Sente vontade de pular de lugares altos? Saiba por que
medo de altura
Foto: Istock/Getty Images
Unplug > Corpo e Mente

Medo de altura? Vontade de pular? Entenda de onde vêm

Kaluan Bernardo em 17 de abril de 2017

Você já andou na beirada de um prédio ou de um precipício e sentiu vontade irracional de pular? Não necessariamente um desejo suicida, apenas uma vontade inexplicável? Se sim, saiba que você não está sozinho.

Você compartilha esse sentimento com uma série de pessoas, como curiosos no fórum Reddit ou até mesmo o filósofo francês Jean-Paul Sartre, que via o sentimento como um momento existencialista no qual a liberdade de escolher entre viver e morrer se manifesta.

Há anos cientistas procuram explicações para tal sensação. Não há respostas claras, apenas hipóteses que levam em conta o equilíbrio, o medo e a ansiedade para tentar entende de onde vem essa voz que grita em ouvidos próximos a abismos.

De onde vem a vontade de pular?

Jennifer Hames, professora de psicologia clínica na Notre Dame University, especializada em comportamentos suicidas, publicou um artigo em 2012 sobre o tema.

Entre os participantes, 431 pessoas nunca consideraram o suicídio. Apesar disso, metade deles sentia vontade de pular de abismos. Entre os suicidas, 75% sentiam tal vontade.

Foto: Istock/Getty Images

Em entrevista à revista Nautilus, Hames explica que essa vontade viria da má interpretação de um sinal enviado ao cérebro pelos sistemas de segurança do corpo.

O sistema do medo, que inclui regiões velozes e subconscientes do cérebro, podem enviar o alarme para o córtex pré-frontal. No entanto, como o processo de conscientização é mais lento, ele reconhece o sinal, mas não entende por que foi enviado. Com isso, o cérebro confunde o que era apenas um sistema de precaução do corpo com uma falsa vontade de pular.

Adam Anderson, neurocientista da Cornell University, vê de outra forma. Em entrevista à revista Nautilus, ele diz que o desejo está relacionado com a forma como as pessoas lidam com riscos. “As pessoas são menos avessas a riscos quando a situação é ruim”, diz.

Muitas pessoas, em lugares altos, sentem medo ou até mesmo fobias irracionais. Isso gera ansiedade. E uma resposta imediata e irracional do corpo seria justamente a de pular para encerrar logo essa situação.

“Eu, mesmo sendo um pouco ansioso em lugares altos, sinto vontade de pular ao chão, que é um lugar seguro”. Anderson explica que, embora racionalmente a ideia não faça sentido, o cérebro tende a priorizar os efeitos de curto prazo. Procurar a segurança vem antes da ideia do que acontecerá quando você chegar ao chão. “Como resolvemos o problema do medo de altura: pulando. E só então somos confrontados com o medo de morrer. É como a CIA e o FBI não se comunicando sobre gerenciamento de riscos”, exemplifica.

Mas por que nos sentimos ansiosos em lugares altos? Para isso é necessário entender de onde vem o medo de altura.

De onde vem o medo de altura?

Muitas vezes essa vontade inconsciente de pular é associada à acrofobia, a fobia de altura, que atinge uma a cada 20 pessoas também segundo a Nautilus.

Teorias tradicionais da psicologia associam reações fóbicas extremas a problemas emocionais, pensamentos negativos, ansiedade ou traumas do passado. “Com medos e fobias psicólogos gostam de dizer que você tem medo porque não tem mecanismos de enfrentamento ou porque está ansioso”, explica Carlos Coelho, especialista em acrofobia, à revista Nautilus. “Mas de onde vem a ansiedade? ”, questiona.

A ansiedade, nesse caso, pode vir da falta de noção de perspectiva visual, ausência de controle corporal, sistema vestibular confuso e tendência a superestimar a altura. Esses são alguns dos fatores que colaboram para o desenvolvimento do medo de altura.

Quando falamos de sensações em lugares altos entram em jogo percepções dos sentidos, sinestesia e estados mentais. Nesse contexto, muitas vezes somos enganados pelo que vemos. É por isso, por exemplo, que as pessoas superestimam a altura de onde estão, desde que estejam em algum lugar com o dobro ou um terço de sua altura, como revela estudo de 2014. O mesmo não acontece quando elas calculam distâncias horizontais.

Essa tendência a exagerar em alturas é uma das razões que levam as pessoas a sentirem medo. Quanto mais fobia, mais elas exageram na percepção da altura. Além disso, ficar em lugares altos cria conflitos entre o sistema visual e o sistema vestibular (o conjunto de órgãos do ouvido interno responsáveis pela manutenção do equilíbrio).

LEIA MAIS
6 fatos para você lidar melhor com o seu medo de avião
LEIA MAIS
Medo de mudar de emprego? Conheça o cara que tem um trabalho por dia

Com um horizonte que parece infinito e tão pouca terra por perto, o sistema visual perde as referências e conflita com o sistema vestibular, mais estável. É semelhante ao enjoo que algumas pessoas sentem em barcos. E é por isso que quem confia mais na visão para navegar sente mais desequilíbrio em grandes alturas.

Outra possibilidade é a má postura, que também colabora para a sensação de falta de equilíbrio.

No entanto, tudo aponta em uma direção: no fundo, é a vontade de viver – e não o contrário – que nos gera ansiedade, medo ou vontade de pular de um lugar alto.

Foi nesse contexto que Sartre refletiu sobre o abismo como uma metáfora da liberdade. É o nosso poder de viver ou não, de pular ou não, de explorar o espaço ou não que nos chamaria. É também o desejo de voar. A Nautilus destaca uma frase de Gary Cox, biógrafo do filósofo, que reflete sobre o tema: “O vazio parece nos chamar para baixo, mas na verdade é a nossa liberdade que nos chama para baixo, o fato de que sempre podemos escolher chegar rapidamente ao chão”, resume.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 237 [1] => 205 [2] => 76 [3] => 222 [4] => 157 [5] => 12 [6] => 249 [7] => 94 [8] => 97 [9] => 267 [10] => 68 [11] => 115 [12] => 186 [13] => 17 [14] => 173 [15] => 175 [16] => 238 [17] => 62 [18] => 92 [19] => 276 [20] => 236 [21] => 25 [22] => 153 [23] => 125 [24] => 16 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence