Como os aplicativos de relacionamento estão mudando a sociedade
aplicativos de relacionamento (1)
Foto: Istock/Getty Images
Unplug > Corpo e Mente

Como os aplicativos de relacionamento estão mudando a sociedade

Aretha Yarak em 27 de outubro de 2017

Tinder, Happn, Badoo e OkCupidy. Esses são apenas alguns dos aplicativos de relacionamento que estão nos celulares de milhares de pessoas pelo mundo. Embora tenham algumas diferenças entre si, a dinâmica de todos é quase sempre a mesma. Se você gostar do perfil de uma pessoa, der um curtir e ela curtir de volta, vocês têm um match. A partir daí podem conversar e combinar de se conhecerem pessoalmente.

Um estudo recente acaba de achar as primeiras evidências de como esses apps têm mudado a nossa vida. E o resultado é surpreendente: eles parecem estar relacionados com um aumento no número de casamentos interraciais e afetando diretamente a estabilidade do próprio casamento.

Conduzida pelos cientistas Josue Ortega, da Universidade de Essex, na Inglaterra, e Philipp Hergovich, da Universidade de Viena, na Áustria, o estudo comparou dados americanos anteriores à invenção desses aplicativos com levantamentos atuais. Eles descobriram que os casamentos realizando na era dos relacionamentos online tendem a ter laços mais fortes. Além disso, os casamentos interraciais também tiveram um grande aumento depois da popularização do serviço.

Como os aplicativos de relacionamento mudam nosso comportamento

A dinâmica dos relacionamentos humanos é um tema que atrai pesquisadores de diversos países há décadas. Uma das perguntas que mais foram feitas pela ciência recai nos por quês de nos sentirmos conectados e atraídos a determinadas pessoas. Uma explicação que parece bastante óbvia é que tendemos a nos relacionar com pessoas que estão mais próximas a nós, seja um vizinho ou algum colega do trabalho ou da faculdade. Essas pessoas nos apresentariam, então, às pessoas que estão no seu círculo de amizades.

LEIA MAIS
O que oferecem as versões pagas dos aplicativos de relacionamentos
LEIA MAIS
Os 8 melhores aplicativos de relacionamento

Existem ainda aqueles relacionamentos que acontecem totalmente ao acaso. Mas todas essas formas de conhecer gente nova acaba dividida em dois grandes grupos: os bem próximos fisicamente e os distantes. Essas seria, portanto, as nossas verdadeiras redes de relacionamentos. Dentro dela mantemos uma conexão bem forte e duradoura com a vizinha, que seria o menor grupo, e uma ligação mais frágil com quem está longe.

Mas não se engane. Embora essas relações sejam mais fracas e fáceis de quebrar, elas são extremamente importantes. De acordo com os pesquisadores, são elas que nos permitem conhecer gente nova, que estão fora do nosso grupo fisicamente presente ali todo dia. Em linhas gerais, isso significa que é muito improvável que alguém se envolva com seu melhor amigo. Mas nada impede que ela se envolva com o amigo do melhor amigo — as chances disso acontecer, na verdade, são bem altas.

Interferência dos aplicativos de relacionamento

Embora a maneira mais comum de se conhecer um(a) futuro(a) namorado(a), marido(a) ou apenas um(a) paquera sempre foi por meio de amigos, em um bar, no trabalho ou em qualquer outro ambiente social, os aplicativos de relacionamento estão cada vez mais interferindo nessa dinâmica. Atualmente, a vertente online dos relacionamentos é a segunda maneira mais comum de conhecer gente entre os casais heterossexuais e disparada a mais popular entre homossexuais.

E isso, afirmam os pesquisadores, tem implicações bem importantes. “As pessoas que se conhecem online tendem a ser completos estranhos”, afirmou o cientista Ortega em entrevista ao periódico Techonology Review.  Para a ciência, isso significa que estamos criando uma novos tipos de interações sociais que não existiam. Pode parecer bobagem, mas os dados revelam que esse novo tipo de relacionamento tem influenciado diretamente na sociedade.

“Nosso modelo encontrou uma integração racial quase que completa com o advento dos relacionamentos online”, comenta o cientista. Além disso,  eles descobriram que os casais que optam por trocar aliança também estão construindo laços mais fortes.

As mudanças encontradas pelo estudo são extremamente importantes, mas os pesquisadores alertam que ainda há muito o que se pesquisar para comprovar que, de fato, exista uma relação direta entre os apps e o comportamento da sociedade. Mas há um match, com certeza.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
ESCOLHA DO EDITOR
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 12 [3] => 237 [4] => 97 [5] => 249 [6] => 222 [7] => 62 [8] => 157 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 173 [22] => 238 [23] => 175 [24] => 92 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence