Infográfico: como fazer autoexame e prevenir o cancêr de mama
autoexame
Foto: Istock/Getty Images
Unplug > Corpo e Mente

Infográfico: Como fazer o autoexame de mamas?

Diana Assennato em 28 de outubro de 2016

Já falamos por aqui sobre o Outubro Rosa, uma campanha mundial de conscientização que busca alertar as mulheres sobre o câncer de mama, uma das doenças que mais mata no mundo. O objetivo da campanha é fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para  o diagnóstico precoce da doença por meio do autoexame e desmistificar algumas ideias relacionados a este tipo de câncer.

Só no Brasil, a doença contabiliza mais de 28% dos novos casos de câncer entre mulheres a cada ano. Só em 2016 estima-se que o Brasil tenha tido quase 60 mil diagnósticos. Ao contrário de outros tipos, o câncer de mama pode ser detectado facilmente em fases iniciais a partir da observação e de exames de toque, o que aumenta significativamente as chances de tratamento e cura.

Não existe uma causa única ou recorrente para a doença, mas a idade ainda é um dos fatores de risco mais significativos: cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. Por isso, além do autoexame, é recomendada a realização de uma mamografia de rastreamento a cada dois anos.

Autoexame e diagnóstico precoce

Apesar de não ser a única, o autoexame das mamas é uma ferramenta fundamental para diagnosticar o câncer em seu estágio inicial. Mesmo sendo indicado para as que já tenham menstruado, todas as mulheres, independentemente da idade, devem conhecer seu corpo para identificar o que é normal ou não em suas mamas. É um hábito para toda a vida.

A prevenção deve ser feita mensalmente por uma simples razão: os sintomas podem aparecer de um mês para outro e quanto mais rápido a busca por tratamento, maior a chance de cura. Quanto mais cedo o hábito for adquirido, maiores as chances de lidar com a doença de forma efetiva.

O momento ideal para a autoavaliação das mamas é em torno de 3 a 5 dias após a menstruação, fase em que os hormônios de ovário estão em níveis mais baixos e as alterações típicas do ciclo menstrual já não aparecem mais.

Por isso, criamos o infográfico abaixo para lembrar (e relembrar) o que é importante as mulheres observarem na hora do autoexame.

 

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 25 [12] => 66 [13] => 67 [14] => 157 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence