Refúgios aquáticos: onde praticar Stand Up Paddle em São Paulo
Foto: Flickr
Stand Up Paddle é opção de escapada urbana aquática. Foto: Flickr
Unplug > Escapadas Urbanas

Refúgios aquáticos: onde praticar Stand Up Paddle em São Paulo

Redação em 18 de abril de 2016

O Stand Up Paddle é um dos esportes mais procurados por quem vai ao litoral no verão. No entanto, esse esporte também pode ser praticado em lagoas e represas dentro de grandes cidades. Soa incomum, mas há muitos lugares para praticar SUP (como é conhecido) em São Paulo.

Algumas das águas paulistanas não são poluídas e estão aptas ao SUP. Tiago Barra, instrutor no Yacht Club Paulista, conta que praticar Stand Up Paddle em algumas das represas da capital paulista equivale a entrar no mar do Guarujá. “A água da represa de Guarapiranga, por exemplo, não é própria para o consumo, mas é possível praticar esportes aquáticos nela”, explica.

Para praticar o esporte, no entanto, não basta comprar a prancha, o remo, subir e remar. Antes, é preciso aprender com as instruções dadas por profissionais.

5 pessoas praticam stand up paddle em uma represa

Não é só no litoral que se pratica stand up paddle. Foto: Arquivo Pessoal

 

Leia também: 10 cachoeiras para visitar perto de São Paulo

Onde praticar Stand Up Paddle em São Paulo

Guarapiranga

A represa fica na Zona Sul de São Paulo, a menos de 20km da Avenida Paulista, e possui aproximadamente 28km ² de extensão. Diversos clubes oferecem aluguel do equipamento e aulas.

  • Yacht Club Paulista

Tiago Barra é proprietário da Bohralah, escola que ministra as aulas e promove o aluguel dos equipamentos. É lá que acontece o maior festival de SUP de São Paulo, o VASUPCUP. Neste ano, ele acontece no dia 15 de maio e, além da parte recreativa, na qual participam praticantes de todas as idades, há uma competição que inclui atletas profissionais.

  • Team Brazil

Fica localizado dentro do clube da AES Eletropaulo (ADC Eletropaulo). São oferecidas aulas para iniciantes, para praticantes avançados e aluguel do equipamento.

  • Tempo Wind & SUP Clube

O clube é focado nos esportes aquáticos e oferece uma boa infraestrutura para os atletas. Além das aulas para iniciantes e do aluguel do equipamento, oferece o SUP Pilates (prática de pilates em cima da prancha).

Billings

Esse é o maior reservatório de água da capital paulista, com 127 km² de extensão. Alguns trechos que ficam no ABC paulista não são poluídos e estão aptos para a prática de SUP.

Veja clubes e escolas que ficam na região:

  • Parque Estoril

Localizado em São Bernardo do Campo, conta com aluguel de pranchas e instrução para iniciantes. Quem quer estender o passeio também pode aproveitar as outras atrações do clube, como o Zoológico de São Bernardo e a prática de ginástica ao ar livre.

  • Suporte

A empresa de esportes conta com uma escola de SUP e Surf, onde é possível tomar aulas de aprendizagem e de técnicas de remadas.
A escola é, parceira da MundoSup, portal de Stand Up Paddle com informações e novidades sobre os principais esportes a remo da atualidade. O site tem canais que dão dicas para quem quer praticar, com o SUP DICAS e o SUP SAÚDE.

Raia Olímpica da USP

Água limpa com mais de 2 km² de extensão, na Zona Oeste de São Paulo. Sim, existe!

Clube de Canoagem Matero

A escola é do atleta Alessandro Matero, um dos principais empreendedores do ramo e embaixador de SUP RACE no Brasil. O clube ministra aulas para todos os níveis.

Represa de Mairiporã

Localizada no norte de São Paulo, faz parte do sistema da Cantareira e possui mais de 15km disponíveis para remadas.

Refúgio Cheiro de Mato

O ecoresort oferece equipamento para seus hóspedes. Quem deseja passar apenas o dia pode contratar o day house, que inclui equipamento, todo o acesso à infra-estrutura do hotel e duas refeições (café da manhã e almoço).

Como funciona o Stand Up Paddle

Praticar Stand Up Paddle consiste, basicamente, em se equilibrar em pé em cima de uma prancha e remar. Esse esporte deve ser praticado em águas tranquilas, livres de grandes marolas ou ondas.

De acordo com Tiago Barra, uma aula é suficiente para que o aluno aprenda o básico: como subir na prancha, segurar o remo, dar a remada e saber o que fazer quando vem uma marola. Além disso, é preciso aprender a usar o colete salva-vidas apropriado. No caso do SUP, o colete é mais fino para não atrapalhar a movimentação do corpo na hora da prática.

Para começar a competir, no entanto, é necessário um ano de prática levada a sério. Tiago Barra, por exemplo, treina desde 2012. Em 2015, ficou em 14º lugar no ranking brasileiro.

Barra é paulistano e conta que os cinco primeiros atletas no ranking mundial também são de São Paulo. “Sempre morei perto da represa Billings, no ABC. Só em 2012 fui descobrir que vários esportes aquáticos são praticados lá, como kite surf, windsurf, vela e o próprio SUP”, diz.

Para Tiago, poucas pessoas sabem que é possível praticar esportes aquáticos dentro de São Paulo. No entanto, existem várias opções de clubes e escolas que possibilitam o hobby.

Te convencemos de que São Paulo também pode ser um bom local para a prática de Stand Up Paddle? Então deixe a preguiça em casa, teste uma dessas opções e conte pra gente como foi.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence