Olafur Elliason traz cachoeira gigante ao Palácio de Versalhes
Waterfall_palacio de versalhes
Foto: Anders Sune Berg
Unplug > Interventores

Olafur Elliason traz intervenções artísticas ao Palácio de Versalhes

Camila Luz em 4 de julho de 2016

Desde 2008, o Palácio de Versalhes, na França, recebe exposições de artistas contemporâneos para criar um diálogo entre o trabalho deles e a arquitetura secular. A partir de junho de 2016, o convidado é o dinamarquês Olafur Eliasson. Ele traz intervenções espaciais, como uma grande cachoeira que parece pairar acima dos jardins.

Olafur Eliasson na frente de sua obra

Olafur Eliasson Foto: Anders Sune Berg

As intervenções estão instaladas no interior do palácio e nos jardins. “Estou muito feliz por estar trabalhando em um lugar icônico como Versalhes”, disse o artista no comunicado de imprensa feito pela instituição. “Como o palácio e seus jardins são ricos em história e significado, em política, sonhos e visões, é um desafio excitante criar uma intervenção artística que mude os sentimentos dos visitantes a respeito do local, e que traga uma perspectiva contemporânea na sua forte tradição”, completa.

Para Olafur, a arte deve ser dinâmica, interativa e refletir a sociedade. “O Versalhes com o qual venho sonhando é um lugar que empodera a todos”, disse, em entrevista ao site Design Boom. “Convida o  visitante a tomar controle de sua experiência, ao invés de simplesmente consumir e se deslumbrar com a grandeza”, explica.

Na parte exterior do Palácio de Versalhes, três instalações monumentais lidam com os estados da água: líquido, sólido e gasoso. Posicionada no eixo central do jardim há uma grande cascata. Essa intervenção presta homenagem ao arquiteto paisagista André le Nôtre, que desejava criar uma cachoeira no local durante o reinado de Louis XIV.

obra Waterfall

Waterfall. Foto: Anders Sune Berg

Outra intervenção envolve os visitantes em um véu circular de névoa fina. Para fazer referência ao estado sólido, um tapete de gelo foi colocado em uma abertura circular no chão. “Usei névoa e água para amplificar os sentimentos de impermanência e transformação”, disse Olafur, também ao Design Boom.

Obra Fog Assembly

Obra Fog Assembly. Foto: Anders Sune Berg

Dentro do Palácio de Versalhes, Olafur implantou uma série de instalações que utilizam espelhos e luz para ativar o espaço. Enquanto a mobília dos aposentos permanece inalterada, os interiores foram reforçados a partir da multiplicação de perspectivas criada por uma sequência de espelhos. Os visitantes podem se deparar com seus reflexos em locais inesperados, mudando sua percepção a respeito do local histórico.

obra Solar Compression em quarto com iluminação laranja

Obra Solar Compression Foto: Anders Sune Berg

Leia mais:
Instagrafite, a maior galeria virtual de grafite do mundo
Urban Nation será o primeiro museu de arte urbana do mundo

Olafur Eliasson é conhecido por projetos famosos como o “Weather Project”, feito na galeria Tate Modern, em Londres. Mais de dois milhões de pessoas visitaram a intervenção, instalada no Turbine Hall, para experimentar a luz amarelada que deixava tudo em preto e branco, inclusive as próprias pessoas.

Quatro cachoeiras instaladas em Nova York, em pontos como a Brooklyn Bridge, fazem parte de um dos maiores projetos do artista e também considerado uma das intervenções públicas mais grandiosas da história.

Gostou deste post? Que tal compartilhar:
Últimos
Trend Tags
Array ( [0] => 76 [1] => 222 [2] => 237 [3] => 115 [4] => 17 [5] => 238 [6] => 92 [7] => 125 [8] => 173 [9] => 16 [10] => 276 [11] => 157 [12] => 25 [13] => 66 [14] => 67 [15] => 62 [16] => 153 [17] => 127 [18] => 12 [19] => 19 [20] => 187 [21] => 69 [22] => 154 [23] => 172 )
Vídeos
Copyright © 2016 Free the Essence