Spy in the Wild: programa da BBC coloca animais robôs na natureza
spy-in-the-wild
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Na Rua

Spy in the Wild: programa da BBC coloca robôs na natureza

Pedro Katchborian em 5 de janeiro de 2017

Assine nossa newsletter

É comum se perguntar ao assistir programas que mostram a natureza e a vida animal:  “mas como eles conseguem filmar tudo isso?”. Além de cinegrafistas pacientes e câmeras escondidas, agora há uma nova maneira de fazer esses registros: robôs.

Recentemente, a BBC anunciou o lançamento do programa “Spy In The Wild“, em que as estrelas são robôs realistas que foram inseridos na natureza. Com câmeras escondidas, eles filmam e captam as reações de animais ao se deparar com os “animatrônicos”.

O show tem como objetivo registrar a verdadeira interação dos animais, evitando qualquer tipo de contato humano. Segundo a emissora, muitas cenas são inéditas, incluindo um chimpanzé pegando um gato robô para cuidar como um pet e uma família de macacos lamentando ao imaginar que haviam matado um animal, que na verdade era um robô.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Tom McDonald, da BBC, disse que o programa vai marcar uma “verdadeira mudança” na história da filmagem da natureza. Cada episódio é agrupado por temas, mostrando como os animais demonstram amor e inteligência, além de registrar como é o comportamento de cada espécie. São 34 robôs “espiões” a viver entre os animais.

LEIA MAIS
Mudanças climáticas vão estimular o aprendizado social entre animais

Chama a atenção a preocupação de fazer robôs realmente realistas: eles são feitos osso por osso, com músculos realistas e com o exterior pintado por artistas. Alô, “Westworld”!

O orangotango foi o mais caro entre os animais: cada pelo foi implantado um por um. Já um cachorro selvagem foi “ensinado” a fazer gestos submissos para ser aceito pela matilha. Aconteceu até de uma tartaruga tentar cruzar com o robô, de tão realista. Outro registro curioso foi o de uma tartaruga-robô que conseguiu registrar uma família de elefantes protegendo um bebê.

“Spy In The Wild”: avanços para a compreensão da natureza

Apesar de interessante, o programa traz consigo um possível problema ético: como esses robôs podem interferir na dinâmica do comportamento dos animais?

Segundo os produtores, o resultado foi satisfatório, embora houvesse desconfiança e preocupação no momento em que os “animatrônicos” foram colocados no habitat dos animais. John Downer, um dos produtores, disse que o programa demorou três anos para ser feito. Segundo Downer, a ideia do programa é mostrar como as emoções também existem no reino animal.

“Você não consegue passar tempo com animais sem perceber que tudo os que eles fazem é muito parecido conosco”, diz. “Estamos vendo o comportamento copiado na natureza”, completa Downer.

Ainda segundo o produtor, cientistas cada vez mais olham para o comportamento do reino animal e veem similaridades com o nosso. “Houve muito avanço nos últimos dez anos”, afirma. Para ele, deve-se pensar mais nas emoções e não na linguagem científica. “Essas barreiras precisam ser quebradas, por que elas impedem que você entenda o que está acontecendo de verdade”, diz.

Rob Pilley, outro produtor, diz que acadêmicos encorajaram o uso dos “animatrônicos” para filmar o comportamento dos bichos. “Spy in the Wild” vai ao ar na BBC One, no Reino Unido, a partir do dia 12 de janeiro. Não há previsão de chegada ao programa ao Brasil.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades em primeira mão.

Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 205 [4] => 94 [5] => 97 [6] => 115 [7] => 17 [8] => 238 [9] => 92 [10] => 157 [11] => 276 [12] => 153 [13] => 62 [14] => 125 [15] => 25 [16] => 173 [17] => 16 [18] => 66 [19] => 67 [20] => 12 [21] => 69 [22] => 127 [23] => 187 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence

Assine nossa newsletter

e receba nossas novidades em primeira mão.