A importância dos games para a história da tecnologia e da web
Jogos dos anos 80
Screenshot Think Quick. Foto: Reprodução
Unplug > Inspire-se

A importância dos jogos para a história da tecnologia e da internet

Emily Canto Nunes em 11 de maio de 2016

Por vezes vistos como campos separados, games e tecnologia fazem parte de um mesmo universo e são tipo unha e carne, arroz e feijão: um é muito melhor quando está na companhia do outro. É o que mostra um artigo de Adrienne Lafrance para o The Atlantic sobre como os primeiros jogos ajudaram a fortalecer os valores que hoje são a base da cultura da internet e como fazem parte da história da tecnologia.

via GIPHY

Quando nasceram, os computadores não eram nada amigáveis. Gigantescos, eram vistos como uma ameaça para muitas pessoas: “vão roubar nossos empregos”, aquela coisa. Nesse sentido, os games dos anos de 1980 foram os principais responsáveis por aproximar humanos e máquinas e provar que essa relação poderia ser frutífera. Para John Romero, co-fundador da id Software e designer de vários jogos muito populares na época, incluindo Wolfenstein 3D (1992), Doom (1993) e Quake (1996) os jogos ajudaram as pessoas a entender que os computadores eram bons e úteis e não maus como nos filmes dos anos 1960 e 1970.

É como ressalta Laine Nooney, um historiador especializado em games e computação entrevistado para o mesmo artigo: os jogos foram, para grande parte dos primeiros usuários, a porta de entrada para a tecnologia dos computadores. “Os games nos ensinaram princípios de interação e sobre a capacidade de resposta da tela, sobre a coordenação entre mão e olho, como escrever, como se sentar, como olhar para uma tela”, explicou Nooney ao The Atlantic.

Leia também: Conheça o SuperBetter, um jogo que te ajuda a viver melhor

Na época em que os primeiros jogos nasceram, na esteira dos próprios computadores, os criadores de games estavam dispostos a compartilhar o que aprenderam e a ajudar ao próximo. Esse tipo de comportamento foi importante não apenas para essa inicial indústria de games, mas principalmente para o desenvolvimento da tecnologia e de uma das suas maiores invenções: a web. Se hoje a internet é livre, isto é, sem nenhum dono, e evoluiu a partir de colaborações, é porque os games incentivaram esses valores lá atrás. E, não por acaso, o nascimento da web é da mesma época do game Doom (1993).

Doom: um marco na história da tecnologia

Mesmo que as grandes companhias da época estivessem construindo sistemas fechados, como era na Apple, Nintendo e até mesmo na Atari, os valores permaneciam em seus profissionais. Um bom exemplo é o game ThinkQuick, lançado em 1987 pela The Learning Company, que o ex-Atari Warren Robinett fundou. No game, o jogador era convidado a explorar os quartos de um castelo: abrir alçapões, encontrar objetos secretos, evitar os vermes do lodo, e, eventualmente, derrotar um dragão. Já naquela época o game oferecia um modo chamado “criar castelos”, em uma espécie de predecessor do modo criativo de jogos como Minecraft. Era possível projetar a construção dos quartos de um castelo e até mesmo desenhar os ícones dos objetos ocultos.

screenshot do jogo

Think Quick Foto: Reprodução

 

Anos mais tarde, John Romero criaria Doom e levaria a modificação em jogos um passo a frente.  Em Doom os jogadores podiam construir seus próprios níveis e, em alguns casos, jogos inteiramente novos usando os arquivos que estavam acessíveis.

screenshot do jogo

Doom Foto: Reprodução

Para outro historiador especializado em tecnologia, Henry Lowood, a forma como Doom foi arquitetado, como podia ser modificado, foi visto por muitos na comunidade da época como o início do código aberto. Essas tensões da época, aberto versus fechado e compartilhado versus autoral foram muito importantes para a história da computação de acordo com ele. “Eu não acho que é um exagero dizer que os games estão por toda parte”, disse Lowood.

Ele ressalta: “Existem sistemas tipo jogos em várias partes de nossas vidas. Jogos têm de ser vistos não apenas como uma experiência específica, mas também como uma parte da história e do impacto que a tecnologia tem em nossas vidas, uma parte da história de diferentes formas de aprendizado, diferentes formas de fazer negócios. De todas essas mudanças que ocorreram como resultado da tecnologia, os jogos são uma grande parte”, ressaltou ao site.

Se você não está convencido de que os games estão por todas as partes basta olhar hoje para força dos esportes eletrônicos. A cobertura dos chamados e-sports já ganhou espaço em canais especializados, inclusive no Brasil: a ESPN, por exemplo, possui um espaço dedicado. Além disso, vai dizer que você nunca ouviu a expressão gamificação por aí? É a história da tecnologia acontecendo.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 175 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence