Fora dos estereótipos: saiba quem é o ciclista brasileiro
ciclista
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Na Rua

Fora dos estereótipos: quem é o ciclista brasileiro

Kaluan Bernardo em 9 de outubro de 2016

Bicicleta não é veículo de passeio e é usada principalmente para ir ao trabalho. Também não é uma escolha dos mais ricos: a maioria dos ciclistas ganha até dois salários mínimos. E é usada para percorrer grandes trechos, sim, Você sabia que a maioria das viagens de bicicleta levam de dez a 30 minutos? Por fim, a bike não é usada de vez em quando: 33% dos ciclistas a usam todos os dias.

Esses são alguns dos dados oferecidos pela ONG Transporte Ativo, que traçou o perfil do ciclista brasileiro. Para elaborar o relatório foram entrevistados 5.012 ciclistas de dez cidades de diferentes regiões brasileiras: Aracaju, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Manaus, Niterói, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

As entrevistas foram feitas por 100 pesquisadores durante os meses de julho e agosto de 2015. É a primeira pesquisa brasileira sobre o perfil dos ciclistas urbanos que tem uma abrangência nacional.

Por um debate amplo sobre as bicicletas

Em muitas das disputas municipais que aconteceram em 2016 no Brasil, a mobilidade urbana foi centro do debate, levantando questões sobre bicicletas e ciclovias.

Pesquisas e dados, como os levantados pela Transporte Ativo, podem ajudar na transparência de um debate sobre políticas públicas relacionadas aos ciclistas. “Temos o fornecimento de subsídios para que gestores públicos, urbanistas e outros atores envolvidos formulem uma agenda mais precisa e robusta de políticas públicas e ações de promoção do transporte cicloviário”, diz o relatório. Mais de 50% dos entrevistados disse que pedalaria mais se tivessem mais infraestrutura.

Leia também:
O que o código de trânsito diz sobre a bicicleta?
Bicicleta: a cidade nunca esteve tão pronta

A publicação ainda destaca que há “uma revolução acontecendo nas cidades brasileiras tendo como protagonistas os ciclistas urbanos”. A publicação defende que, apesar dos avanços alcançados, as políticas em relação às bicicletas passam longe do ideal. Eles concluem:

O padrão de desenvolvimento urbano hegemônico ainda traz o carro particular como protagonista e relega ciclistas e pedestres ao segundo plano. Esta situação tem levado nossas cidades ao colapso e revela a urgência de uma inflexão no modelo de desenvolvimento urbano brasileiro.

Conheça qual o perfil do ciclista brasileiro:

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 237 [3] => 97 [4] => 222 [5] => 62 [6] => 157 [7] => 276 [8] => 12 [9] => 249 [10] => 86 [11] => 94 [12] => 267 [13] => 68 [14] => 16 [15] => 115 [16] => 186 [17] => 17 [18] => 102 [19] => 173 [20] => 175 [21] => 238 [22] => 92 [23] => 236 [24] => 79 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence