Conheça os balões que podem substituir os painéis solares
paineis solares
Foto: Divulgação
Sustentabilidade > Negócios

Conheça os balões que podem substituir os painéis solares

Pedro Katchborian em 15 de agosto de 2016

Um dos principais problemas dos painéis solares é a grande variabilidade de eficiência. Dependendo de um tempo aberto para funcionar em sua total capacidade, os painéis acabam não tendo a mesma eficiência de fontes renováveis quando o tempo está nublado. Pensando nisso, o pesquisador francês Jean-François Guillemoles quer criar balões solares que poderiam gerar três vezes mais energia do que os painéis solares.

A ideia é que esses balões fiquem acima das nuvens, não dependendo de um tempo com céu aberto para ter a máxima eficiência. “Você tem muito mais luz lá em cima, na verdade é o mesmo tanto em qualquer lugar na Terra”, disse ao FastCoExist. “Não há a necessidade de colocar fazendas solares no deserto”, explica.

O pesquisador francês está trabalhando com um grupo japonês e espera criar um protótipo nos próximos dois anos. O balão geraria energia solar e mandaria para uma célula de combustível, que converteria a corrente em hidrogênio para manter o balão no céu. À noite, a célula recuperaria o hidrogênio e converteria em uma bateria.

Leia mais:
Como a China está, aos poucos, mudando a energia do carvão pela solar
Powerhive, a startup que está levando energia solar à África rural

Além de ter mais eficiência, o equipamento teria outras vantagens em relação aos painéis solares: os balões são mais leves e fáceis de transporte, além de ocuparem menos espaço no chão. Segundo Jean-François Guillemoles:

Esse gerador solar seria muito fácil e rápido de instalar, assim como mover ou remover quando preciso. O uso de terra é mínimo, tem o potencial de fazer a energia solar mais sustentável.

A busca pela eficiência dos painéis solares

A iniciativa de Guillemoles é apenas uma de várias que buscam métodos para alcançar uma eficiência maior com a energia solar. Em março de 2016, a First Solar, maior fabricante mundial de painéis fotovoltaicos, afirmou que quebrou os recordes de eficiência.

A empresa disse que converteu 22.1% da energia solar em eletricidade ao utilizar células feitas de telureto de cádmio, material que está em apenas 5% dos painéis solares do mundo. Atualmente, a linha comercial da empresa tem cerca de 16% de eficiência.

O nível limite de eficiência das células de telureto de cádmio é cerca de 30%, enquanto o limite dos painéis solares de silício, que são a maioria hoje, é menor do que 30%. A ideia da empresa é alcançar esse limite.

Balões além dos painéis solares

O uso de balões acima das nuvens pode ir além da substituição dos painéis solares. A abrangência desses equipamentos no céu é apontada como uma possível alternativa para a democratização da internet ao redor do mundo.

Quem está por trás de um projeto visando o acesso à internet para todos é o Google, em uma iniciativa chamada Loon. Assim como com os balões solares, o projeto Loon coloca balões na estratosfera, mas com o objetivo de levar acesso à rede para países em desenvolvimento.

Na época do lançamento, a iniciativa do Google sofreu críticas duras. Para Douglas Marshall, que trabalha para regular as ações de drones nos Estados Unidos, as intenções do Google podem ser outras. “Aquilo é uma aeronave e não tem um piloto. Não há uma regulamentação que fala sobre essa situação”, disse ao The Atlantic, referindo-se ao balões do Loon.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 157 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence