produtivos”, diz a pesquisa.

via GIPHY

Para chegar ao número, o relatório fez as contas para chegar em qual seria o custo associado à conservação e à recuperação florestal. Os pesquisadores afirmam que esse preço foi estimado a partir do custo de oportunidade da terra, que é o valor sacrificado pela desistência da utilização das terras em atividades agropecuárias em favor da sua conservação. Ou seja: a renda mínima que o proprietário rural está disposto a receber para conservar as áreas de remanescentes florestais ou regenerar vegetação nativa em sua propriedade. O valor máximo para ser pago aos produtores é de R$402/hectare por ano.

Leia mais:
Ossos e ovos podem se tornar materiais de construção de cidades do futuro
Estudo conecta degelo a aquecimento global de maneira cíclica

A projeção do desmatamento de 2016 a 2030 chega a 44,1 milhões de hectares. Caso a PSA seja implementada, seria possível evitar o desmatamento de aproximadamente 38,1 milhões de hectares, isso considerando o valor máximo a ser pago para os produtores rurais, chegando ao ao custo de R$10,5 bilhões anuais para eliminar todo o desmatamento.

Brasil é modelo para impedir desmatamento

O Brasil já tem alguns modelos de PSA em funcionamento. Um deles é o Produtor de Água, da Agência Nacional de Água, que remunera cerca de 350 produtores e beneficiam mais de 22,2 milhões de pessoas.

Em relação aos projetos, o Brasil é um modelo para outros países. Pelo menos é o que diz Peter May, professor de pós-graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. “Em relação a outros países, temos um mercado agropecuário maduro sem ilegalidades e donos de terras mais instruídos. Estados como Espírito Santo, São Paulo, Amazonas e Acre criaram leis próprias”, diz ao IBF.

Para Peter, o Brasil deve começar a passar da teoria para a prática. As considerações finais do estudo concordam e evidenciam a importância da Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais:

A lógica do PSA é estimular condutas privadas de conservação que revertam em benefícios para a sociedade.

Em 2012, o Código Florestal previu a criação de um PSA, mas ainda não foi implementado. Atualmente, projetos de lei estão em análise no Congresso.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence