30 anos de "Curtindo a Vida Adoidado" e sua trilha sonora
30anos curtindo a vida adoidado
Unplug > Inspire-se

30 anos de “Curtindo a Vida Adoidado” e sua trilha sonora

Kaluan Bernardo em 19 de maio de 2016

Há 30 anos Ferris Bueller acordava fingindo que estava doente para cabular aula com sua namorada e seu melhor amigo, arrumava as maiores aventuras em Chicago e terminava o dia “Curtindo a Vida Adoidado” e cantando Twist and Shout em uma parada alemã no meio da cidade.

O filme, icônico da década de 1980 marcou época. Tanto é que hoje, 30 anos depois, os fãs se organizam para comemorar a data e lembrar o sonho de viver um dia tão louco quanto o de Bueller. Eles organizaram a Ferris Fest, que acontecerá entre 20 e 22 de maio em Chicago. Veja no vídeo abaixo:

Os participantes visitarão diversas das locações do filme, como o Instituto de Arte, o arranha-céu Willis Tower e o estádio Wrigley Field, além de poderem conhecer alguns dos atores do elenco original e ainda uma réplica original do quarto de Ferris Bueller.

Há diversos motivos para “Curtindo a Vida Adoidado” ter se tornado memorável a ponto de levantar uma festa dessas. O principal deles é a mão de John Hughes, diretor e roteirista de filmes como “O Clube dos Cinco”, “Gatinhas e Gatões” e “A Garota de Rosa Shocking”.

Apelidado de “filósofo da adolescência”, Hughes conseguiu recortar a juventude como poucos. E por isso permanece na memória afetiva de tantos. O cara praticamente definiu a fórmula da “Sessão da Tarde” misturando ingenuidade, rebeldia e amor. A liga para juntar tudo isso? Música.

“Curtindo a Vida Adoidado” e as trilhas sonoras de John Hughes

É impossível se lembrar de “O Clube dos Cinco” e não começar a cantar mentalmente “Don’t You Forget About Me?”. O que seria do “Simple Minds” sem as cenas abaixo? E o que seriam dos cinco desajeitados não fossem a trilha sonora de Hughes?

Ouvir as trilhas sonoras dos filmes de Hughes é fazer um pequeno estudo do que tocava nas rádios dos anos 1980. Há muito New Order, Kate Bush, Van Halen, Billy Idol, Stary Cats e Stevie Ray Vaughan.

Mas ele também sabia imaginar os sucessos mais antigos. Os Beatles voltaram a tocar nas rádios graças a Ferris Bueller e seu “Twist and Shout”. Ray Charles e Otis Redding também conseguiram suas conexões com os jovens da década graças a filmes de Hughes. Como não se lembrar dessa cena de “A Garota de Rosa Shocking”?

Em artigo à revista Spin o crítico Marc Spitz diz que Hughes fez “a trilha sonora para nossas vidas” e defende como a música reforçava a beleza da ingenuidade de sua filmografia. Segundo ele, seus “filmes não eram sobre sobre adolescentes querendo transar como, bem, qualquer outro filme adolescente dos anos 1980 (…) Eles eram sobre crianças querendo se apaixonar e se libertando — literalmente entregues — da escola. John Hughes usou a música como esse sistema de entrega”, escreve.

Se a essa altura do campeonato você já está sentindo saudades da Ferrari de Ferris Bueller, saiba que você nem precisa fazer o download de “Curtindo a Vida Adoidado”. O filme está no Netflix para você assistir online. E você também não precisa baixar a trilha sonora de nenhum filme. Basta aproveitar a playlist logo abaixo.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence