Noruega criará redes de estrada para bicicletas
noruega
Foto: Diego Cagnato Fotografia
Unplug > Escapadas Urbanas

Noruega investirá R$ 3,3 bilhões em estradas só para bicicletas

Diana Assennato em 20 de abril de 2016

A Noruega investirá o equivalente a mais de R$ 3,3 bilhões em mais de dez estradas para bicicletas. Elas terão duas pistas e estarão distribuídas em todo o país, passando perto das nove maiores cidades.

Inicialmente, as estradas não serão muito extensas. O objetivo delas é conectar cidades do interior às grandes regiões urbanas. A ideia é que os ciclistas possam pedalar, em segurança, em velocidades de até 40 km/h.

O governo é ambicioso: estima que, até 2030, entre 10% e 20% dos deslocamentos serão feitos exclusivamente em bicicletas. Atualmente, o índice é de 5% – baixo se comparado a vizinhos como Dinamarca (17%) e Suécia (12%).

Menos carros, mais bicicletas

A medida faz parte do Plano Nacional de Trânsito do governo. Uma das metas é reduzir pela metade os poluentes emitidos por carros. Eles querem que, de agora até 2030, o uso de carros pare de crescer totalmente.

A Noruega é o 18º país com maior reserva de petróleo do mundo. Boa parte de sua riqueza veio da exploração do commodity. Apesar disso, o país também tem a maior participação de mercado de carros elétricos ou movidos a hidrogênio, que não emitem gases poluentes.

Mesmo assim, o governo entende que, apesar de emitir pouca poluição, esses carros ainda geram trânsito, barulho e acidentes. Por isso, insistem na bicicleta como alternativa sustentável.

As polêmicas na estrada para bicicletas da Noruega

O plano enfrentou algumas resistências pelo país não ter, ainda, um número expressivo de ciclistas. Além disso, a região é montanhosa e as estradas deverão contar com trechos um tanto íngremes. Isso para não falar do frio da região, que pode chegar a – 25 Cº no inverno.

No entanto, outras regiões frias, como Oulu, na Finlândia, e Edmonton, no Canadá, conseguiram desafiar o inverno e manter uma infraestrutura adaptada para ciclistas.

Em relação às regiões montanhosas, o ministro do tráfego da Noruega acredita que bikes elétricas devem ser a resposta para os desafios topográficos do país. E, vale destacar, que pedalar com as belas paisagens do país é um ótimo incentivo.

Outras estradas de bicicletas ganham força na Europa

A Noruega não está sozinha nos planos para estradas de bicicletas. Muito pelo contrário. A Alemanha, um dos primeiros países a criar rodovias de alta velocidade para carros, estreou uma “autoestrada” para bikes. Por enquanto, ela tem apenas cinco quilômetros, mas deverá chegar a 100 quilômetros e passar por dez cidades e quatro universidades.

Na Dinamarca, país que respira a cultura da bicicleta como meio de transporte, eles pretendem criar nada menos do que 28 novas ciclovias que funcionam quase como estradas. Elas deverão ser inauguradas até 2018 e somarão nada menos que 467 quilômetros. A medida faz parte de um plano para incentivar ciclistas a fazerem viagens maiores do que cinco quilômetros e, até 2025, transformar a capital Copenhagen em neutra em carbono.

A capital da Inglaterra também faz parte do movimento. No ano passado Londres inaugurou uma série de estradas para bicicletas – a maior delas com 29 quilômetros de extensão.

E você? Afim de dar umas pedaladas por estradas europeias? Acredita que essas estradas dariam certo no Brasil? Comente.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 205 [1] => 76 [2] => 157 [3] => 12 [4] => 237 [5] => 97 [6] => 249 [7] => 222 [8] => 62 [9] => 276 [10] => 259 [11] => 86 [12] => 267 [13] => 94 [14] => 68 [15] => 16 [16] => 167 [17] => 115 [18] => 186 [19] => 17 [20] => 102 [21] => 173 [22] => 238 [23] => 175 [24] => 236 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence