Conheça os supercomputadores que estão rodando com energia solar
energia solar
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Negócios

Conheça os supercomputadores que estão rodando com energia solar

Pedro Katchborian em 23 de novembro de 2016

Aos poucos, a energia solar vai ganhando cada vez mais espaço. No novo projeto Hikari de supercomputadores, em Austin, Texas, nos Estados Unidos, é a luz do sol que move essas máquinas. Durante as horas de sol, esses equipamentos são rodeados por painéis solares que ficam em um estacionamento. Depois que o sol se põe, o sistema volta a gerar energia convencional.

Segundo o Futurism, o sistema está online no TACC (Texas Advanced Computing Center) desde agosto de 2016. Comparado ao sistema convencional de energia, a economia de consumo é de cerca de 15%.

O projeto Hikari (que significa luz, em japonês) vai além do uso de energia sustentável. Os supercomputadores também usam um sistema de resfriamento de água para usar a energia de forma mais eficiente. Ou seja, não há a necessidade de ventiladores, o que possibilita que a energia solar gerada possa ser utilizada de outra maneira.

James Stark, diretor de Engenharia e Construção do projeto, comentou sobre a inovação. “Esse é um dos nossos principais focos – tentar fazer os data centers mais sustentáveis. Estamos reduzindo o consumo de energia em uma indústria que tradicionalmente consome muita energia“, afirma. Segundo o Phys, os data centers nos Estados Unidos consumiram um estimado de US$ 70 bilhões de kilowatt/hora em 2014, o que representa 1,8% de toda energia dos Estados Unidos, de acordo com o Departamento de Energia.

Uma das principais vantagens dessa energia sustentável é a confiabilidade. Ele é capaz até de continuar provendo energia em situações de emergência, como após terremotos.

A ideia é que esse sistema esteja disponível para uso em 2017. Os pesquisadores da área médica da Universidade do Texas vão usar os supercomputadores para combater doenças como o câncer. “A esperança é que sair do projeto de demonstração possa abrir a porta para espalhar o uso de sistemas de 380 volts em data centers e em prédios comerciais ao redor do mundo”, completa Stark.

Preço da energia solar não para de cair

Esse tipo de iniciativa mostra o poder da energia solar. Com o preço constantemente caindo nos Estados Unidos, abre-se uma porta para a popularização da energia sustentável. Segundo o Laboratório Nacional da Lawrence Berkeley, na Califórnia, o valor total da energia instalada chegou a cair 5% em casa e 12% em fazendas solares.

LEIA MAIS
Energia solar: qual a diferença entre placas fotovoltaicas e fototérmicas

Robert Fares, estudante de pós-doutorado na Universidade do Texas, escreveu para a revista Scientific American sobre como a energia solar está ficando cada vez mais barata. Segundo a publicação, o preço está em constante queda desde 2010. O que fez o preço diminuir consideravelmente foi a redução do custo dos inversores, que transformam a energia de corrente contínua pelos painéis em corrente alternada, usada pelos equipamentos elétricos. Outras pequenas reduções, como instalação, aquisição de consumidores e design de sistemas também colaboraram para a queda dos preços.

O mais importante disso é que, aos poucos, a energia solar torna-se competitiva em relação a energia gerada por outros meios. Em 2014, o preço médio da energia solar ficou em torno de US$ 50 por MWh, enquanto os outros meios ficaram entre US$ 30 MWh e US$ 50MWh.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 66 [13] => 67 [14] => 157 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence