Lixo: saiba o que fazer com ele, como e quando reciclar
lixo (1)
Foto: Istock/Getty Images
Sustentabilidade > Em Casa

Lixo: o que fazer com ele, como e quando reciclar

Kaluan Bernardo em 29 de julho de 2017

Você é um cidadão consciente, que sabe do seu impacto no mundo e quer começar a reduzir seus danos ao planeta. Mas, por onde começar? O que você pode fazer na sua casa para reciclar e produzir menos resíduos? Explicamos hoje para você.

Nessa matéria você encontra:

Como separar o lixo

O primeiro passo é pegar um saco biodegradável e separar o que é resíduo orgânico (restos de comida e dejetos humanos, por exemplo), do que é lixo reciclável e lixo material não reciclável. Isso é muito importante e deve ser feito com cuidado. Se misturar, você pode invalidar a reciclagem – e ainda complicar a vida dos catadores.

Entre os materiais não recicláveis estão  embalagens metalizadas, isopor, cabos de panela, espuma, bandejas de plástico, acrílico, papel higiênico, papéis plastificados, papéis engordurados, etiquetas e fitas adesivas, papel carbono, latas de tinta e verniz, esponjas de aço, fotografias, esponjas de limpeza, espelhos, porcelana, cerâmica, cristais, bitucas de cigarro, óculos, louças, latas de inseticida, aerossóis e latas de solventes químicos.

Foto: Istock/Getty Images

Entre os que podem ir para a coleta seletiva estão potes, garrafas e embalagens de plástico e vidro, papel sulfite, jornais, papelão, revistas, folhas de caderno, envelopes, cartolina, papel cartão, caixas de pizza, cartazes velhos, frascos vazios de remédio, panelas sem cabo, arames, embalagens de metal, materiais de ferro, garrafas pet, sacos plásticos, canos de plástico ou metal, tecidos, couro, fios elétricos, pregos e parafusos.

Uma vez que o lixo sexo está separado, você pode categorizar os recicláveis. Aqui vale a que você, provavelmente, já viu por aí: vidro, plástico, metal e papel. Mas não ache que só separar é suficiente.

Parece um detalhe, mas é importante: tudo o que for reciclado deve ser lavado e secado. Além de produzir odores desagradáveis e atrair ratos, insetos e outros animais, os resíduos podem deteriorar o material e invalidar sua reciclagem.

No caso das latinhas PETs, você ainda pode amassá-las e dobrá-las, também para diminuir volume. Já no caso de papeis, você deve desamassá-las e empilhá-los para ocupar menos volume.

Verifique se você está usando sacolas resistentes, que não correm risco de rasgar durante a coleta e machucar alguém ou ainda poluir as ruas. Vale ainda dedicar um cuidado especial a vidros quebrados, que devem ser embrulhados em jornal ou papelão.

Como descartar lixo eletrônico

Alguns tipos de lixo precisam de cuidados especiais. O eletrônico é um deles. Pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes e outros tipos de eletrônicos são tóxicos e podem contaminar o meio ambiente. Eles precisam passar por um processo de logística reversa e, portanto, serem enviados a lugares específicos que trabalhem com reciclagem de eletrônicos.

LEIA MAIS
Lixo eletrônico no Brasil: quais os problemas e oportunidades
LEIA MAIS
A poluição não é um problema só da Terra -- veja quanto lixo há no espaço

Você precisa procurar por pontos de coleta espalhados na sua cidade. Cada região tem sua própria lista. Normalmente, supermercados coletam esse tipo de resíduos. Na cidade de São Paulo, o Instituto Sérgio Motta, junto com a Secretaria do Meio Ambiente, criou ar um banco de dados com os centros de reciclagem que aceitam esse tipo de lixo. É o E-Lixo Maps. Na capital, você também pode doar o lixo eletrônico para a ONG Ecobraz, que retira os resíduos em casa.

Como reciclar óleo

O óleo de cozinha também merece muita atenção. Eles são formados por substâncias insolúveis em água (lipídeos) – o que faz deles extremamente poluentes quando descartados incorretamente.

Portanto, é importante que ele não vá simplesmente pelo ralo. Além de poluir a água, pode entupir encanamento da sua casa ou da rua e ainda matar seres vivos. Isso porque ele diminui o oxigênio dissolvido na água, provocando a morte da fauna aquática.

Todo óleo que você usar em casa precisa se separado. Você pode armazenar em uma garrafa PET. Utilize um funil para facilitar o processo e feche bem o recipiente para evitar vazamentos. Na sequência, procure ONGs, pontos de coleta ou catadores especializados em seu bairro para reciclar o óleo. Ele pode ser usado para fazer sabão, detergente e mais uma série de produtos.

Como reciclar roupas e móveis

Outros tipos de lixo exigem cuidados especiais. É o caso de móveis, como sofás, camas, armários e outros que não devem simplesmente ser descartados nas ruas. Há uma série de opções para o seu descarte.

Foto: Istock/Getty Images

Você pode, por exemplo, procurar o Exército da Salvação, que os busca em casa e encaminham para bazares beneficentes. Eles atendem em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Joinville, Osasco, Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Barueri, Santos e São Vicente.

Há outras ONGs e empresas, como a Ecoassist, que retira os móveis em casa, desmonta e envia a matéria prima para empresas de reciclagem. É um serviço pago, mas feito com praticidade e que te ajuda a não poluir o meio ambiente.

Em algumas cidades, como São Paulo, a prefeitura cria Ecopontos – estações para recolher entulhos, móveis e outros materiais que podem ser reciclados.

Já no caso de roupas, você sempre pode doar. Há diversas campanhas do Agasalho, para doar suas roupas de frio. ONGs e instituições beneficente também costumam aceitar outros tipos de vestimentas e distribuir a pessoas em situação de risco.

Se você quiser, também é possível depositar algumas roupas no Banco de Tecido, que recicla as roupas.

Como fazer uma composteira

Por fim, chegamos à composteira – uma ótima forma de reaproveitar o lixo orgânico e diminuir ainda mais seu impacto no ambiente. Com ela, você pode pegar o lixo que iria para um aterro sanitário e transformá-lo em adubo.

Cm uma composteira você pode reaproveitar cascas de frutas e legumes, de ovos, borras de café, grãos e semente. Todos eles ficam armazenados de forma adequada, submetidos a um processo natural realizado por microrganismos presentes na terra e acelerado por minhocas. Minhocas? Sim, mas calma. Elas se alimentam dos resíduos e os transformam em húmus. Apesar do nojinho, saiba que são animais limpos. Além disso, se reproduzem com facilidade, tornando o processo muito mais eficiente. O resultado é um adubo de excelente qualidade.

Vale dizer ainda que as minhocas ficam confinadas na caixa de plástico da composteira e vão usar apenas aquele espaço. Quando estiver superlotadas, elas simplesmente param de se reproduzir. Veja no infográfico abaixo como criar uma composteira:

 

1-COMPOSTAGEM

2-COMPOSTAGEM

3-COMPOSTAGEM

4-COMPOSTAGEM

5-COMPOSTAGEM

6-COMPOSTAGEM

7-COMPOSTAGEM

8-COMPOSTAGEM

9-COMPOSTAGEM

10-COMPOSTAGEM

11-COMPOSTAGEM

12-COMPOSTAGEM

13-COMPOSTAGEM

14-COMPOSTAGEM

15-COMPOSTAGEM

16-COMPOSTAGEM

17-COMPOSTAGEM

18-COMPOSTAGEM

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 135 [22] => 173 [23] => 238 [24] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence