Eco-Cooler, o ar-condicionado sem eletricidade
eco-cooler2
Foto: Divulgação
Sustentabilidade > Negócios

Eco-Cooler, o ar-condicionado sem eletricidade

Camila Luz em 12 de setembro de 2016

Em Bangladesh, o calor é intenso e a pobreza é extrema. Em certas regiões do país, falta tudo aos moradores, como água limpa, comida, energia e internet. Para melhorar um pouco a qualidade de vida dessas pessoas, o inventor Ashis Paul criou um ar-condicionado sem eletricidade.

O ar-condicionado é um produto caro de comprar e manter. Mas o aparelho criado por Ashis é feito de materiais recicláveis: garrafas pet e papelão. Quando não são reciclados, esses itens são desperdiçados e vão parar em aterros, poluindo o meio ambiente.

O produto chamado Eco-Cooler é bem fácil de se fazer. Primeiro, deve-se cortar um pedaço de papelão do tamanho desejado, para que caiba em uma abertura na parede ou em uma janela. Depois, é preciso fazer furos grandes o suficiente para que a parte mais fina de uma garrafa pet caiba neles.

O próximo passo é cortar o fundo das garrafas. Elas são encaixadas nos furos do papelão e presas com a tampa. Por fim, basta colocar o Eco-Cooler no local escolhido.

Como funciona o ar-condicionado sem eletricidade

O vídeo de divulgação do Eco-Cooler explica qual é o conceito por trás da ideia. O ar quente entra na garrafa pela parte traseira. Quando passa pela parte menor, o gargalo, é comprimido e fica mais frio. Dessa forma, o interior da residência onde está instalado é refrigerado. O efeito é imediato e pode reduzir a temperatura em 5ºC.

Para explicar melhor o princípio, o vídeo pede que façamos um teste. Devemos expirar ar com a boca aberta em nossas mãos fechadas. O ar sai quente, certo? Se fizermos o mesmo com a boca em posição de sopro, o ar sai mais frio. A garrafa funciona da mesma forma: o ar quente vindo do exterior esfria conforme passa por uma mudança de pressão quando transita pelo espaço menor.

Para popularizar o ar-condicionado sem eletricidade, a companhia internacional de comunicação Grey Group assumiu o projeto como um pro bono. Ou seja, é tocado pela empresa de forma gratuita. Ela está produzindo e distribuindo unidades de graça desde fevereiro, quando o calor começou a ficar insuportável em Bangladesh. No entanto, assistindo ao vídeo de divulgação, é possível aprender a fazer o Eco-Cooler em qualquer lugar.

Com a ajuda da empresa de tecnologia Grameen Intel, o Grey Group instalou Eco-Coolers em aldeias como Nilphamari, Daulatdia e Paturia.

Ar-condicionado sustentável

O ar-condicionado foi criado em Daulatdia, um vilarejo onde 28 mil pessoas vivem sem eletricidade em casinhas feitas de lata. No verão, as temperaturas alcançam 45ºC, tornando a vida ali insuportável. Na região, pessoas não têm o costume de reciclar. Por isso, as matérias-primas usadas para fazer o Eco-Cooler são fáceis de encontrar. As próprias ruas estão repletas de garrafas.

Leia mais:
Bateria de papelão promete facilitar a vida de músicos e iniciantes
Novo projeto de Marcelo Rosenbaum coloca o design a serviço de pessoas
Aqua, a casa sustentável que pode ser desmontada em poucas semanas

O Eco-Cooler é uma boa ideia tanto para melhorar a qualidade de vida de comunidades carentes, quanto para preservar o meio ambiente. Dar destino útil para materiais que demoram a se decompor, como o plástico, evita lixo acumulado em aterros.

Além disso, quem tem ar-condicionado em casa sabe que, durante o verão, ele é um dos grandes responsáveis pelo aumento da conta de luz. Basta reunir algumas garrafas e um pedaço de papelão para evitar gasta tanta energia. Montar o Eco-Cooler também pode ser uma atividade divertida para fazer com crianças. Já pensou?

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence