Aqua, a casa sustentável que pode ser desmontada em semanas
aqua_casa sustentavel_andre pinheiro (8)
Foto: Divulgação por André Pinheiro
Sustentabilidade > Negócios

Aqua, a casa sustentável que pode ser desmontada em poucas semanas

Pedro Katchborian em 14 de junho de 2016

A Aqua é uma casa sustentável que mistura tecnologia e arquitetura bioclimática. Exposta ao público na mostra Casa Cor 2016, em São Paulo, a Aqua foi desenvolvida pelo escritório Mindlin Loeb+Dotto Arquitetura e pela Inovatech Engenharia e tem sido pensada desde 2009.

Rodrigo Mindlin, que fez mestrado em arquitetura e meio ambiente em 1997, vem trabalhando há vários anos no protótipo. “Fomos fazendo estudos e apresentando alguns modelos, mas a quebra total do paradigma para a construção demorou oito anos”, conta ao Free the Essence.

frente da casa sustetável

Foto: Divulgação por André Pinheiro

Vários elementos tornam a casa sustentável do escritório brasileiro um projeto único e que merece atenção. Conheça alguns deles.

5 características da casa sustentável

Painéis fotovoltaicos

Os painéis solares instalados tem capacidade de prover energia para todo o sistema elétrico, além de conseguir carregar um carro elétrico.

Sistema de captação da chuva

A casa sustentável aproveita a água da chuva com um sistema de módulos de 97 litros que podem ser modificados de acordo com as necessidades de água não potável da pessoa.

Estrutura de módulos

Um conceito cada vez mais difundido possibilitou que o impacto da construção fosse o menor possível. A referência utilizada foi do smartphone Ara, do Google, que tem uma base e módulos que podem ser modificados de acordo com a necessidade do usuário. Se ele quiser uma bateria maior, por exemplo, pode trocar facilmente por um módulo mais potente. Com parte de casa, funciona da mesma maneira.

Adotamos a solução dos modelos hidráulicos e colocamos o banheiro e a cozinha que vem prontos de fábrica, inclusive com o acabamento”, diz Rodrigo.  Há uma base metálica e o morador pode trocar o banheiro, por exemplo.

Esse modelo substitui os tradicionais pilares e vigas e ajudou a casa a ser colocada na Casa Cor em tempo recorde: foram 19 dias, mas que poderiam ter sido 12, não fossem alguns problemas de montagem segundo contou Rodrigo. Os módulos possibilitam que a casa também possa ser desmontada de maneira fácil e rápida, possibilitando uma construção sustentável e ágil.

Área de convivência e ar puro

A área de convivência também foi pensada de maneira sustentável e prioriza o bem-estar e a saúde dos moradores. “É necessário o máximo de aproveitamento. Utilizamos iluminação e ventilação naturais, pensando em controle de temperatura, estabilidade, durabilidade, montagem e desmontagem”, conta Rodrigo. No total, a casa tem cerca de 60m².

Leia mais:
Aprenda a usar madeira como decoração de forma sustentável e sem gastar muito
Muji vende casas pré-fabricadas com design japonês

A casa também é equipada com um sistema de nanotecnologia que ioniza o solo por processo químico, filtrando a água e transformando em sais que contribuem na adubagem da terra. Esse processo ajuda o lar a ter a qualidade do ar equivalente a uma floresta de 500m² e fazer a casa sustentável ainda melhor.

Sistema de monitoramento

A automação da casa sustentável também vai permitir monitorar o consumo da energia gerada pelos painéis e até controlar dispositivos remotamente. Acredita-se que esse sistema possa reduzir em até 30% o consumo de energia.

Mas até que ponto a casa sustentável é viável?

Sendo um protótipo, questiona-se a viabilidade real de existir uma casa sustentável igual a Aqua nos dias atuais. Rodrigo Mindlin é enfático na resposta:

Do ponto de vista da solução construtiva da cadeia de suprimentos e do produto, o projeto é 100% viável. Se você quiser encomendar uma, daqui a três meses vai estar pronta.

O maior problema ainda é o preço. O modelo montado na Casa Cor está à venda e sai por R$ 380 mil, com todo o sistema sustentável incluído. Mindlin acredita que a produção em maior escala pode ajudar a baratear projetos do tipo. “Esse é o primeiro produto. É um processo de desenvolvimento e inovação”, comenta.

Sobre o preço, Mindlin diz que há um custo indireto muito alto das construções não sustentáveis. “São milhões de reais gastos pela má qualidade ambiental das construções”, afirma.

O arquiteto conta que o projeto chamou a atenção. “Já temos seis ou sete pedidos”, diz. A mostra Casa Cor acontece no Jockey Club de São Paulo e vai até o dia 10 de julho. Os preços variam de R$26 a R$165, sendo que este último dá acesso a todos os dias da exposição. Você pode comprar o ingresso aqui.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence